Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

25
Jul18

212 - Os filhos, as férias grandes, o nirvana e eu


Mac

IMG_3326_001.jpg

 

2018-07-24.jpg

 

 

 

 enquanto não chegam as férias a quatro e com o pai desta família ainda a trabalhar, faço uma espécie de férias com os miúdos por aqui . a verdade é que há sempre o que fazer, se não dá para ir à praia (a sério, chove em julho?), há museus, esplanadas, restaurantes giros, feiras, parques e ideias mil . quanto a restaurantes, com os meus filhos só há três universos: onde se come bifes, pizzas ou hambúrgueres, o resto não existe, ou existe mas sob protestos . ora como durante todo o ano há regras para tudo e tudo, nas férias grandes não há . este é um tempo em que me dou ao direito de fazer todas as vontades aos meus filhos, podem dormir até mais tarde, comer pizzas até à inconsciência, batatas fritas também, passar um dia de pijama em casa, ou todo na praia com direito a todos os banhos de mar, bolas de berlim e gelados, podem saltar um ou outro banho, não se pentearem e vestirem o que quiserem . andar descalços todo o dia também . são as minhas férias de imposições, regras e chamadas de atenção, e são as férias deles que trabalharam todo o ano, fartaram-se de ter sono de manhã, de ir para a cama sem sono, de comer peixe e legumes e frutas, de ter horários para tudo e actividades mil . são as nossas férias grandes, são o nosso tempo de criar memórias boas que me sabem pela vida . 

 

[nas férias grandes deles consigo imaginar a avó que vou ser um dia]

 

 

[finalmente a obra no jardim está pronta]

 

 

 

IMG_2797.JPG

 

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

20
Jul18

06 - A Mãe Perfeita(mente desesperada)


Mac

z7139 filhos.jpg

 

 

 

 

Um dia ainda pequenino ele quis um triciclo, andou no triciclo, esfolou os joelhos e a mãe não querendo ser daquelas mães piegas, não ligou, quer dizer liguei, mas não mostrei, aguentei o choro dele, o ardor e tudo, tratei as feridas, disse que fazia parte e que ia acontecer muitas vezes. Ele esfolou as pernas e já não chorou, à mãe dele continuou a doer tudo por dentro. Fez-se homem, ou pré-homem e foi o skate, os joelhos esfolados, as descidas a pique pela rua aos pares encavalitados num só skate, as curvas que não fizeram e os joelhos esfolados, os cotovelos também e as cabeças partidas. Depois, ou ao mesmo tempo, ou antes, já não sei, foi a bicicleta e mais não sei quê nos tornozelos a que ele não ligou e a mãe dele fingiu que não se ralou, é homem, faça-se homem, todos nos esfolamos, faz parte. Consegui fintar a mota com a promessa da carta aos dezoito anos. Consegui que não andasse na mota deste e daquele. Agora disse-me que ia com os amigos até ali porque iam comemorar a carta do coiso. O coiso tirou a carta há 2 dias. Dois dias. Dois di-as. Quando ele era pequenino nunca o deixei andar com a mãe deste e daquele, sabia lá eu como é que a mãe deste e daquele conduzia. 

 

Ontem disse-me que tinha muita vontade de ir para a Marinha. Qualquer dia diz-me que quer ir para a Força Aérea. Tem uns dentes espectaculares, por aí não vai ser impedido. Não lhe pago mais idas ao dentista. O dinheiro faz-me falta para o cardiologista.

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

11
Jul18

211 - Os filhos, as férias grandes, o nirvana e eu


Mac

IMG_2527.JPG

 

 

 

 

Este ano já não houve colónia de férias para o adolescente aqui de casa, mas a verdade é que as férias de Verão são enormes, os miúdos vão à praia, estão com os amigos, saem, mas apesar de eu achar que não é um tempo de estudo, nem de os sobrecarregar com actividades, uma ou outra não fazem mal absolutamente nenhum, antes pelo contrário. Por isso propusemos-lhe fazer uma semana nas actividades de Verão na ULisboa e ele optou pela Faculdade de Direito.

 

 

 

O Verão na ULisboa é uma iniciativa da Universidade de Lisboa que proporciona a oportunidade única de conheceres e experimentares o ritmo e o espírito da vida académica.

Durante uma semana, podes ser um verdadeiro veterinário, dentista, artista plástico, arquiteto, advogado, escritor, designer, cientista, treinador, geógrafo, historiador, farmacêutico, biólogo, investigador, agrónomo, geólogo, físico, economista, gestor, engenheiro e... muito mais.

Esta iniciativa é para todos os que vão frequentar o 7.º, 8.º, 9.º, 10.º, 11.º ou 12.º anos. Ao todo são vários programas, distribuídos pelas duas primeiras semanas do mês de julho com muitas atividades de caráter científico, lúdico e desportivo.

Os alunos que vão frequentar o 10.º, 11.º ou 12.º anos participam na 1.ª semana. Aqueles que vão frequentar o 7.º, 8.º ou 9.º anos vivem o Verão na ULisboa na 2.ª semana. Em cada Escola, está um conjunto de professores que preparou um plano completo de atividades (jogos, experiências, visitas e workshops) para mostrar os conhecimentos básicos, os métodos de trabalho e as tarefas práticas, relativos aos cursos lecionados na ULisboa.

Diariamente, os participantes são acompanhados por monitores, que também são alunos da Universidade, que ajudarão a resolver os desafios colocados, responderão a dúvidas e darão a conhecer as instalações, mostrando como é a vida universitária.
Todos os participantes no Verão na ULisboa podem conhecer e interagir, de forma dinâmica, nos laboratórios, salas de aulas, centros de investigação, entre outros espaços, que fazem parte da ULisboa.

 

 

 

 

 

Por aqui foi esta a escolha, mas há mais universidades com este tipo de actividades, basta fazer uma pesquisa por Actividades de Verão nas Universidades e encontramos tudo sobre o assunto.

 

Foi uma óptima experiência, o adolescente adorou, ficou entusiasmadíssimo e só temos pena de não ter começado mais cedo. As actividades deste Verão já terminaram, mas para quem tem miúdos, fica a ideia para o próximo ano. 

 

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

27
Jun18

04 - A Mãe Perfeita(mente desesperada)


Mac

 

 

 

 

Fiz uma lista do que queria comprar nos saldos. Só reforçar o stock de camisas de linho e fatos-de-banho, o meu forte para o Verão. Era tão óbvia que nem a levei, de certeza que não me ia esquecer de nada. E fui. Vi uns calções de banho bem giros para o mais pequeno e agarrei-os como se fossem a última Coca-Cola do deserto, e eram, porque eram os últimos 2 pares, depois lembrei-me que o mais velho já não cresce assim tanto, mas precisa de variedade, então agarrei-me a uns calções de banho para homem adulto, depois lembrei-me que ele não está lá muito bem de t-shirts e trouxe umas. A seguir raciocinei que o mais pequeno só tem t-shirts do ano passado e agora começou as actividades de praia e isso, então agarrei-me às t-shirts que havia, sweatshirts também, e ténis também.

 

Amanhã vejo das camisas e isso para mim. Continuo muito boa em planeamento, a cumprir também.

 

Já agora, por acaso este ano acho os saldos muito bons.

 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

21
Jun18

42 - Quem tem um adolescente, tem tudo


Mac

 

 

 

 

 

Hoje instaurei uma nova rotina aqui em casa: arrumar logo que se desarruma, em vez de arrumar quando já está tudo uma bagunça, já que para os meus filhos é impossível não desarrumar. O mais novo acabou por ir na cheia, apesar de não desarrumar tanto, mas vejo ali um potencial em desenvolvimento. Portanto passei um agradável bocado a policiar os miúdos.

 

A salientar:

. Os ténis do mais novo que ficaram à porta de casa, e os do mais velho também (há uma sapateira à entrada). As mochilas também.

. A caderneta da Selecção que ficou na cozinha (foi para o quarto do mais velho passar um dia, amanhã vai para o do mais novo - brigaram pela posse da coisa. Eu não estou para financiar 2 cadernetas) 

. Um pacote de bolachas (comeram os 2) que ficou na sala (é da cozinha)

. Uma taça de cereais que ficou na estante da sala (devia estar na máquina da loiça)

. Um casaco, umas calças, uma camisa, um livro, cadernos, papeis, contas, a carteira, chaves de casa, a calculadora no chão do quarto do mais velho (parece-me que chegou a casa e atirou para ali tudo quanto trazia com ele)

. Meias do adolescente entaladas no sofá da sala (está mal, as meias também deviam ter sido atiradas para o chão do quarto)

. Duas réguas que ficaram nas escadas 

. As mesas de trabalho de ambos (começo por onde? A minha vontade era deitar tudo para o lixo)

 

Fizeram corpo mole, andámos nisto que tempos. Ó mãiiiiiiiiiiiiii porquê isto hoje? Ó mãiiiiiiiiiiiiiii estou tão cansado. Ó mãiiiiiiiiiiiiiiii eu vou usar isto, para que é que vou arrumar? Ó mãiiiiiiiiiiiiiiiiiii isto assim está bem. Ó mãiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii então e ele? Ó mãiiiiiiiiiiiiiiiiiiii mais nenhuma mãe é assim. 

 

[Não, nada disto morou nos vários sítios durante 15 dias, excepto as coisa das mesas de trabalho, essas chegaram a um ponto em que era quase impossível limpar. A desarrumação deu-se em nano segundos, entre as 16.30 e as 17.00. Já a arrumação foi mais custosa, dolorosa diria até, tantos foram os guinchos aiiiiiiiiiiiiiiiiiii mãiiiiiiiiiiiii, e estivemos quase até agora]

 

 

 #AMãePerfeita(mente desesperada)

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

19
Jun18

224 - A dona de casa perfeita(mente destrambelhada)


Mac

 

 

 

 

 

Fui buscar os miúdos, um resolveu ligar o telemóvel às colunas do carro e ouvir as músicas que lá tem, o outro resolveu cantar aquela música em inglês, a que tem uma palavra para cada letra do abecedário. E cada um foi aumentando o volume, um do carro, o outro das suas cordas vocais. Pelo meio gritaram um com o outro “cala-te, “cala-te tu”, “ó mãiiiiiiiiiiiiiii”. Eu atendi uma chamada do empreiteiro da obra em alta voz. Os miúdos calaram-se. Depois pus-me eu em alta voz e os miúdos olharam-me com respeito. Eu acho que já não sei falar com o empreiteiro sem gritar um bocadinho. Vieram calados o resto do percurso. A seguir vai o adolescente para rematar uma conversa e diz "mas ó mãe, já ninguém usa o Facebook, o Facebook é só para velhos e mães", olhei para ele, que passou do tom adolescente com hormonas destrambelhadas para o de filho querido e continuou “é verdade, mas pronto” (mal sabe ele que estava a pensar se amanhã o outro tem ginástica ou judo), e deu-me um beijo.

 

Não tenho estofo para esta nova eu, grita muito a mulher, deve estar com os nervos esfrangalhados à conta das desobras, mas lá que tem os seus encantos, é verdade. E leva beijos. É uma pena ser tão cansativa.


Era isto, vim aqui desabafar.

 

#ADonaDeCasaPerfeita(mente desesperada)
#AMãePerfeita(mente desesperada)

 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

14
Mai18

40 - Quem tem um adolescente (assim), tem tudo


Mac

 

 

 

 

 

Em pequenino este meu filho trazia nos bolsos dos calções pedrinhas, flores cheias de sede e os doces das festas de aniversário dos amigos. Dava-me a maior parte, a outra parte encontrava eu quando punha a roupa na máquina. Mais tarde trouxe-me insectos e lagartixas mortas. E agora o segundo pardal. Os pardais gostam deste meu filho. Eu adoro-o.

 

[depois convenci-o que era melhor soltar o pardal e ir deixa-lo no jardim. ele foi, contrariado, mas foi. veio para casa e passado um bocado foi ver do pardal onde o tinha deixado. voltou feliz, o pardal olhou para ele, piou e a seguir voou]

 

 

#QuemTemUmAdolescenteAssimTemTudo

 

 

16
Abr18

01 - A Mãe Perfeita(mente desesperada)


Mac

Sou aquela mãe que quando o telefone toca e é do colégio, colapso logo ainda antes de atender. Sempre. Sempre. Quando atendo já estou tolhida pelos nervos, por isso dou imenso valor à pessoa que está do outro lado.

 

A actual funcionária é do mais querido que há, não sei se a anterior lhe passou o historial das mães que têm ataques ao telefone (para as continuar a torturar), se é ela que é sensível à questão, se já teve de responder fisicamente a alguma mãe colapsada com os nervos em desgoverno, só sei que logo que atendo diz “está tudo bem com o tal e tal", e só então depois diz o assunto.

 

A funcionária anterior, não sei se era sádica, se gostava de ouvir as mães em angústias – sádica - se aquele compasso de espera enquanto as mães tinham taquicardias lhe dava gozo – sádica portanto – adorava demorar até dizer que estava tudo bem. Às vezes dava-se ao requinte de só dizer que estava tudo bem, quando a mãe angustiada - EU!! - perguntava, adorava inclusivamente demorar-se nas palavras, assim: estooooooooou? Boooooooooaaaaaaaaaaa taaaaaaaaaardeeeeeeeeee, é a mãaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeeeee do Pedroooooooooooooooooo? - aqui já eu estava a ver tudo preto, o coração na garganta e os olhos com gaifanas (é uma doença dos olhos que as mães têm quando pensam que há qualquer coisa com os filhos) – então eu dizia, diga depressa, está tudo bem? E a sádica respondia, depois de 5 mn de silêncio, siiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmmmmmmmm mãaaaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeee estáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa tuuuuuuuuudo beeeeeeeeeeeeeeeem. Juro que não ouvi alguns recados, se houve falhas minhas a ela o devo, depois do tudo bem, apagava-me.

 

Se eu mandasse, aprovava uma lei que obrigava as pessoas que ligam das escolas a dizer logo “está tudo bem, mãe”.

 

 

#AMãePerfeita(mente desesperada)

03
Abr18

09 - Por estes dias


Mac

 

  

 

 

 

 

 

tenho usado e abusado da fórmula calças de pele + camisolões + ténis, botins ou mocassins, porque é confortável, quente q. b. e não precisa de casacos e blusões (de que estou farta) para completar . estamos a meio das férias da páscoa dos miúdos . passada a escarlatina, voltámos à nossa vida do costume, mas adiámos as mini férias por um mês . não faz mal, se calhar daqui a um mês o tempo está melhor . achei esta escarlatina muito rápida (e ainda bem), já não me lembrava que não é das doenças mais chatas, foi mais rápida que muitas constipações e menos chata que muitas outras . voltámos à vida normal e fomos ver a cadela do pedro, que não é do pedro todos os dias, é só quando vamos ao centro de cascais, mas o pedro diz “o meu cão”, doce que só ela, encontram-se e fazem-se festas . se não tivesse um dono trazia-a comigo para os meus filhos . também foi páscoa e foi doce à mesa e nos corações, que afinal é onde mais importa .

 

 

 

 

 

 

 

 

19
Mar18

206 - Os filhos, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Antes de ontem eu era uma miúda com 18 anos que queria tirar a carta. Foi antes de ontem, lembro-me perfeitamente. Lembro-me de entrar no carro das aulas de condução e achar o instrutor completamente jurássico. Diverti-me imenso naquelas aulas. O meu instrutor não se divertiu nada. Acho que até envelheceu mais um pouco. Achei-o gasto quando o deixei. Tirar a carta foi mesmo giro, ri-me muito durante aquele tempo. Ontem eu era a mãe de um bebé e achei que os filhos não cresciam, que iam andar sempre ao meu colo, vestir azul claro e sorrir para mim com aquela boca desdentada. Quer dizer, eu sabia que os filhos cresciam, mas achei que eles levavam mais tempo e me davam tempo. Mais tempo. Hoje fui pagar a carta de condução do adolescente, ele foi fazer o exame médico lá para aquilo e em Agosto faz 18 anos. Ele vai fazer 18 anos e eu estou a encaixar que sou mãe de um miúdo que vai fazer 18 anos. Acho que sou uma mãe que precisava de mais tempo para os ver crescer, só isso. Era escusado ser tão depressa. É isso.

 

Os filhos atropelam-me. Sou uma mãe cheia de dores de crescimento.

 

 

#AsMãesTambémTêmDoresDeCrescimento
#AMãePerfeita(mente desesperada)

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D