Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

16
Jul21

16 - me, my mirror and i


Mac

323

 

Entretanto à frente do meu espelho circulam roupas de Verão, porque é Verão, faz tempo de Verão e não se quer outra coisa.

 

Andei a namorar esta saia uma data de tempo, entrei várias vezes para  a ver, olhei-a bem e voltei a deixa-la no expositor, até que houve um dia que entrei, provei-a e achei que sim. Se calhar só precisava que estivesse calor, porque tem tudo a ver com bom tempo. Só ainda não decidi se gosto mais de a ver com aquelas mules ou com as espadrilles, se calhar com as duas para ocasiões diferentes e não se fala mais nisso.

 

 

324

 

Tinha deixado de usar calções, porque aquela cena adolescente de coisas escafiadas e mega curtas já não me deixavam nada à vontade, até que decidi experimentar este modelo (baggy) e pareceram-me bem mais adequados.

 

325

 

320

 

Apesar de já ter usado muito este vestido com ténis e ténis e mais ténis, gostei de o ver nesta versão com sandálias, assim como o encarnado,

 

321

 

que além de usar com ténis, nunca lhe punha um cinto. Estou a redescobrir o meu armário com cintos e sandálias, portanto.

 

Também continuo na alegria das calças a atirar para os anos 80,

 

322

 

Foi isto.

 

28
Jun21

15 - Me, my mirror and I


Mac

315

 

Entretanto à frente do meu espelho confirma-se, os anos 80 nunca saíram da minha alma, foi a época em que me fartei de usar calças com padrões em cores garridas e agora que vi estas, a coisa deu-se outra vez.

 

316

 

E já que vou ficar por casa por osmose ao isolamento profilático do meu benjamim, andei a testar roupas, e estas sandálias são a paixão deste Verão. Têm tudo de bom, são douradas, às tiras com uns atilhos gigantes para enrolar à volta do tornozelo e um salto simpático. Agora com estas calças e a camisa folharusca, mas com alguns vestidos é que é.

 

317

 

Um básico com a saia reposteiro, mas que nunca desilude nos dias sem ideias do que vestir.

 

305

 

E ainda a estudar este vestido em crochet. Não sei ainda bem com o que gosto de o ver, mas inclino-me mais para as mules e os chinelos rasos. Em desenvolvimento.

 

318

 

 

312

 

Foi isto, portanto.

 

 

22
Jun21

14 - Me, my mirror and I


Mac

314

 

Entretanto à frente do meu espelho passam roupas de Verão. É verdade que o tempo está farrusco, mas aqui para os meus lados, os agasalhos  fazem pouca falta.

 

Este ano estou muito adepta dos crochets, rendas e cores, apesar de nem sempre vestir grande cor, é um processo em desenvolvimento, se os saldos ajudarem, porque também sei que agora deu-me para aqui, mas não vale a pena torrar uma fortuna numa onda quase pós pandémica e para o ano só quero outra vez branco e mais branco e branco nas roupas.

 

304

 

Vi esta carteira em macramé e ameia-a profundamente, ainda não sei bem como a vou conjugar, mas depois se vê, quando as noites estiverem quentes e isso, para já pode avançar neste conjunto.

 

 

307

 

Esta saia é de há cinquenta Estações atrás, mas continuo a gostar imenso dela e gosto imenso de a ver com este tipo de tops com chumaços.

 

308

 

Quanto a vestidos em crochet, este vestido já foi à rua, mas ainda só com um casaco por cima e desta vez usei-o com um cinto, porque cada vez que pego nele está maior, qualquer dia arrasta-se pelo chão. Por acaso comprei-o para levar para a praia, mas como não tem havido praia, usei-o noutro registo.

 

 

311

 

E para terminar por agora, um vestido assimétrico que já me deu uma trabalheira, logo para começar porque não reparei que era assimétrico, e eu embirro imenso com falta de simetria, resolvi mudar-lhe os botões para ele ficar certo, depois de lhe mudar os botões ficou estranhamente torto, então voltei a pôr os botões como estavam originalmente. A minha vida é só trabalheiras inúteis. Enfim, no fim gostei dele, tento não reparar na assimetria e assim ficou.

 

Foi isto.

 

 

26
Mai21

339 - As roupas, a Primavera, a vida, o nirvana e eu


Mac

298

 

 

Entretanto à espera que chegue o bom tempo, fui experimentando uns vestidos que me parecem bem para uma ou outra noite de Verão, com cinto, sem cinto, com uma malha e sem uma malha.

 

 

297

 

Também vesti outras coisas, muito branco, para variar, e como ainda está muito vento, num dia com uma camisa em pele azul e noutro com uma em castanho, ora com ténis para ir ao supermercado e depois com as mules para almoçar fora.

 

299

 

300

 

No fim-de-semana demos um salto ao Jardim Zoológico e eu voltei às leggings, mas como no Jardim Zoológico é sempre Verão, morri de calor com uma camisa em flanela, que acabou por andar sempre à cintura. Nunca acertarei com a roupa para uma ida ao Jardim Zoológico, mas sobrevivo.

 

301

 

E como ainda estamos naquela época em que dá para misturar peças de Estações diferentes, porque ora está um calor dos ananases, como arrefece para temperaturas glaciares, vesti uma saia de Inverno de pregas com uma camisola de cavas. Gosto imenso de combinar este castanho com cinzento.

 

302

 

 

E num dia mais nhonhó, usei este casaco/túnica que também uso só com um fato de banho para ir para a praia, mas desta vez por cima destas calças largas. 

 

303

 

 

05
Mai21

338 - As roupas , a Primavera, a vida, o nirvana e eu


Mac

IMG_1360

 

 

Entretanto fiz novas misturas de roupas. Usei as calças de ganga largueironas num registo que quando as comprei nunca imaginei, foram pensadas para usar com chinelos e alpercatas, mas agora gosto de as usar com peças mais clássicas, desta vez foi com uma jaqueta e uns sapatos rosa com biqueira preta.

 

 

IMG_1344

 

 

Como este Maio está ventoso ao ponto de ficar frio e desagradável, tenho usado muito os casacos de malha compridos com vestidos leves de Verão, aquecem q.b. e quando o vento pára não me fazem calor.

 

 

IMG_1193

 

IMG_1194

 

IMG_0900

 

 

Neste dia estava sem ideias e vesti o mais básico, t-shirt, sabrinas e uma malha com estas calças, gosto imenso deste tipo de calças, mas estas como são em ganga escura fazem conjuntos mais giros com blazers.

 

 

IMG_0909

 

 

E novamente o mesmo esquema do casco comprido com vestido leve.

 

 

IMG_1196

 

IMG_1222

 

Tem sido basicamente isto.

 

14
Abr21

337 - As camisas brancas, a Primavera, a vida, o nirvana e eu


Mac

295

 

Entretanto chegaram umas camisas brancas largueironas e grandalhonas (Stradivarius), que também dão para levar para a praia como túnica ou usar noutro registo a dar um nó à frente, e testei-as. Primeiro com uma saia preta e depois com umas calças brancas. Também experimentei a dar o tal nó à frente com uma saia de Verão e fica bem gira.

 

293

 

Com as calças usei a segunda roupa com ténis e resulta bem para um dia normal com idas à rua para ir buscar o Pedro, supermercado e mais um pouco daquilo que é possível fazer agora, tipo tomar um café na esplanada.

 

292

 

Num outro dia usei umas calças mais compridas com uma camisola de linha e uns sapatos abertos atrás. Experimentei sem cinto, com um cinto a imitar tartaruga e com um em pele entrançado e usei com o último, a versão da direita.

 

296

 

Depois queria muito estrear esta saia com palmeiras e experimentei-a com a camisola de linha, mas desatou a chover e achei que andar de alpercatas à chuva era capaz de ser blhaca, portanto fica mesmo para o bom tempo com um top e sem chuva. Também usei novamente o blazer branco, mas com estas calças de ganga bem largas com bolsos chapados à frente, e uma camisa de ganga. 

 

 

294

 

E ontem usei este vestido de algodão azul escuro assim.

 

Foi isto, portanto.

 

 

08
Abr21

336 - O blazer branco, a Primavera, a vida, o nirvana e eu


Mac

IMG_0490

 

 

Entretanto chegou a Primavera, o tempo está bonzinho, o confinamento está menos apertado, e já não quero ouvir falar de agasalhos, camisolas de gola alta e botas, muito menos de roupas de andar por casa, pantufas e afins.

 

 

IMG_0475

 

 

E é na Primavera que os meus blazers (ditos) de Verão saem à rua, porque no Verão propriamente dito já não os aguento.

 

 

IMG_0482

 

 

Também é nesta altura do ano que as minhas camisolas de riscas saem à rua, se não todos os anos, em quase todos, porque tenho uma predilecção, desde que me lembro de mim, por camisolas de riscas azuis e brancas. Há sempre uma novidade, ou a risca branca mais larga do que a azul, ou a azul mais larga do que a branca, ou iguais mas largas, ou iguais mas fininhas, é um mundo e eu tenho quase todo esse mundo nas quinhentas camisolas de riscas que tenho (às vezes tenho vergonha, mas é raro).

 

 

IMG_0476

 

 

E foi assim, o mesmo blazer em dois conjuntos diferentes.

 

 

IMG_0756

 

IMG_0768

 

 

19
Mar21

333 - As roupas do confinamento, as do desconfinamento aos pinguinhos, o meu saco de crochet, a vida, o nirvana e eu


Mac

283

 

Roupas que experimentei e ainda não levei à rua, mas tenciono levar um destes dias, roupas que usei para ir buscar o Pedro à escola, porque sair de pijama não é a minha onda, nem da maior parte das mulheres, para meu grande alívio, que já estava a ver que ou entrava na onda, ou ia ser sempre a ave rara deslocada, como aquelas pessoas que aparecem no jantar de Natal da empresa com vestido até aos pés e tiara na cabeça (inventei, acho que nunca aconteceu).

 

Comecei com ganga dos pés à cabeça, coisa que até há uns dois anos atrás seria impensável, do mais foleiro que há, um tiro no pé e isso, mas que de há uns tempos para cá, é possível e gostamos imenso (eu e eu). Tenho esta camisa desde os meus 17 anos, portanto há 38 anos, deve ser a peça mais antiga do meu roupeiro e que apesar de não ter sido usada 38 anos consecutivos, por ali ficou sempre e continua a resistir. 

 

 

291

 

Depois substituí a camisa por uma camisola de riscas e um casaco branco.

 

284

 

A seguir achei que com a saia de polipele castanha, a camisa também funciona bem. Com e sem um agasalho, porque entrámos naquela época do ano em que ora está um frio de rachar, como de repente fica um calor que não se aguenta.

 

287

 

Também é aquela época do ano em que dá para misturar peças frescas com mais quentes, vai daí experimentei uma saia de Verão com botins e um camisolão. Como entretanto acabei um saco em crochet, que começou por ser pensado para guardar os trabalhos de tricot e crochet, mas afinal fica para levar para a praia, quis testar como ficaria com roupa sem ser de praia.

 

290

 

Mais um dia qualquer, ora com tempo de Verão, ora a fazer um frio de rachar.

 

286

288

 

Para terminar, ontem fui buscar o Pedro à escola assim, estava de leggings em casa e não tive paciência de mudar, só disfarcei a coisa com um casaco e um cinto.

 

289

E foi isto.

 

08
Mar21

04 - o tricot, as minhas camisolas e eu


Mac

282

 

 

E como o prometido é devido, aqui fica o esquema do casaco creme que pus na página do Facebook.

 

 

Tamanho: Visto 38 dos pés à cabeça, mas estas camisolas e casacos dão para imensos tamanhos, porque são grandes e a ideia é que fiquem largas.

Fio: 11 novelos de Lena creme (merino e alpaca), que comprei no Park dos Tecidos (cada novelo tem 80 metros de fio). Se optarem por outra lã, é sempre boa ideia fazer uma amostra para adaptar as medidas, porque estas diferem muito consoante os fios, mesmo com a mesma grossura mas de qualidade diferente. O número das agulhas também altera bastante as medidas.

Agulhas nº 8

Fiz todo o trabalho em ponto liga, incluindo os punhos das mangas.

 

 

281

 

Costas: 58 malhas. Fazem-se 114 voltas em ponto liga. Para fazer os ombros reduz-se na 115º volta 6 malhas de cada lado e na volta seguinte mais 13 de cada lado. Ficam 20 malhas onde se vai pegar o capuz e tecem-se mais 3 voltas.

Frente (lado direito): Montam-se 29 malhas. Na 115º volta reduz-se 6 malhas para o ombro e na volta seguinte, reduz-se mais 13. Agora começa metade do capuz. Na 119º volta, do mesmo lado do ombro,  aumentam-se 13 malhas. Fazem-se 50 voltas. Agora reduz-se ligeiramente para que o bico do capuz fique redondo (também do lado do ombro): Na 51ª reduz-se uma. Na 52ª nada. Na 53ª reduz-se 1 malha. Na 54ª nada. Na 55ª reduz-se uma malha, na 66ª nada. Na 57ª reduz-se 1 malha, na 58ª nada. Remata-se o capuz (metade).

Frente (lado esquerdo): Montam-se 29 malhas. Fazem-se 114 voltas em liga até aos ombros. Para fazer o ombros reduz-se do lado esquerdo do trabalho 6 malhas na 115ª volta. Continua igual ao outro, mas as reduções são todas feitas do lado esquerdo, assim como a metade do capuz.

Mangas: Montam-se 25 malhas. Fazem-se 14 volta sem liga. Na 15º volta aumenta-se uma malha de 2 em 2 e fazem-se 75 voltas também em ponto de liga.

 

 

25
Fev21

330 - Uma espécie de claustrofobia existencial, um ódio visceral aos parentes ricos dos pijamas, as roupas para o desconfinamento, a vida, o nirvana e eu


Mac

275

 

- 41º dia de confinamento, 2ª temporada -

 

Farta, fartinha até às raízes por pintar dos meus cabelos, juro que já não aguento roupas confortáveis sinónimo de dias a fio em casa, sabrinas e sapatinhos fofinhos de casa, já não aguento as roupas de andar por casa, tenho-lhes um ódio que só uma tesoura resolve, quero as minhas roupas de andar ao ar, saltos altos, lantejoulas, sedas, linhos, quero roupas de sair e sei lá mais o quê, sinto uma claustrofobia existencial que só se resolve com ar, esplanadas e bater perna por aí, para começar.

 

Para mim chegou a hora de começar a pensar no que vou usar quando desconfinar, já esgotei as ideias para fazer conjuntos com coisas disfarçadas de parente rico de pijama. Foi o que fiz, pus-me ali à frente do espelho a experimentar roupa. Logo para começar tinha de ter a certeza que as coisas ainda me serviam, que ainda sei andar de saltos e que tudo está bem. Está. Podia estar melhor, mas perante certos comportamentos alimentares e de vida, não posso esperar milagres. Tudo se resolve a seu tempo.

 

Comecei por experimentar aquele vestido de cavas em lã com uma camisa e gostei do resultado, 

 

279

 

depois esta saia em polipele com um camisolão branco que comprei antes do confinamento e ainda só conhece as paredes desta casa, coitado, e também o casaco que faz conjunto com o vestido, mas com umas calças de bombazina e o hoodie branco.

 

278

 

A seguir vesti as baggy pretas em polipele com a mesma camisola que ainda não conhece o ar puro, mas com umas botas rasas e um cinto de lantejoulas.

 

277

 

Mantive as baggy pretas, o cinto e as botas rasas, e pus uma camisola preta com um casacão de lã bordeaux.

 

276

 

Ainda com as baggy, voltei a vestir o hoodie branco, mas calcei os botins de zebra.

 

280

 

Por fim mudei tudo, vesti novamente as baggy de bombazine branca com um hoodie azulão e uns botins castanhos.

 

Foi isto. Continuo uma pessoa bastante produtiva. E prevenida.

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D