Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

15
Mai20

150 - Andei na net [e por casa] e trouxe para aqui (*)


Mac

esta semana trago o que mais quero e desejo no momento: liberdade para os meus filhos, para mim, para a minha família, para todos . esse talvez seja o meu maior desejo . esse e saúde . acima de tudo podermos respirar daquela maneira, sem máscaras, sem filtros e sem medo . sair à rua e inspirar até sentir o peito cheio e depois expirar, ir ao pé do mar e fazer o mesmo, e no meio de nada e no meio de uma multidão, e nunca mais ter de confirmar se o podemos fazer . só isso, inspirar até ter os pulmões cheios, só respirar . e respirar de alívio .

 

o resto são coisas, mais ou menos dispensáveis, mas coisas apenas

 

 

e chegaram os solares da lancaster (1) que há muitos anos que deixaram de ser novidade por aqui . aos meus olhos são os melhores, garantem um excelente bronzeado, sem queimaduras, e os after sun prolongadores de bronzeado são realmente fantásticos . dito isto, a novidade deste ano é o serum facial, que já comecei a usar, mesmo só tendo feito dois dias de exposição solar, vá um par de horas há 15 dias, quando estiveram aqueles dias fantásticos . como fiquei sem serum e este chegou entretanto, achei por bem começar a usa-lo e adorei, dá um extra de luminosidade e dá-nos um ar bem saudável . não sei como funciona com maquilhagem, porque não me tenho maquilhado, só faço o risco preto de vez em quando e mais nada . mas mesmo que esta fosse uma época normal, nunca o usaria com maquilhagem, porque é um serum após sol que promete prolongar o bronzeado, ora a partir do momento em que estou bronzeada também já não me maquilho e aproveito para libertar um bocado a minha pele. 

também já cá estão os óculos da ace & tate (1) para fazer deste verão uma coisa minimamente normal e os vestidos da h&m, (2) pensados para a vida na praia, mas reconvertidos à vida em casa

 

(1) entregas em 2 dias basicamente

(2) entregas em 3 semanas 

 

na minha mesa de cabeceira o cisne negro de nassim nicholas taleb (1), talvez o livro mais apropriado para a época que estamos a atravessar, e mon paris da ines de la fressange (2),  talvez o livro mais desapropriado para a época que estamos a atravessar, mas como há muitos sítios em paris que quero ver da próxima vez, um guia com sítios giros é sempre uma boa forma de sonhar  

 

 

para o fim-de-semana quero sopas e descanso e dar uma vista de olhos nas minhas plantas em vasos e no livro das melhores receitas de 2019 da bimby

 

 

entretanto, quero uma primavera colorida nas roupas

 

 

(*) post escrito ao abrigo da minha liberdade de opção,
opinião, experiência, aquisição e isso

 

15
Mai20

291 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

65º dia de confinamento

 

 

ah que isto vão ser dezenas de dias alapada ao sofá a mamar séries e a enfardar amendoins torrados no forno banhados a mel . então não, coração?

ora como isto já foi provado que era um mito urbano, vamos lá fazer um ponto da situação: hoje ainda não parei e acho que só consigo parar lá para o final da tarde, quando começar a fazer o jantar, reformulando, paro depois do jantar, a seguir a arrumar a cozinha.

 

13
Mai20

289 - A vida, o nirvana e eu


Mac

 

63º dia de confinamento

 

hoje tive de deitar fora os cestos da roupa para passar a ferro e da roupa passada, que tinha há 20 anos . pareceu-me um sinal . apareceram-me cheios de bicho da madeira e não me pareceu que tivessem salvação . foi um momento triste, mesmo triste, ainda por cima chovia a cântaros quando resolvi que nem lá fora podiam ficar e fui pô-los no caixote do lixo da rua . estive quase para deitar fora a tábua de engomar e o ferro, mas lamentavelmente não tinham bicho de qualquer espécie .  

não fiz ginástica e comi 5 bolachas daquelas tostadas que compro para os meus filhos, daquelas que vêm em packs de 4 pacotes e são a melhor coisa do mundo . quase que ia comendo 6, mas depois desafiei-me a fazer meia-hora de treino por cada 2 bolachas, fiz contas ao meu dia e decidi que não tinha tempo . também podia ter aldrabado o desafio, mas temi que isso me trouxesse azar, tipo acordar com mais 20 quilos e depois não seria só uma hora e meia de treino . fiquei bastante preocupada . treino amanhã .

durante o almoço conversámos sobre as férias de verão . não conseguimos decidir se desmarcamos . o mais velho ficou chateado e eu até pensei por nano segundos que queria ir de férias connosco . afinal não, primeiro quer a casa livre e mais não sei quê para fazer não sei o quê, e depois quer ir para fora, quando nós regressarmos . ficou ainda mais chateado quando lhe disse que nos dava imenso jeito, caso fossemos de férias, para ficar a tomar conta de uma obra . não percebi, dei-lhe uma responsabilidade adulta, não está sempre a reclamar que é tratado como uma criança? vá-se lá perceber estes millennials . 

a unha do indicador esquerdo continua lascada, abandalhei-me, mas estou demasiado deprimida para arranjar uma unha . não tenho forças emocionais para trivialidades .

 

desejo: logo à noite como uma bolacha, mereço-a

 

 

12
Mai20

290 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

01 2023.JPG

 

62º dia de confinamento

 

tenho saído pouquíssimo, mas de todas as vezes notei que está tudo a conduzir à doida . desculpem lá ter saído, parece que as ruas já não são minhas também . juro, isto agora é o salve-se quem puder . aposto que da próxima vez que sair já se conduz à esquerda . há bocado fui ao talho e ia jurar que mudei de terra . também não ajudou o funcionário que me veio entregar a carne à porta, estar com um lenço preto a tapar a boca e o nariz, mas desde que vi uma folha de couve a fazer de máscara, estou por tudo . no verão vou aproveitar as cascas de melancia, agora ainda não estou preparada para inovar e vou ficar-me pelas máscaras brancas sem piada  . 

 

olho para os meus filhos em homeschooling e espero que tenham noção da sorte que têm . na idade deles, mais do pedro, sonhava em ter as aulas em casa . na época não havia computadores, nem sequer telemóveis, mas isso não interessava nada no meu sonho, o que interessava é que tinha aulas em casa . mas eu também andava à procura dos glutões no presto, por isso tudo bem .

 

hoje trouxeram a nova máquina de lavar roupa, acabei por optar por uma com tambor para 12 kg de roupa . tem um programa para esterilizar roupa, outro para lavagens mega rápidas de roupa diária, tipo a de treino, e mais não sei quê a vapor . para o resto do mundo isto não traz qualquer novidade, para mim que estava parada no tempo das máquinas de rolos - a minha tinha 20 anos - é todo um novo mundo na lavagem da roupa . senti borboletas na barriga quando lhe enfiei o edredon de inverno no tambor e fechei a porta sem empurrar . 

 

passei a manhã toda com as actividades escolares do pedro, depois pus o avental para fazer um bolo e nem para começarmos um trabalho sobre animais o tirei, se calhar já era altura de pensar no regresso de sodona para a próxima semana . é só ver os números bonzinhos no final do primeiro desconfinamento e acabaram-se as férias grandes . as minhas unhas continuam a aguentar o essie couture e vamos no 7º dia, apesar da unha do indicador esquerdo ter lascado há bocado quando arranquei um autocolante da máquina . devia ter chamado o meu marido, mas não, aqui é tudo eu, tudo eu .

 

desejo: posso hibernar e acordar no verão de 2023? e já agora, bronzeada e rica? obrigada 

 

 

10
Mai20

36 - Por Estes Dias


Mac

02.JPG

 

60 dias de confinamento, a caminho da 9ª semana

 
 
 
e de repente são 60 dias disto . não posso dizer que não dei por eles passarem, dei muito bem e por cada um sem excepção, mas também não posso dizer que foram 60 dias insuportáveis . houve dias bons e dias assim-assim . mas a maior parte foi boa . passei pela fase de adoração das tarefas da casa, depois a de saturação, ainda a de nem saturação nem adoração: faz-se . passei a fase de nem sequer querer sair daqui, a de não aguentar mais não sair de casa . a fase de beber as notícias e as estatísticas, e a fase de não querer ouvir mais . também houve a fase de jurar que estava infectada com sintomas e tudo, e a outra com sintomas, mas só dia sim dia não, ou quando tinha de passar a ferro .
60 dias a cozinhar, a limpar a casa, a dar aulas ao mais novo, a acompanhar isto aquilo, a fazer ginástica, a organizar e a ocupar os dias, ou os dias a ocuparem me . a instituir uma rotina que me distingue os dias da semana dos de fim-de-semana . são 60 dias de confinamento, álcool gel, máscaras, desinfecção, lixívia, distanciamento social e todo um novo palavreado que não fazia parte do nosso léxico .
de uma realidade que num passado só imaginei em filmes . talvez por isso passei a achar os filmes apocalípticos de um mau gosto extremo . aquilo que era ficção passou a uma realidade que quero ver no passado . têm sido 60 dias de muitas variantes de humor, estado e esperança . vou acabar isto a não poder dizer que detestei o confinamento, mas não o repetia . acho que nos adaptamos a tudo . acho que se um dia me dissessem que ia estar 60 dias sem sair, ou com saídas precárias, diria que não aguentava . aguentamos tudo . e surpreendemo-nos com muito . os miúdos surpreenderam-me e estão neste barco com uma postura que nunca imaginei . 
 
 

tudo espremido, é isso, não é assim tão mau como seria num exercício mental de possibilidades, se algum dia isto me tivesse passado pela cabeça . nunca passou, mas se passasse, na minha projecção, nunca aguentaria o que aguentei até agora, é que não é assim tão difícil estar 60 dias numa casa confortável e com saúde . difícil é outra coisa . apesar do meu maior medo continuar a persistir, o mesmo desde o início, adoecer e não lhes poder valer, maior ainda é adoecermos os dois e os miúdos ficarem desamparados . isto é o que me empurra a nunca relaxar nesta luta, é esta a minha força maior que me move e ao mesmo tempo me mantém a cabeça sã no meio disto tudo .

 

podem vir mais uns tantos dias, mas já agora, não muitos, s.f.f.

 

 

08
Mai20

287 - Os outros, a vida, o nirvana e eu


Mac

z6209 saudade.jpg

 

58º dia de quarentena voluntária + distanciamento social 

 

 

sinto saudades de coisas que nunca imaginei o tamanho da falta que me iriam fazer . até daqueles automatismos diários de perguntar às pessoas "como está?", quando na realidade nem queria mesmo saber como estava a pessoa . também havia os que me davam mesmo conta de como estavam e faltava-me a paciência . agora já não, por acaso gostava mesmo de saber como estão as pessoas que costumava encontrar . parece-me que o meu "como está" mudou para sempre .

tenho saudades de todas as pessoas que faziam parte dos meus dias e eu que sempre me achei uma anti-social, agora revejo-as mentalmente naqueles meus percursos e são tantas . acho que começou no outro dia quando a florista a quem compro habitualmente as flores veio aqui a casa deixá-las . foi naquele bocado que me dei conta que me faltava tudo,  o mercado, o resto das pessoas - principalmente as pessoas - aquelas meias conversas atiradas ao ar no meio do barulho, sair com flores nas mãos, passar na padaria, mais um dedo de conversa, ir ver dos búzios e falar da minha (interminável) colecção com ela, depois, sei lá eu já, havia tantos depois . é que eu era feliz e sabia, nunca andei ao engano . 

esta semana treinei todos os dias, é espantoso como uma pessoa deixa de ir ao ginásio e estraga o fitness todo . por outro lado o couture da essie está a mostrar-se um bom investimento . pintei as unhas há 3 dias e continuam impecáveis . já fiz de tudo um pouco com elas, só não usei lixívia e jardinei . parece-me um bom teste à durabilidade de um verniz . ainda olhei para duas estrelícias gigantes que faltavam e chegaram entretanto e estive para as passar para a terra, mas achei melhor deixa-las para quem tem força para fazer aquilo . agora nada é urgente, tudo pode esperar .

tenho calçado saltos altos de vez em quando, no outro dia ocorreu-me que podia deixar de saber andar com eles . isso preocupou-me, como me preocupam imensas coisas neste momento . como é que isto tudo se vai reflectir na  higiene das pessoas, se calhar uns vão sair disto obcecados com limpezas e desinfecções, outros quando se libertarem, regressarão à sua essência do mais porco possível . uma pequena fatia sairá normal disto, nem excessivamente asseada, nem porca . ando a tentar perceber onde me vou encaixar, por acaso isto é uma coisa que me preocupa, sou uma pessoa com uma certa dose de imprevisibilidade . imprevisibilidade essa que às vezes é perigosa .

enganei-me na encomenda do talho e agora tenho frango até ao natal . hoje vou fazer uma variante de frango que tem andado esquecida: com espinafres . durante o fim-de-semana tenho de investir um tempo a descobrir novos pratos para variar a alimentação desta família . já não aguento cozinhar sempre as mesmas coisas . estou quase a aderir à comida congelada, daquela que já vem toda preparada e é só pôr no forno . 

 

balanço: tenho-me preocupado por desporto e daqui a nada será por natureza

 

06
Mai20

289 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

56º dia de quarentena voluntária + distanciamento social 

 

 

ontem encomendei no talho uma empada de pato para o jantar . deixei-a queimar, mas raspei a parte que ficou em carvão - a capa toda -  e servi-a . não ficou nada apresentável, mas eles disseram que estava muito boa, diferente, mas boa . elogiaram imenso a empada . também quiseram saber quando sodona regressa e a conversa durante o jantar andou mais ou menos em torno disto . são uns queridos, acham que eu ando cansada e que se calhar era boa ideia ela regressar . eu não acho, enquanto não perceber no que vai dar esta primeira fase de desconfinamento, não entra aqui ninguém . depois o mais velho disse que tinha saudades dos pijamas passados a ferro e eu amuei .

hoje o dia foi intenso . logo a seguir ao pequeno-almoço, fiz uma ficha de matemática com o pedro, depois enquanto ele estava na aula de matemática, fui passar a ferro . mas não passei pijamas . a seguir fui logo fazer o meu treino e neste momento posso dizer que conheço bem os tectos de todas as divisões da minha casa . depois desci, pus o pedro a fazer os trabalhos de estudo do meio e fiz o almoço . não deixei queimar nada e ninguém me falou no regresso de sodona, apesar de eu apresentar um visível estado de cansaço . tocaram à porta e era a entrega dos protectores solares . durante o almoço falaram que o verão ainda  demora e mais não sei quê . espero que isso não tivesse a ver com a chegada dos meus cremes . não apurei porque ainda estava amuada . depois tocaram outra vez à porta e era um dos vestidos, então desamuei . é lindo, não o devolvo nem por nada, valeu a espera . depois do almoço ajudei o pedro a fazer uma ficha de português e depois deixei-o a fazer um desenho, enquanto fui limpar o pó . parece-me que estou viciada em pronto extra care óleo de cedro . deixei o pedro numa aula de estudo do meio e fui passar a ferro o vestido novo, que entretanto lavei . amanhã estreio-o . 

não vejo notícias há 1 dia, não sei como anda o mundo . amanhã vejo . isto cria-me uma certa angústia . mas se as vejo, fico angustiada, de uma forma diferente, mas angustiada . 

 

balanço: estou viciada em angústias

 

05
Mai20

288 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

z6407 boobs.jpg

 

 

55º dia de quarentena voluntária + distanciamento social 

 

e de repente no segundo dia da primeira fase de desconfinamento, sinto-me uma espécie de ave rara . de repente parece-me que sou a única pessoa que ainda está em confinamento com a sua família nuclear . não pedi a sodona que regressasse, não saí, nem mudei nada . não me colei a este primeiro grupo e vou ficar à espera da minha vez . sabem aqueles combatentes que ficaram tatãs da cabeça, a guerra já acabou, mas eles continuam a combater lá nos escafundeus de uma floresta tropical qualquer? é assim que me sinto . mas sem metralhadora .

passei a treinar no quarto do pedro, é incrível, mas é o único sítio onde ninguém acha por bem, precisamente à hora do meu treino que dura meia-hora, entrar, alapar-se, conversar, ou precisar de mim . às vezes não entra ninguém, é só a versão, ó mãiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii . agora também treino descalça para não ter de lavar e dobrar mais seis pares de meias por semana . cheguei a este ponto de economia de trabalho, já conto migalhas . também estou quase a fazer traços na parede para poder sair em liberdade total, portanto está tudo bem . liberdade total: lírica .

a h&m notificou-me que finalmente tem os meus vestidos a caminho . já nem sei se os quero, se calhar já mudei de ideias, nunca se sabe, eu sou mulher, mudo de ideias várias vezes sobre os mais diferentes assuntos . o que gosto hoje nas roupas, é o ódio de amanhã, o que juro não vestir hoje, é o must have de amanhã . chegaram os vernizes da essie e estou doida para experimentar os couture,  diz que duram 9 dias, mas  como continuo a ser eu a escarafunchar em lixívia e a limpar retretes, dou-lhes 3 dias e já fico feliz.

 

balanço: ||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||

(podem contar, são 55) 

 

04
Mai20

287 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

 

Há refeições que me saem sempre bem, principalmente as que encomendo, como este Sushi para o almoço do aniversário do meu marido, por exemplo, saiu-me lindamente. Gostámos todos muito, quer dizer, ele e eu, os miúdos não gostam, para eles vieram uns hambúrgueres.

 

 

 

 

 

 

 

E como na equipa vencedora não se mexe, fiz o bolo de chocolate do costume, que eles amam de paixão.

 

 

 

 

 

Tudo espremido, mantive-me convicta na minha intenção de não fazer nada durante todo o fim-de-semana e posso afirmar com segurança que consegui e me soube pela vida. Até me sinto preparada para enfrentar mais não sei quantos dias de confinamento.

 

 

 

 

04
Mai20

139 - Vesti, gostei e mesmo sem sair daqui foi assim


Mac

 

51º, 52º e 53º dia de quarentena voluntária + distanciamento social

 

E como na sexta-feira o meu marido fez anos, achei por bem não me andar a passear com roupas de andar por casa, que podem ser muito compostinhas, nada matrafonas, mas serão sempre roupas de andar por casa, então vesti uma saia de lantejoulas branca e compus o resto do conjunto com um cinto de lantejoulas preto e mais preto porque achei que sim.

 

 

 

No sábado estava entusiasmada com a coisa de não vestir roupas de andar por casa e continuei sem as vestir.

 

 

 

 

Já agora, como ontem foi Dia da Mãe, para o almoço vesti um daqueles vestidos largos, mas pus-lhe um cinto para lhe dar outro ar.

 

E foi isto.

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D