Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

29
Set20

152 -Crochet, colagens, tricot, bricolage e coisas assim


Mac

IMG_9895.JPG

 

 

Algumas pessoas pediram-me para explicar como se fazem estas bases e apesar de não ter fotografado este trabalho, tenho outros trabalhos parecidos e dá para explicar como fazer estes peixes.

 

 

IMG_9902.JPG

 

 

 

Corações (2).jpg

 

Materiais:

. Pasta de modelar branca

. Rolo da massa

. Faca de cozinha

. Lixa de grão fino

. Tintas de acrílico

. Pincéis

. Verniz mate

 

O método é o mesmo destes corações, mas em vez de corações, vamos fazer sardinhas.

 

Começamos por fazer um molde em papel com a sardinha que queremos reproduzir em massa de modelar, depois estendemos a massa com a ajuda do rolo até ficar com a espessura que queremos, pomos os nosso molde em cima e com uma faca de cozinha recortamos a massa.

 

 

Depois de cortada, deixamos secar.  Quando a sardinha estiver seca,  lixamos, limpamos bem e damos duas camadas de tinta branca em todo o peixe. Deixamos secar e pintamos as riscas da cor à escolha. Desenhamos o olho. Deixamos secar e envernizamos.

 

Peixes e corações em massa de modelar.jpg

DSC02671.JPG

 

01
Set20

151 - Crochet, colagens, tricot, filet, bricolage e coisas assim


Mac

IMG_9475.JPG

 

 

Como prometido, aqui fica a explicação de como fiz estas bases em corda. São muito fáceis de fazer e levam pouco tempo.

 

 

IMG_9167.JPG

 

 

Materiais necessários:

. 2 rolos de corda (drogarias e centros de bricolage)

. cartolina

. pistola de cola quente

. compasso

 

Antes de começar a explicar, algumas considerações. Para quem faz alguns trabalhos deste género, vale muito a pena comprar uma pistola de cola quente, a minha já tem mais de 20 anos (vê-se pelo estado) e ainda está aí para as curvas. A cola quente é ideal para este tipo de trabalhos em que precisamos de uma cola relativamente forte e de secagem muito rápida, neste caso, por exemplo, não é prático colar 10 cm de corda e ficar 5 minutos à espera que seque. A única desvantagem são as eventuais queimaduras, é preciso ter bastante cuidado para não pôr os dedos em cima da cola acabada de sair da pistola. Geralmente uso o cabo de uma colher de pau.

 

01.jpg

 

Agora vamos à forma como fiz as bases:

Primeiro cortamos na cartolina um círculo do diâmetro pretendido. Neste caso fiz bases de 2 tamanhos, 15 e 21 cm de diâmetro.

Comecei pela parte que fica para baixo: Prendemos a ponta de uma corda com um pouco de fita cola ao centro da cartolina. Pomos cola e começamos a preencher a cartolina, repetindo sempre, ou seja, pondo um pouco de cola e colando a corda, sempre à volta até preencher a cartolina.

Depois de preenchido este lado, começamos o lado que vai ficar para cima. Prendemos 2 cordas com fita cola ao centro da base e fazemos o mesmo processo, mas com duas cordas que vamos torcendo e colando. Não é preciso torcer os fios sempre para o mesmo lado, até porque a certa altura é difícil, podemos trocar o sentido, porque a ideia é não ficar nada uniforme, mas como se vê, bastante irregular.

 

 

IMG_9170.JPG

 

IMG_8918.JPG

 

 

28
Ago20

153 - andei na net [e por aí] e trouxe comigo (*)


Mac

2020-08-21 trouxe_01.jpg

 

 

d.JPG

colares coloridos para usar na praia, na piscina e nas noites boas de verão (todos os materiais para os fazer, vieram da loja onde era o Vassoureiro),

 

umas bases em corda para os copos de velas e pratos quentes,

 

2020-08-21 fiz_01.jpg

 

e com pasta de modelar branca, fiz umas argolas para os guardanapos

 

IMG_9087.JPG

 

IMG_9090.JPG

 

 

a.JPG

 

o blog da clara de sousaesta receita de salmão

 

IMG_9121.JPG

 

a única diferença é que como não tinha oregãos frescos, usei alecrim seco, mas penso que não alterou muito a receita original, seja como for, ficou fantástico.

 

IMG_9123.JPG

 

b_01.JPG

2020-08-21 ler.jpg

 

como estrelas cadentes (sveva casati modignani), já agora o baunilha e chocolate, a viela da duquesa, mister gregory, 6 de abril ou uma chuva de diamantes, são um boa ideia . e na calha tenho o d. teresa (isabel stilwell), e já agora também na mesma linha, para quem ainda não leu os romances sobre as rainhas, o d. maria II é fantástico .

e também folheei: boa cama, boa mesa 2020

 

 

e_01.JPG

a casa de papel (finalmente), comecei o carbono alterado e acabei a 4ª temporada de the last kingdom

(netflix)

 

f.JPG

 

também consegui que o pedro começasse a usar máscara, apesar de  ainda estar na idade em que supostamente não é preciso, mas como a coisa tem variado e a verdade é que há alturas em que as ruas estão demasiado cheias, é preciso passar entre muita gente e o seguro morreu de velho . as da zippy foram uma boa opção, adaptam-se muito bem à cara da criança, os elásticos são fininhos e não puxam as orelhas, e o tecido deixa respirar sem abafar .

2020-08-21 trouxe_02.jpg

 

e para reduzir o consumo de película aderente nesta casa, comprei estas tampas em silicone . pedi dois conjuntos porque percebi que apesar de cada conjunto incluir vários tamanhos, iria precisar mais dos dois maiores, os mais usados aqui para as taças de 23 cm . demoraram um bocado,  desde que encomendei, esperei quase um mês, mas valeu a pena, estou mega satisfeita .

 

IMG_7638.JPG

 

g.JPG

2020-08-21 gostei_02.jpg

2020-08-21 gostei_03.jpg

gostei muito de vestidos, porque com calor é só o que me apetece . a verdade é que com um vestido estamos sempre bem e não é preciso conjugar com esta ou aquela peça, é fácil, é giro e funciona sempre bem .

 

 

(*) post escrito ao abrigo da minha liberdade de opção,
opinião, experiência, aquisição e isso

 

 

27
Mai20

68 - segredos que partilho porque sim, ou coisas que não são assim bem um segredo, ou coisas úteis, ou sei lá


Mac

chinelos_02.jpg

 

Há coisas no meu armário que passam por algumas vidas, vá, duas, mas não interessa. A vida original e depois a que lhe dou, ou porque gosto muito da peça e não estou preparada para a deitar fora, ou porque afinal aquilo precisa de uma transformação para ficar ao meu gosto.

 

Estes chinelos, por exemplo, já têm uma data de anos, mas não me apetecia deita-los já fora, mas como eram brancos e estavam muito feios, resolvi que se passassem a outra cor, ainda podiam dar umas voltas.

 

E foi o que fiz, pintei-os de prateado.

 

Uso quase sempre tinta em spray, porque concluí que esta tinta resulta melhor em algum tipo de calçado do que a tinta em frasco para peles, fica mais uniforme e basta proteger as partes que não queremos pintadas, para termos um bom resultado. Não é preciso uma tinta especial, os sprays para pintar carros também resultam bem e há uma enorme variedade de cores. Já usei esta tinta para pintar cestas, fazer desenhos em t-shirts com stencil e até vasos. É resistente e tem um óptimo acabamento.

 

 

chinelos_01.jpg

 

 

Quando usamos este tipo de tintas, convém tomar alguns cuidados, porque não dá para controlar exactamente onde a tinta poderá chegar, assim é melhor proteger a área à volta da zona de pintura e usar máscara e luvas, além de uma bata para proteger a roupa. Geralmente faço isto lá fora, desde que não esteja muito vento e uso um caixote para não pintar nada à volta por acidente . Também convém proteger todas as zonas que não queremos pintar. No caso dos chinelos protegi com fita cola larga as solas e interior e retirei-lhe as palmilhas, depois apliquei o spray de tinta e quando a tinta secou, removi a fita cola. Finalmente colei as palmilhas e os chinelos ficaram prontos.

 

15
Out19

152 - Tricot e coisas assim


Mac

 

 

E como o prometido é devido, aqui está o post com (quase) todas as lojas online e físicas que têm os melhores e mais bonitos fios para tricot e todos os acessórios também. Aviso já que algumas lojas são um perigo de tentação, não só para tricot, mas para todos os trabalhos com fios e tecidos. Mas hoje é de tricot que venho falar.

 

O tricot é um belíssimo passatempo, é giro, dá resultados rápidos e é muito zen, enquanto uma pessoa está para ali a passar malhas de uma agulha para a outra, organiza também a sua vida interior, mas como também a ideia é obter resultados que nos deixem felizes, aconselho vivamente a trabalhar com bons fios. A diferença é enorme e os resultados são completamente diferentes. Comecei por fazer umas experiências com fios mais baratos e depois então passei para fios de merino e alpaca, no meu caso porque eram os fios que me garantiam o tipo de trabalho que queria, a ideia era fazer uns casacões e uns camisolões com agulhas 8, 10 e 12 e notei uma diferença enorme, vale mesmo a pena um investimento um pouco maior, porque é altamente compensador.

 

E como investiguei muito, fui reunindo uma série de lojas que nos garantem fios das melhores marcas, como Rowan, Rosários 4, Phildar, DMC ou Drops Design, e ainda todos os tipos de agulhas e acessórios para executar um bom trabalho. 

 

 

 

 

Logo a começar com a The Craft Company que é seguramente a loja mais bonita de Cascais e arredores, juro, tenho sempre vontade de trazer tudo, até o que não preciso. Quanto a fios para tricot e como não podia deixar de ser, podemos encontrar a maior parte das marcas que referi e uma enorme variedade de fios, até para agulhas 20. A The Craft Company tem loja física em Cascais, página no Facebook e Instagram, onde dá para ter uma ideia de tudo quanto lá há, mas o melhor é mesmo ir à loja, vale mesmo a pena. 

 

  

 

Outra loja física em Lisboa na zona de Benfica com imensa variedade também, é a DotQuilts, que irá ter uma loja online, mas para já temos a página de Facebook e o Instagram para termos uma ideia dos produtos. Também com uma enorme variedade de fios e marcas como Schachenmayr, Erika Knight, Cool Wool, Rosários 4, ou Rowan.

 

À semelhança das anteriores também temos a Ovelha Negra com loja física no Porto que além da marca própria, tem uma enorme variedade de fios e marcas como Miltons, Bergère de France ou Wool and de Gang.

 

 

 

 

 

 

Como se vê há muito boas lojas com uma oferta bastante elevada e posso afirmar que muitas vezes o problema é conseguir decidir, acontece-me muito começar um trabalho já com os olhos em outro e tanto faço compras em lojas físicas, como a The Craft Company, Tricots Brancal, Park dos Tecidos, como vou directamente às lojas online das marcas, o caso da DMC, como já fiz compras online em lojas multi-marcas, caso da LindenTea, porque já sabia o que queria e não havia como errar, assim como tenho outras na minha lista que têm produtos que me interessam, mas ainda não experimentei (Clube de TricotArco-Íris a MetroNew Chic) e tenho a certeza que muitas outras estão por descobrir.

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

12
Jul19

135 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

2018-04-12 trouxe (1).jpg

 

 

esta semana acabei a clutch em crochet com ráfia que andava a fazer, fiz um tie-dye com lixívia em dois vestidos, porque tinha de experimentar, e chegaram as minhas espadrilles da castañer, que são daquelas coisas que uso há que séculos, bom, não tanto assim, desde os 17 anos, quando achei boa ideia usar saltos altos . na época trazia-as de espanha em todas as cores por meia dúzia (mesmo) de escudos, junto com os frascos de colónia fá, creme de cenoura para (fritar) acelerar o bronzeado, rímel pinaud, caramelos e pipas, eram tempos bem giros

 

 

entretanto,

2018-04-12 gostei_01.jpg

2018-04-12 gostei_02.jpg

gostei das cestas, dos vestidos fluidos, sandálias e alpercatas com tudo e tudo, é verão e isso basta

 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

»»» • «««

 

• para a clutch em crochet basta seguirem um esquema de crochet para bolsas, é facílimo, e em vez de linha, usar ráfia (vende-se nas drogarias), só usei ponto baixo. 

2019-07-12 tie-dye.jpg

 

• para o tie-dye com lixívia seguimos um daqueles processos que já falei aqui, mas em vez de tintas, usamos lixívia (usei lixívia espessa e não misturei com água). usei um vestido antracite e um outro amarelo que estavam no ir, portanto se a coisa resultasse num desastre, também não se perdia nada. depois de aplicar e logo que vi que os tecidos estavam a perder a cor, passei bem por água sem tirar os elásticos, quando me pareceu que já não tinham muita lixívia lavei os vestidos na máquina, um de cada vez.

 

27
Jun19

151 - Tie-dye, modas, crochet, colagens, tricot, bricolage e coisas assim


Mac

 

tie-dye (1).jpg

 

 

Entretanto o kit de tie-dye chegou e eu experimentei quatro técnicas com diferentes combinações de cores. 

 

 

 

IMG_3374.JPG

 

IMG_3380.JPG

 

 

Segui os passos deste tutorial que já tinha referido no outro post e apliquei as tintas em 3 t-shirts e numa camisa de linho. Acho que este efeito fica giríssimo em roupa e acessórios de praia.

 

 

IMG_3388.JPG

 

 

É facílimo de fazer, o kit traz tudo quanto é necessário e as tintas são excelentes. 

Ainda quero fazer umas experiências, por exemplo num saco para a praia, mas para já estou satisfeita com o que fiz e não tenciono vestir-me com tie-dye dos pés à cabeça, muito menos todos os dias, por isso as peças que  tenho chegam-me perfeitamente para o consumo que lhes quero dar.

 

 

IMG_3469-001.JPG

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

17
Jun19

150 - Tie-dye, modas, crochet, colagens, tricot, bricolage e coisas assim


Mac

IMG_20190616_173453.jpg

 

 

 

 

Diz que o tie-dye está (de novo) na moda. Por acaso como já tinha peças de uma outra leva de tie-dye que foi moda e que não cheguei a dar, fiquei bastante contente. Agora instalou-se na minha cabeça a curiosidade sobre a coisa e desatei a ver vídeos no youtubas para saber como se faz.

 

Depois de ver meia-dúzia de vídeos, entusiasmei-me com a coisa, para logo a seguir encontrar cinquenta dificuldades. O nosso mercado de belas artes, pintura e trabalhos manuais é pobre, mas isso eu já estava careca de saber. No entanto corri várias lojas de belas artes à procura de tintas para tie-dye e nada, a maior parte nem sabia o que eu queria, depois passei às grandes superfícies e zero, acabei na Amazon e encomendei um kit para tie-dye.  Mas como estava na doideira de experimentar, lembrei-me de usar umas tintas para tingir tecidos, que adaptei a esta técnica, num vestido sem graça nenhuma que se ficasse estragado também não se perdia nada.  

 

 

[já agora uma dica, uso quase sempre a Amazon francesa para não pagar os portes obscenos da britânica]

 

 

 

tie-dye_01.jpg

 

 

 

Para iniciante parece-me que correu bem com as tintas para tingir tecidos, mas fica muito caro. Cada boião custa cerca de €15.00 (há em algumas drogarias e no Park dos Tecidos), portanto a partir de duas cores não compensa, além de que sobra imensa tinta.

 

Para fazer este trabalho usei dois boiões de champô que lavei bem, depois deitei em cada boião 2 colheres de chá de pó de tinta, enchi com água bem quente e agitei. Deixei arrefecer, agitei novamente e apliquei no vestido, seguindo uma das técnicas deste tutorial, que foi o que achei mais acessível e explica quatro técnicas diferentes.

 

 

 

IMG_3144-001.JPG

 

 

 

E para já, isto é tudo quanto sei sobre tie-dye, mas prometo que dou notícias quando experimentar o kit que está a caminho. Acredito que com mais cores e tintas próprias o resultado será melhor.

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

29
Abr19

45 - Mac e a Calçada Portuguesa


Mac

IMG_9016.JPG

 

 

 

Finalmente o tutorial dos laços que fiz para estes sapatos e que se podem pôr e tirar, que pus no Instagram já há uns tempos.

 

 

 

IMG_0741.JPG

 

 

 

É muito fácil, começamos por recortar num tecido fino, como por exemplo seda, um rectângulo com 25 cm X 30 cm. 

 

 

 

IMG_0745.JPG

 

 

 

Dobramos a meio, de forma a obtermos um rectângulo com 15 cm X 25 cm e do avesso cosemos à máquina dois lados, viramos e fechamos o rectângulo à mão com uns pontos escondidos.  

 

Por fim é só dar um nó ao rectângulo e colar-lhe, ou coser, uma mola para brinco.

 

 

 

IMG_0750.JPG

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

06
Dez18

113 - É Natal, é Natal, lai lai lai, larailailai, é Natal, é Natal, lai lai lai, larailailai


Mac

IMG_040911-001.JPG

 

 

 

Como tinha prometido aqui, deixo também a forma de fazer rodelas de laranja desidratadas. Este método também é válido para todos os citrinos.

 

 

 

IMG_1682.JPG

 

 

 

Corte o citrino em rodelas com o máximo de 3 mm de espessura.

Faça pressão em cada rodela com papel absorvente de forma a retirar o máximo de sumo possível.

 

 

 

IMG_1690.JPG

 

 

 

Forre o tabuleiro do forno com papel de seda. Geralmente uso 3 folhas, porque se os citrinos libertarem muito líquido, uma folha não chega para absorver.

 

Disponha as rodelas numa rede ou grelha e leve ao forno pré-aquecido a 70º C durante 2 horas. A grelha é aconselhável, porque evita que as rodelas queimem, se as pusermos no tabuleiro queimam quase sempre.  De 20 em 20 minutos vire as rodelas. 

 

 

 

IMG_050907.JPG

 

 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D