Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

23
Mai19

252 - A nossas refeições, a vida , o nirvana e eu


Mac

IMG_1866.JPG

 

 

 

Tento que as refeições aqui em casa incluam sempre legumes, tento mas nem sempre tenho sucesso. Os meus filhos adoram sopas, mas não são chegados a todas as saladas, no entanto os pratos de legumes no forno ou panelas de legumes têm sucesso. Faço muitas variantes, desde o Ratatouille original de forno até ao de panela e depois panelas de legumes praticamente com tudo o que apanho, desde que seja verde. 

 

 

 

IMG_1858.JPG

 

 

 

Aqui em casa as combinações de legumes preferidas, tanto para forno (aqui) como para panela, são:

1) 1 beringela + mini pimentos encarnados, amarelos e laranja (podem ser dos normais) + 1 courgette + 1 pepino + 3 tomates + alecrim, manjericão e tomilho secos

2) 1 beringela + mini pimentos encarnados, amarelos e laranja (podem ser dos normais) + 1 courgette + 8 míni pepinos + alecrim, manjericão e tomilho secos

 

Ainda outra combinação que não tem nada a ver com Ratatouille, mas que funciona muito bem, é esta de que falei aqui.

 

 

 

IMG_1875.JPG

 

 

 

Já agora a maneira de fazer na panela:

 

Lave todos os legumes e corte em bocados. Aqueça o azeite na wok (4 c. sopa), deite todos os legumes, tempere com sal, alecrim, manjericão e tomilho secos, e tape. De vez em quando mexa e deixe cozinhar até ficarem cozidos.

 

 

 

IMG_1871.JPG

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

15
Mar19

127 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

2019-03-16.jpg

 

 

esta semana organizei o gel de banho e passei a ter em frascos com doseador as três variedades de aromas que gosto de usar para que o duche de ontem não seja igual ao de hoje . nada de especial, peguei em 3 frascos da ikea daqueles das bebidas concentradas, laveio-os, tirei-lhes as etiquetas e pus-lhes uns doseadores daqueles que se vendem para os frascos gigantes de champô nas lojas de artigos para cabeleireiros . também roubalhei uma sweat ao meu adolescente e gostei, a minha comadre trouxe-me quilos de laranjas e nós estamos a vitaminar-nos em grande estilo, conheci os produtos da whirlsensations e estou com uma enorme curiosidade em fazer os bolos, portanto como no fim-de-semana tenho um jantar aqui em casa com amigos e um almoço fora em casa dos avós, vou preparar dois bolos, um para cada refeição e até já destinei os sabores, depois conto tudo . 

 

 

 

IMG_8072.JPG

 

 

entretanto

 

2019-03-16_gostei_01.jpg

2019-03-16_gostei_02.jpg

 

gostei da gargantilha tubo, do vestido de cetim com botins e do blazer com um cinto, no trench coat também  

 

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

07
Jan19

18 - Às vezes gosto do Inverno [mas morro de saudades do Verão todos os dias]


Mac

IMG_1596.JPG

 

 

 

Com este frio uma Açorda Alentejana é sempre bem-vinda. Mas uma Açorda como deve ser, como a que as minhas tias alentejanas me ensinaram a fazer, não é pão a boiar em água, nem Migas. Migas é outra coisa - e é muito bom - mas serve para acompanhar pratos de carne. No Alentejo nem tudo o que leva pão é Açorda e as migas do Alentejo são a Açorda do norte. E a Açorda só se faz com o pão do Alentejo, com outro pão é só pão com água, mas não é Açorda, e coentros frescos, com coentros congelados, é uma mixórdia, mas não é Açorda. Já as Migas levam o pão, mas não levam água e por vezes, nem coentros, são mais secas e têm a consistência de uma papa. Migas não são Açorda.

 

 

 

IMG_1587.JPG

 

 

 

 

E come-se simples ou acrescenta-se um ovo escalfado, ou bacalhau, ou ambos. A minha preferida é com ovo escalfado e andei anos a tentar escalfar ovos sem sucesso. Tive o trauma do ovo escalfado, sempre que atirava com o ovo para a água fervente, ficava ali a vê-lo transformar-se num fantasma esvoaçante com uma clara que se sumia, geralmente para longe da gema, até que investiguei, experimentei sem a pressão da Açorda à espera e muitos ovos depois cheguei ao ovo escalfado perfeito, se não perfeito, pelo menos com gema e clara.

 

 

 

IMG_1602-001.JPG

 

 

 

 

Já agora deixo a receita da Açorda Alentejana que aprendi,

 

. 1 molho de coentros
. 4 dentes de alho
. 1 c sopa de sal grosso
. 4 c sopa de azeite
. 1,5 litro de água a ferver
. 400 gr de pão caseiro
. 4 ovos
 
 
Pise no almofariz os coentros com os dentes de alho e o sal grosso, até obter uma papa. Deite esta papa na terrina e regue com o azeite. Corte o pão aos bocados e ponha a água a ferver. Deite a água na terrina e depois o pão.
 
Escalfe os ovos e deite-os na terrina ou sirva um por prato.
 
 
Para fazer ovos escalfados perfeitos: seguir exactamente este método, garanto que saem perfeitos. O truque é exactamente aquele, fazer um remoinho com a água.
(as excepções: uso vinagre comum e não tapo o tacho)
 
 
 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

16
Nov18

121 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 2018-11-16 Estes dias.jpg

 

 

 

sinto-me bem, sinto-me muitas vezes em paz comigo e com os outros, finalmente . foi um longo caminho . deveras longo . se calhar amadureci .  há brigas que já não compro, questões que já não alimento e conversas que já não tenho . sabe bem viver assim

 

 

 

IMG_9715.JPG

 

 

 

  os chocolates muito fininhos com pepitas de menta e os palitos com recheio de menta regressaram à tiger e se calhar tornaram-se no meu vício desta época do ano . também vieram bolachas de gengibre para os miúdos, adoram, e velas e velinhas para  tornar o natal mais bonito , corações brilhantes para enfeitar a árvore e bengalas de natal que são lápis . os miúdos vão gostar . também trouxe orquídeas para alegrar a casa e um casaco encarnado para me alegrar a mim . tenho feito muito o prato de legumes no forno e no fim-de-semana vou dar uma vista de olhos nas receitas do gordon ramsay (40% de desconto no continente) e na minha elle,  vestir roupas confortáveis e fugir da chuva . diz que chove outra vez este fim-de-semana . 

 

 

 

IMG_9688.JPG

 

 

entretanto 

 

2018-11-16 gostei_01.jpg2018-11-02 gostei_02.jpg

 

 

gostei muito de conjuntos monocromáticos, só bordeaux, preto ou branco, gostei também do cinto sobre aquele blazer e da saia leve com um camisolão, das saias midi com botas e do puffer jacket

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

08
Nov18

109 - Já fui feliz aqui


Mac

IMG_9174.JPG

 

 

 

Eu não sei quanto a vocês, mas quanto a mim, se já há decorações de Natal por todo o lado e as rádios já passam All I want for Christmas is Youuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, uhuuuuuuuuuuuuuuu babyyyyyyyyyyyyyyyy, plim, plim, plim, então já se pode fazer Aletria. Não é que precise de autorização, mas de uma certa forma preciso de um marco, um partida-largada (lagarta!)-fugida, uma permissão, porque gosto de me incluir em movimentos, aquela coisa de ser uma pessoa do contra e original já não me diz muito. 

 

A Aletria é daqueles doces que só faço antes do Natal porque estou desejando que o Natal chegue e é uma forma de entrar na onda, e no Natal. Não sei porquê, passa o Natal e nunca mais faço Aletria até ao Novembro seguinte em que lá vou eu entrar no espírito da canela, ovos e coisas bastante calóricas.

 

Adiante, não era a isto que vinha. 

 

Então a Aletria, assim como o Arroz Doce, implica saber fazer desenhos giros com canela. Foi o que me meteram na cabeça quando era criança. Diziam-me que só se podia comer quando a avó acabasse os desenhos. A avó demorava imenso tempo a fazer desenhos com canela, primeiro porque precisava que a Aletria arrefecesse, depois tinha de mandar buscar a canela, quase sempre ia um de nós, o que andava mais em cima da Aletria, ou dois ou três, cada um com uma moeda na mão, depois davam-nos um pacote de papel com ar, mas ganhávamos a moeda, e só depois a avó começava a fazer os desenhos, geralmente só acabava quase à hora do chá de dia 24. Começava por pôr um bocado de canela entre o polegar e o indicador e ia percorrendo as travessas e desenhava passarinhos, bolinhas e corações. 

 

Eu nunca tive o jeito da minha avó para fazer desenhos, portanto resolvi que também serve fazer stencil com canela. Marco o centro do prato com um palito e vou colocando o molde e polvilhando com canela o desenho que quero que fique no doce. Não ficam como os da minha avó, mas os meus filhos gostam.

 

 

 

IMG_9175.JPG

 

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

30
Out18

10 - A mãe perfeita(mente desesperada)


Mac

 

IMG_8687.JPG

 

 

 

O Bacalhau com Broa é mais um dos pratos de Inverno que se faz aqui em casa, mas que adaptei ao gosto dos miúdos, quer dizer, adaptei-o para os miúdos comerem sem reclamar e em vez das postas inteiras com a broa em cima, desfaço as postas de bacalhau e misturo com a broa, ou seja, é uma espécie de salada de broa e bacalhau, só para não lhe chamar papa, mas fica bom, que é o que interessa.

 

Para o mais novo ainda misturo no prato a batata com o bacalhau e a broa, porque ele detesta batatas assadas.

 

 

 

   Antigo Bacalhau com broa à moda do Minho, Novo Bacalhau à moda dos filhos da Mac   


. 4 postas de bacalhau demolhado
. 3 dl azeite
. 3 dentes alho
. 300 g broa
. sal e pimenta q.b.

 

Coza as postas de bacalhau em água abundante. Desfaça-as em lascas e retire a pele, e espinhas. Regue-as com 2 dl de azeite.


Esfarele a broa (na Bimby, ponha o alho e a broa no copo e v6 15 s) e misture o alho picado. Polvilhe com pimenta e regue com o resto do azeite. Mexa para envolver todos os ingredientes. Deite a broa sobre o bacalhau e misture. 


Leve ao forno a 180º C durante 15 mn até a broa ficar dourada. Sirva sobre grelos de couve cozidos, acompanhado com batatas cozidas.

 

 

 

   Batatas a murro   



. 700 g de batatas pequenas (uso as Vitacress)
. 4 c sopa de sal grosso 
. 4 c sopa  de azeite 
. Alecrim seco 


 

Numa panela grande, coloque as batatas com a casca em água. Leve ao lume médio e deixe cozinhar. Ponha as batatas escorridas num pano limpo. Quando estiverem frias, dê um murro em cada batata. Devem ficar ligeiramente achatadas e abertas. Pré-aqueça o forno a 180ºC (temperatura média). No fundo de um prato de forno, espalhe metade do sal grosso e disponha as batatas. Salpique o restante sal, regue com o azeite e polvilhe com o alecrim. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno pré-aquecido para assar por 15 minutos. 

 

 

 

IMG_8611.JPG

 

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

12
Jul18

108 - Já fui feliz aqui


Mac

IMG_2489-001.JPG

 

 

   

 

Aqui em casa há bolos que são de Verão, basicamente os que fizeram parte da minha infância e que comíamos a meio da manhã de praia, entre um banho e outro, um castelo de areia e outro. Alguns acho que até tinham areia e sabiam a mar. A maior parte eram feitos em casa e levados para a praia, era o caso de uns biscoitos em forma de e e outros em forma de 8 e que nunca descobri a receita, das Broas de Laranja, das Areias de Cascais e das Bolachas de Manteiga. Depois havia os que comprávamos à Sra. Maria que andava pela praia com uma caixa branca de madeira com gavetas e transportava com ela os melhores sabores do mundo, que nos eram dados com uma folha quadrada de papel pardo. 

 

Por isso aqui em casa também se fazem Areias de Cascais para levar para a praia, para comer ao lanche e para dar mimo.

 

 

Ingredientes:
. 300 g de farinha sem fermento
. 100 g de açúcar
. 150 g de manteiga 
. 50 g de banha

 

. açúcar + 1 c de café de canela em pó para envolver

 

Numa taça deite a farinha, o açúcar, a manteiga e a banha e amasse até ligar. Faça bolinhas pequenas (cerca de 20 g) e não as achate. Cubra um tabuleiro de forno com papel vegetal e vá pondo as Areias. Leve ao forno a 180º durante 10 mn. Depois de cozidas envolva-as no açúcar com canela que pôs num tabuleiro ou prato.   

 

 

 

 

IMG_2498.JPG

 

 

  

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

17
Abr18

75 - Eu gosto é da Primavera


Mac

 

 

 

 

 

 

Na semana passada quando passei no mercado, fiquei com vontade de trazer Gerberas de todas as cores, mas como ia com outra ideia, adiei uma semana e ainda bem, porque desta vez também havia Ranunculos laranja e eu adoro a mistura destas flores. Assim trouxe Gerberas amarelas, laranja e em 2 tons de rosa e os Ranunculos laranja.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este é o tipo de arranjos de flores que imagino sempre para almoços lá fora no jardim em dias bons de céu azul, mas como o dia estava cinzento trouxe para casa a vida que estou desejando recomeçar com o bom tempo 

 

 

 

 

 

 

 Depois foi só pôr a mesa para o almoço de Domingo. Misturei três serviços de pratos e usei uns marcadores com flores. Para o jantar, mantive a mesma mesa e acrescentei copos e mini taças de vidro com velas .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Para o almoço fiz um caldo de arroz (água que sobra da cozedura do arroz branco + 1 caldo de galinha) e experimentei fazer o peito de peru em leite (mesma receita da carne de porco assada em leite, mas com a carne de peru) e ficou muito bom. 

 

 

 

 

 

 

E foi assim, trouxe a Primavera para casa, apesar da chuva lá fora.

 

 

 

 

 

 

 

»»» • «««

 

. Taças azul claro, marcadores com flores e copos para velas .. Zara Home

. Pratos brancos com relevos .. Cerâmicas da Linha

. Pratos brancos, jarras de vidro e velas .. IKEA

. Copos e guardanapos .. Area

. Flores .. Mercado da Vila de Cascais

 

11
Abr18

208 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

Nestes últimos dias não tenho feito grandes novidades alimentares e as refeições têm sido basicamente as que já aqui mostrei, só no Domingo de Páscoa é que inovei qualquer coisa para o jantar, mas fiz uma refeição leve, porque o almoço tinha sido substancial. Fiz um Risotto de legumes e os miúdos gostaram imenso.

 

 

 

 

 

 

 - Risotto de Legumes -

 

. 3 chávenas de café de arroz arbóreo

. 1 dl de vinho branco

. o triplo da medida de arroz, de água

. 1 cebola

. 1/2 courgette cortada em bocadinhos

. 2 talos de aipo cortados em bocadinhos

. 1 chávena de chá de feijão verde cortado em bocadinhos 

. 3 c sopa de queijo parmesão ralado

. 1,5 colher de sopa de manteiga + 1 colher de sopa de manteiga para temperar

 

Aqueça a manteiga numa frigideira grande (se tiver uma wok, é preferível), de fundo anti-aderente. Junte a cebola e deixe alourar. Junte o vinho e logo que ferva, junte o arroz e mexa sempre até absorver completamente o líquido. Junte a água e deixe cozer. Deixe cozinhar em lume brando até que o arroz tenha absorvido quase toda a água. Junte os legumes e continue com a cozedura. Quando estiver pronto, deite o parmesão, a colher de manteiga e tempere com sal. Coloque o risotto num prato de serviço aquecido.

 

 

 

 

 

 

 

Para acompanhar fiz uma salada de alface com ovos de codorniz.

 

- Ninhos de Codorniz -

[para 4 pessoas]

 

. 1 alface frisada

. 24 ovos de codorniz

. maionese

 

Lave a alface e corte-a em tiras. Coza os ovos de codorniz durante 10 mn em água a ferver. Depois de frios, descasque-os. Disponha em taças individuais a alface e ponha em cada uma, uma c de sopa de maionese e 6 ovos. 

 

 

 

 

 

 

Para sobremesa fiz uma Panna Cotta de morangos.

 

 

 

- Panna Cotta -

 

Para a Panna Cotta,

. 1 l de natas

. 6 folhas de gelatina

. 250 gr de açúcar

. 1 vagem de baunilha

. 2 c sopa de rum

 

Para o molho,

. 300 g de frutos silvestres (pode ser dos congelados), ou 300 g de morangos, ou pêssegos em calda

. 100 gr de açúcar

. 50 ml de água

. 1 c chá de baunilha em pó

. 4 c sopa de rum

 

O pudim,

Num recipiente demolhe as folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos. Num tacho deite as natas, o açúcar e a vagem de baunilha cortada ao meio no sentido do comprimento, leve ao lume e deixe ferver durante 10 mn (na Bimby, 10 mn, v 1, 100ºC).

Escorra as folhas de gelatina, em seguida derreta no microondas durante 30 segundos, na potência máxima. Junte a gelatina ao preparado de natas e mexa bem (na Bimby, com a máquina em funcionamento, junte a gelatina ao preparado de natas, através da abertura da tampa do copo de mistura). Deixe arrefecer e quando estiver frio, junte o rum, misture, retire a vagem e deite o preparado numa forma. Leve ao frigorífico pelo menos durante cinco horas

 

O molho,

Coloque no copo da varinha mágica os frutos silvestres e triture (na Bimby, v turbo, durante 10 s). Ponha o açúcar e a água num tacho e leve a lume brando, durante 10 mn. Junte os frutos triturados (na Bimby, junte o açúcar e a água aos frutos triturados e programamos 10 mn, v 1 a 100ºC). Junte a baunilha em pó e quando estiver frio, o rum.

 

Quando o pudim solidificar, desenforme e deite o molho por cima.

 

 

 

 

 

 

06
Mar18

203 - as nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

 

Há imenso tempo que não fazia Strogonoff. Sempre foi um prato que os miúdos adoraram, mas a certa altura começou a cansar, também acontece. E aconteceu que não o fazia já há dois anos. Num destes dias voltei a fazê-lo e regressou ao circuito dos pratos seguros, que os miúdos comem sem reclamar e repetem.

 

 

 Faço sempre Strogonoff de peru, apesar dos meus filhos preferirem quase sempre carne de vaca, na versão Strogonoff preferem que seja com peru, acompanhado com arroz Basmatti.

 

 

 

 

 

 

- Strogonoff de Peru -

(receita do Pantagruel)

 

. 6 bifes de peru

. 4 c sopa de manteiga

. 1 cebola

. 1 c sopa de sumo de limão

. 1 c sopa de farinha

. 1 lata de cogumelos laminados

. 200 ml de Polpa de tomate 

. 200 ml de natas

. 1,5 dl de caldo de carne

. 1 pacote de natas

. Sal e pimenta q.b

 

 

Numa taça junte à nata uma colher de sopa de sumo de limão. Corte os bifes de peru em tiras finas e frite-as em metade da manteiga. Pique a cebola e faça um refogado com a restante manteiga. Deixe-as cozer até ficar transparente. Junte-lhe  a farinha e mexa bem. Junte-lhe o caldo de carne e a polpa de tomate. Deixe cozer devagarinho e logo que esteja cozido, junte-lhe  a nata azedada e os cogumelos. Tempere com sal e pimenta, e deixe fervilhar em lume brando. Junte o molho à carne já cozinhada e sirva.

 

 

Também fiz um pudim de damascos, que não é muito doce e eles gostam imenso.

 

 

 

 

 

 

- Pudim de Damascos -

 

. 18 damascos secos

. 1/2 chávena de chá de sultanas

. 2 c sopa de manteiga

. 1 pão de trigo fatiado fino

. óleo para untar

. 1 chávena de chá de leite

. 1 chávena de chá de natas

. 1 c chá de essência de baunilha

. 3/4 chávena de chá de açúcar

. 2 c chá de sumo de limão

 

Ponha os damascos numa tigela com 2 chávenas de chá de água. Deixe repousar uma noite. Aqueça o forno a 180º. Demolhe as sultanas em água quente por 10 mn. Escorra-as e misture-as com 1/3 dos damascos escorridos. Tire a côdea ao pão, barre as fatias de manteiga e corte-as em triângulos. Coloque-as numa forma de soufflé untada com manteiga, com o lado que barrou voltado para cima. O pão deverá ser posto alternado em camadas com os damascos e as sultanas. 

 

Numa caçarola, leve ao lume o leite com as natas e 1/2 chávena de chá de açúcar. Em levantando fervura, retire do lume e junte-lhe os ovos previamente batidos, em fio, e a essência de baunilha. Passe esta mistura por um coador e deite na forma, sobre o pão. Unte levemente com óleo uma folha de alumínio e cubra a forma. Coloque a forma num tabuleiro e encha-o com água até metade da sua altura. Leve ao forno por 50 mn.

 

Numa caçarola, coloque os restantes damascos com a água onde demolharam e cozinhe-os em lume brando durante 15 mn. Junte o restante açúcar e o sumo de limão. Mexa. Liquidifique de forma a obter um molho liso. Reserve.

 

Depois de cozido, deixe o pudim arrefecer. Desenforme-o para um prato de servir e cubra-o com o molho.

 

 

 Como durante o fim-de-semana ficámos mais por casa, para os lanches fiz uns scones, que são sempre aquele lanche de Inverno favorito dos miúdos e graúdos desta casa. Por aqui comem-se acabados de fazer, ainda quentes, sem nada ou com manteiga, a acompanhar um chá de limão para os crescidos e um cacau para os que ainda estão a crescer.

 

   

 

 

 

 

- Scones -

 

(para cerca de 10 scones)

. 280 g de farinha sem fermento

. 1 c sopa de manteiga

. 3 c sopa de açúcar

. 6 c sopa de leite

. 1 ovo

. 1 c sopa de fermento em pó

. 1 pitada de sal

 

Pré-aqueça o forno a 180º C. Coloque todos os ingredientes numa taça e amasse com as mãos, mas apenas até ligar e obter uma massa homogénea (na Bimby 15 s, v 6). Faça bolas com cerca de 5 cm, ponha num tabuleiro polvilhado com farinha e leve ao forno, cerca de 10 mn. 

 

Sirva ainda quentes, barrados com manteiga, compotas, ou nada.

 

 

 

 

 

 

 

E resolvi fazer mais uns folhados de maçã, mas desta vez fiz umas almofadas (dividi os quadrados ao meio e depois dobrei-os de cada lado), mas juntei uma pitada de canela ao recheio de maçã, e ficaram ainda melhores.

 

 

 

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D