Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

24
Mai19

132 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

2019-05-24 trouxe_02.jpg

 

 

esta semana experimentei o magic retouch da l'oréal e amei .é ideal para mim, porque o meu cabelo cresce de uma maneira obscena e tenho muita dificuldade em manter as raízes em condições, ainda por cima fiz a manutenção há cerca de três semanas, portanto é cedíssimo para voltar já à tinta . como acertei logo com a minha cor, fiquei mega satisfeita com os resultados . e a escova para pequenos retoques (que parece uma máscara de pestanas), é óptima também .

 

 

 

2019-05-24 trouxe.jpg

 

 

também dei umas voltas aos vasos e fui buscar mais uns ao flores da quinta, que por aqui é o sítio com maior variedade e com melhores preços . trouxe bromélias, a planta menos exigente e mais fácil de manter, óptima para alegrar a minha casa de banho .  e instalei os restantes aparelhos pest reject que me garantem bicharada indesejada longe daqui . já tinha um aparelho instalado na cozinha há quase um ano e muito honestamente comprei-o naquela do "deixa lá tentar, mal não faz", mas sem acreditar muito nos resultados que prometia . como verifiquei que nunca mais me apareceram formigas, bichos da prata e afins, agora preveni-me noutros pontos da casa . quando vivia em apartamento não tinha metade das ralações com este tipo de bicharada, a verdade é que os ataques a apartamentos nada têm a ver com os das moradias que podem ser um verdadeiro pesadelo com pragas complicadas e como gosto de ter as portas abertas a partir desta altura do ano, nada como prevenir . 

 

 

 

IMG_1995.JPG

 

 

 

e no fim-de-semana quero usar os meus chapéus novos,  ir ao novo cantinho do avillez aqui em cascais, onde era o lucullus e ao avocando, ali mesmo ao lado do waka, mules & gin e tantos outros fantásticos, e reler a lisboa desaparecida da marina tavares dias . é uma colecção de livros sobre lisboa de outros tempos, cheios de fotografias fantásticas e inúmeros relatos . para quem é apaixonado por lisboa (e para quem se quer apaixonar) são uma óptima leitura . 

 

 

 

IMG_0510.JPG

 

 

 

entretanto

 

2019-05-23 gostei_01.jpg

2019-05-23 gostei_02.jpg

2019-05-23 gostei_03.jpg

gostei dos vestidos e mais compridos, curtos com chinelos, mules e ténis, da saia de cetim com a camisola preta, das calças em pele com mules e das calças de linho com franjas  

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

26
Abr18

208 - As flores, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Há seis anos não sabia, nem percebia nada de plantas, nem de jardins, de tal maneira que até uma daninha me morria nas mãos, ainda não sei tudo, nem nunca saberei, mas já sei qualquer coisa. Li, experimentei, perguntei a quem sabe, voltei a ler, a perguntar e falhei muito, imenso, mas nunca desisti, porque percebi que se não me envolvesse no jardim e o deixasse 100% entregue a profissionais, ou supostos profissionais que se vai a ver até podam plantas em flor, nunca teria o jardim que queria. 

 

Passados estes 6 anos já sei qualquer coisa e finalmente também tenho um jardineiro que é jardineiro e não um tarefeiro que acha que isto de cuidar de jardins e de lagares de azeite é a mesma coisa. Mas há coisas que gosto de fazer e não espero que façam por mim e há outras que muito honestamente não têm qualquer interesse (mas são necessárias) e requerem força e máquinas, essas deixo para quem as tem.

 

 

 

 

 

 

Como já disse várias vezes, gosto imenso de propagar e multiplicar plantas, principalmente as suculentas, porque é muito gratificante pegar numa folha e ver um resultado estrondoso a passos largos. Só para dar uma noção dos resultados, esta suculenta que está com a Yucca começou com uma flor que destaquei de um conjunto que está na terra e passados dois anos é o que se vê, assim como todas as suculentas, a Chorina e o Feto que estão nestas fotos, foram todas propagadas por mim.

 

Os meus bebés já estão uns crescidos, sem qualquer dúvida, este canto é o meu orgulho.

 

 

 

 

 

 

 {mais sobre suculentas, aqui}

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

30
Ago17

148 - Croché, colagens, tricô, filet, bricolage e coisas assim


Mac

 

  

 

 

Um destes dias estava sem ideias para decorar a mesa para um jantar lá fora, não é que seja preciso, mas sempre dá um ar, então resolvi pôr umas suculentas em frascos de compota e usei alguns dos bocados de conchas que apanhámos este ano na praia para tapar a terra.

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

Primeiro pus a terra no fundo dos frascos, depois plantei uma espécie de suculenta por frasco e finalmente cobri a terra com pedaços de conchas. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para tapar as roscas dos frascos usei corda.

 

 

 

 

 

  

 

E já está, uma ideia facílima de executar, rápida e que dá um ar de Verão à mesa, mais simples não há.

 

 

• instagram @maria.antonia.velez •

15
Dez16

138 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

E para terminar o assunto arranjos de Natal, acho eu, aqui ficam as coroas que fiz. Só usei plantas naturais, porque apesar de não durarem muito, ainda menos de um ano para o outro, são as que dão melhores resultados, tanto em termos de cores, como cheiro, que é impossível conseguir com ramagens de plástico ou pano.

 

 

 

 

 

 

Duas coroas só com uma fila de eucalipto e super fáceis de executar.  

 

 

Materiais:

. 2 ramagens de eucalipto grandes (para uma coroa) . Mercado da Vila de Cascais

. arame galvanizado . Leroy Merlin

. arame verde de jardineiro . Leroy Merlin

. alicate para cortar arame, alicate e tesoura para jardinagem . Leroy Merlin

. luvas de borracha ou latex (a seiva do eucalipto é muito pegajosa) 

 

 

 

 

  Damos a forma ao arame, com a ajuda de qualquer objecto cilíndrico, que tenha as dimensões pretendidas (basta colocar o arame à volta e fecha-lo com um alicate) . Depois de termos a nossa base de arame já moldada, enrolamos o primeiro ramo de eucalipto, começando pela ponta do ramo (a parte mais frágil e mais fácil de enrolar no arame), que prendemos ao círculo de arame com um pouco de arame verde. Quando já tivermos coberto metade do diâmetro do círculo de arame, cortamos o excesso de ramagem e prendemos ao círculo com um pouco de arame verde. Fazemos o mesmo com a segunda ramagem, de forma a cobrir os resto do círculo de arame.

 

E já está.

 

 

 

 

 

 

   »»» • «««

 

 

 

 

 

 

Tenho esta coroa de ramos secos há muitos anos e resolvi decora-la com uns ramos agora para o Natal. Quando acabar o Natal, tiro as decorações e regressa à cozinha, simples como é.

 

Materiais:

. coroa de ramos secos . Horto do Campo Grande

. 4 ramos pequenos de eucalipto

. 8 ramos pequenos de oliveira . jardins, hortos, floristas

. 6 ramos de gilbardeira . jardins, hortos, floristas

. arame verde de jardineiro 

. fita de tecido . retrosarias

. luvas de borracha ou latex (a seiva do eucalipto é muito pegajosa) 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para cada ramo, juntamos 4 raminhos de oliveira, 

 

 

 

 

 

 

e depois sobrepomos 2 ramos de eucalipto e 3 de gilbardeira. Atamos com arame verde e fechamos. Ficamos à coroa de ramos com mais um pouco de arame. Fazemos o segundo ramo e fixamos à coroa. Atamos uma fita, para tapar as terminações dos ramos.

 

E já está.

 

 

 

 

 

 

»»» • «««

 

 

 

 

 

 

 

Por fim, juntei os restos numa cesta da lenha e deixei-a assim mesmo a decorar aquele canto.

 

 

Tenho a casa com um óptimo cheiro a Natal.

 

 

»»» Ideias para coroas, aqui «««

 

 

12
Dez16

100 - É NATAL, É NATAL, LAI LAI LAI, LARAILAILAI


Mac

 

 

[Comecei por fazer um post com os arranjos todos que fiz para este Natal, mas como ia ficar muito longo, dividi-o. Deixei para este apenas os arranjos que fiz para a entrada]

 

Gosto muito de decorar a casa para o Natal e fazer arranjos com elementos naturais, além de perfumarem a casa, têm umas cores que é impossível conseguir com flores e plantas artificiais. 

 

 

 

 

 

 

 

Habitualmente uso ramos de pinheiro, eucalipto, abeto, cedro, oliveira, azevinho, gilbardeira (que como também tem bagas encarnadas substitui bem o azevinho), pinhas, anis estrelado e paus de canela, e da conjugação de quatro ou cinco elementos destes, sai sempre qualquer coisa visualmente agradável e muito bem cheirosa. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como são elementos naturais e para os arranjos ficarem bem fixos, uso esponjas de florista, que rego bastante, depois de terminar o arranjo. Apesar de serem plantas que duram bastante após corte, se tiverem alguma água, conservam os tons naturais por mais tempo.

 

 

 

 

 

 

Distribuí pelos quatro cantos do vaso, os ramos de pinheiro, de cada lado os ramos de cedro. Na segunda camada pus os ramos de oliveira intercalados com os de eucalipto, e no meio a gilbardeira e as pinhas.

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

»»» • «««

 

. ramos de pinheiro, eucalipto, abeto, cedro, oliveira, azevinho, gilbardeira e pinhas . jardins ou floristas

. esponjas de florista . Mercado da Vila de Cascais

. vasos . Hortijardim

14
Jun16

130 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

  

 

Resolvi mudar as almofadas do jardim, porque sim. Gostei imenso de um dos tecidos (o da almofada que está à frente), mas não queria seis almofadas iguais, nem tecidos que fizessem um conjunto calculado, por isso decidi que seriam em azul, qualquer coisa a combinar, mas sem muito a ver. 

 

Fiz as seis almofadas em duas horas, se não contarmos com as borlas. Com as borlas e enchimento, portanto completamente acabadas, levei quatro horas, e é este DIY de almofadas descomplicadas e expresso, vá, à trapalhona, que vou explicar. Como é evidente, há alguns passos, como pôr fecho-éclair, esfoliar todas as costuras individualmente, alinhavar, ou pôr um debrum, que ignorei. E claro que quando quisermos lavar as almofadas, ou lavamos tudo, ou tiramos o enchimento e lavamos as capas. 

 

Este 'faz fácil' serve-me muito bem, afinal são almofadas para o jardim, por mais cuidados que se tenha, acabam sempre mal tratadas, ou esquecidas ao sol, à humidade da noite, ou à chuva, há sempre alguém que se esquece e se encosta molhado, acabam por andar no chão, enfim, portanto, além de nunca me apetecer gastar muito dinheiro, também não lhes posso ter um amor desmesurado, que me leve a chatear toda a gente para ter cuidado com as almofadas.

 

 

Materias:

. tecidos 

. lápis para marcar, ou giz

. alfinetes 

. tesoura

. máquina de costura 

. enchimento (uso sempre o do Leroy Merlin, porque é o que faz almofadas mais confortáveis)

 

 

 

 [para aumentar, clicar na imagem]

 

 

 

- 1 - Cortamos os tecidos com as dimensões com que queremos que as almofadas fiquem, deixando 1.5 cm para as bainhas dos quatro lados. Neste caso fiz 2 almofadas de 50 X 50, 2 de 40 X 40 e 2 de 40 X 60. 

 

- 2 - Cosemos cada almofada, deixando uma abertura para pôr o enchimento. Se quisermos que os cantos fiquem redondos, desenhamos o canto. 

 

- 3 - Cosemos os quatro cantos redondos. 

 

- 4 - Cortamos o excesso de tecido.

 

- 5 - Esfoliamos todas as bainhas, a duas e duas.

 

- 6 - Viramos as almofadas para o lado direito e passamos a ferro.

 

- 7 - Fazemos 4 borlas para cada almofada.

 

- 8 - Cosemos as borlas às almofadas

 

- 9 - E pomos o enchimento.

Dica: para pôr rapidamente o enchimento na almofada, pomos o enchimento num saco de plástico sem asas e introduzimos a abertura deste na abertura da almofada, depois é só fazer pressão e passar o enchimento todo do saco de plástico para a almofada. 

 

Finalmente fechamos a abertura por onde pusemos o enchimento de cada almofada e já está.

 

 

 

 

  

 

02
Jun16

67 - EU GOSTO É DA PRIMAVERA


Mac

 

 

 

 

 

 

 

  

. em junho tenho margaridas de todas as cores, petúnias, crisântemos, sardinheiras encarnadas e também brancas, tenho alfazema, hortênsias e gerberas . é o tempo delas . e tenho pulgões nas trepadeiras, no hibíscus e nos oleandros . e a solução para acabar com os pulgões também .

 

 

___________________________________

 

Para acabar com os pulgões: deitamos num pulverizador 1 c de chá de fairy (ou qualquer detergente para lavar a loiça à mão), 1 c de café de álcool e preenchemos com cerca de 700 ml de água, agitamos, mas pouco, para não fazer espuma e pulverizamos as zonas infestadas.

 

Não se deve pulverizar se a planta estiver com sol directo, porque se corre o risco de a queimar, ou seja, a pulverização deve ser feita quando há sombras, ou pouco sol.

 

 

23
Mai16

72 - AS FLORES, A VIDA, O NIRVANA E EU


Mac

DSC06266.JPG

 

DSC03088.jpe

 

DSC03093.jpe

 

DSC06046.jpe

 

DSC06050.jpe

 

IMG_5103.JPG

 

 DSC04895.JPG

 

IMG_7018a.jpg

 

 

Neste fim-de-semana andei a organizar os vasos de suculentas e mais uma vez, pus umas tantas em reprodução. Gosto de as fotografar, para depois comparar e ver a evolução. 

 

Como é sabido (porque eu disse), uma das actividades de que mais gosto na jardinagem, é a multiplicação de espécies, das suculentas em particular, porque compensa imenso e é facílima, porque se reproduzem com muita facilidade e crescem a olhos vistos. Além de que precisam de pouca manutenção e pouca rega. 

 

Todas as suculentas que tenho no jardim, tanto em canteiros, espaço aberto, ou vasos, foram compradas numa quantidade minúscula, um vaso com uma de cada espécie, o resto foi tudo reprodução, tanto em folhas, como destacamento de "filhas". 

 

[sobre multiplicação de suculentas, aqui]

 

 

DSC06237.JPG

 

 DSC06271.JPG

 

 

Gosto muito de as ver na base das Yucas, Cordylines, Cycas, ou em floreiras misturadas umas com as outras. Já agora uma dica, no mesmo vaso nunca misturo as que crescem muito, coisa acima dos 20 cm, com aquelas que pouco passam dos 6 cm. É uma questão de lógica, as suculentas de grandes proporções, abafam as mais pequenas, que deixam de receber sol e não vingam. E raramente as misturo com as que apesar de não atingirem grandes proporções, naturalmente se reproduzem muito (como as da foto de cima), mas já o fiz (4ª foto a contar de cima).

 

 

DSC06246.JPG

DSC06247.JPG

 

 

Quando só quero multiplica-las, para depois as passar para terra, uso vasos de plástico que guardo, daqueles que vêm dos hortos e viveiros com as plantas, como não são vasos definitivos, dão perfeitamente. Se a ideia é fazer floreiras, ou vasos definitivos, uso sempre de barro. Gosto muito do barro, que em sombras húmidas, ganha verdete e ao sol fica manchado de branco. Gosto do ar de matéria com vida que ganham.

 

 

DSC06243.JPG

 

DSC06278.JPG

 

[Nestas fotos dá para ver bem a multiplicação por folhas e  as folhas que já geraram uma suculenta]

 

 

DSC06283.JPG

DSC06293.JPG

 

 

 

[nestas duas fotos, uma "filha" que foi destacada com cerca de 7 cm e cresceu até aos 20 cm, até agora (e já tem "filhas" também)]

 

 

 

E é isto, uma actividade que acho bem gira e que espero vos entusiasme também.

 

 

{mais sobre suculentas, aqui}

20
Mai16

35 - ANDEI NA NET [E POR AÍ] E TROUXE COMIGO


Mac

 

 

 Relax:

 

. daqui, muitas ideias para espaços exteriores . também é onde reúno fotos, cada uma com uma ideia que gosto . é assim que vou construindo o concept board do nosso ideal do espaço, para depois passar à prática a grande remodelação lá fora . já sei bem o que quero e o que não quero . quero um jardim mediterrânico com uma zona de sombra para refeições e descanso, zonas de sol e árvores (oliveiras e laranjeiras) que estão a ser plantadas, depois será arrancar o que existe e não queremos, fazer o que queremos e acima de tudo conseguir um espaço muito agradável, amplo e bem plantado .

 

 

 

 

 . o blog um jardim para cuidar, a página no facebook, o livro e a revista jardins, da teresa chambel, são leitura obrigatória para quem gosta de jardinar, seja em vasos, em varandas ou jardins . sou completamente fã .

[aos meus olhos, nestas coisas da jardinagem, é fundamental que a literatura de apoio e que me serve de guias e aprendizagem, seja baseada nos jardins do nosso país, com as plantas que se dão bem cá e que é possível criar e manter com sucesso consoante as zonas do país] 

 

 

 

A fluffy banana cake layered with bright raspberry frosting makes for a show stopping springtime dessert. 

 

A no-churn maple honeycomb ice cream that takes just minutes to whip up!

 

. aqui receitas deliciosas e as inspirações para decorar bolos de formas bonitas e descomplicadas .

 

 

 

 

 

. este bali .

 

 

 

Le Mas de Foussargues-France-01-1 Kindesign

 

Le Mas de Foussargues-France-05-1 Kindesign

 

. esta casa, aqui .

 

 

 

. e claro, para o fim-de-semana, o imperdível summer market da maria, quase à minha porta, naquele espaço que adoro e faz tanto parte dos jantares dos nossos verões .

 

 

 

 

. e  a frase da semana . 

 

 

. foi uma excelente volta por aí, a cheirar a verão, a céu azul e a mar . tenham um bom fim-de-semana .

06
Mai16

34 - ANDEI NA NET [E POR AÍ] E TROUXE COMIGO


Mac

. daqui, trouxe ideias para usar os blazers brancos e azuis claros, as duas cores em que prefiro os de primavera . adoro-os e gosto imenso de os conjugar com jeans ou calças brancas e t-shirts e camisas de ganga . é daquelas peças que mantenho há anos e anos e estão sempre actuais .

 

 

. também trago este texto do pedro caballero serodio .

 

Dizem que todos os dias temos que comer uma maçã para o ferro e uma banana para o potássio.


Também uma laranja, para a vitamina C, meio melão para melhorar a digestão e uma chávena de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.


Todos os dias temos que beber dois litros de água (sim, e logo a seguir mijá-los, que leva quase o dobro do tempo que os levei a beber).


Todos os dias temos que tomar um Activia ou um iogurte para ter 'L.Cassei Imunitas', que ninguém sabe exactamente que merda é, mas parece que se não ingeres um milhão e meio todos os dias começas a ver toda a gente com uma grande diarreia ou presos dos intestinos.


Cada dia uma aspirina, para prevenir os enfartes, mais um copo de vinho tinto, para a mesma coisa. E outro de vinho branco, para o sistema nervoso. E um de cerveja, que já não me lembro para que era...


Se os tomares todos juntos, mesmo que te dê um derrame cerebral ali mesmo não te preocupes pois o mais certo é que nem dês conta disso.


Todos os dias tens que comer fibras. Muita, muitíssima fibra até que sejas capaz de cagar uma camisola bem grossa!


Tens que fazer quatro a seis refeições diárias leves, sem te esqueceres de mastigar cem vezes cada garfada. (...)

 

 

  

. e já que para o meu tenho pouca paciência, trago o instagram da inès de la fressange // o da kaitlyn ham do modern legacy // o da aurelie carvalho do pause gourmande // e da elisabeth heier

 

 

 

 

 . também veio comigo, o catálogo de jardim e vida ao ar livre do eci, com coisas giras como tudo, a pensar numas alterações que quero lá fora, enquanto espero pela grande obra .

 

 

 

 

. e a frase da semana .

 

 

. tenham um bom fim-de-semana, com chuva, sem chuva, mas em bom .

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D