Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

29
Abr19

45 - Mac e a Calçada Portuguesa


Mac

IMG_9016.JPG

 

 

 

Finalmente o tutorial dos laços que fiz para estes sapatos e que se podem pôr e tirar, que pus no Instagram já há uns tempos.

 

 

 

IMG_0741.JPG

 

 

 

É muito fácil, começamos por recortar num tecido fino, como por exemplo seda, um rectângulo com 25 cm X 30 cm. 

 

 

 

IMG_0745.JPG

 

 

 

Dobramos a meio, de forma a obtermos um rectângulo com 15 cm X 25 cm e do avesso cosemos à máquina dois lados, viramos e fechamos o rectângulo à mão com uns pontos escondidos.  

 

Por fim é só dar um nó ao rectângulo e colar-lhe, ou coser, uma mola para brinco.

 

 

 

IMG_0750.JPG

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

19
Fev19

236 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

IMG_7127.JPG

 

 

 

 

Passo a maior parte das roupas do mais velho para o mais novo, apesar dos anos de diferença, mas como tenho onde guardar e a roupa para rapaz pouco ou nada muda com os anos, dá perfeitamente. Mas há muitas roupas que pelo uso acabam por se estragar, principalmente os cotovelos das camisolas e os joelhos nas calças. Enquanto são pequenos também dão cabo dos calções de banho porque fazem descidas nas dunas e aquilo ao fim de cada época balnear está bom para ir para o lixo. E se com os calções de banho não há remédio, com os cotovelos das camisolas há. 

 

Para mim é uma dó deitar fora camisolas que ainda estão razoáveis, mas que não dá para usar porque os cotovelos estão rotos. Nestes casos ponho umas cotoveleiras e a camisola está salva.

 

Há cotoveleiras termo-adesivas giríssimas à venda, geralmente em retrosarias, tanto em camurça, como bombazine, gosto de ver ambas e também acho que fica bem giro em cores contrastantes. Para esta camisola escolhi o mesmo azul, mas também ficava bem giro se fosse em bege, amarelo, laranja ou encarnado, por exemplo. E são facílimas de aplicar, o único senão é o tamanho, quase nunca há em pequeno para roupa de criança.

 

Nesse caso, nada como cortar.

 

 

IMG_7129.JPG

 

 

Para ficar bem feito, faço um molde com o tamanho original. Começo por desenhar num papel o contorno da cotoveleira.

 

 

IMG_7133.JPG

 

 

Depois recorto, dobro o papel em 4, faço um traço do que quero reduzir à cotoveleira e recorto.

 

 

IMG_7135_001.jpg

 

 

Ponho o molde da nova cotoveleira em cima das que comprei e recorto.

Depois é só aplicar com o ferro, seguindo as instruções da embalagem. Já agora uma dica, como as cotoveleiras são termo-adesivas e vamos tapar um buraco, convém pôr um pano velho dentro da manga para evitar que a cotoveleira cole ao interior da camisola, assim é só puxar o pano que descola com facilidade daquele bocadinho onde está o buraco da camisola.

 

E já está, camisola pronta a usar até deixar de servir.

 

 

IMG_7138 (2).JPG

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

11
Fev19

65 - segredos que partilho porque sim


Mac

calças desfiadas1.jpg

 

Também tenho recebido algumas mensagens para saber sobre as calças com as bainhas assimétricas, ou seja aquilo que não são bainhas.

 

 

calças desfiadas2.jpg

 

 

As primeiras calças que tive com bainhas desfasadas, assimétricas, ou mais curtas à frente do que atrás, foram compradas numa das lojas de fast fashion já há uns anos, mas como gosto do conceito e da estética (ou falta dela) e nem sempre as encontro exactamente nas cores que quero, resolvi que o melhor era fazer as bainhas nos jeans que bem me apetecia.

 

 

 

IMG_6652.JPG

 

 

 

Agora como voltei a precisar de fazer isto a umas calças, aproveitei e fotografei para mostrar exactamente como faço.

 

É facílimo. Começamos por cortar as calças à frente entre as duas costuras laterais, no comprimento com que queremos que fiquem. Depois cortamos atrás, mas deixamos mais 2 cm ao comprimento.

 

 

IMG_6658.JPG

 

 

 

Fazemos uma costura simples, a direito (não é ziguezague) em toda a largura da bainha a 0.5 cm.

 

 

 

IMG_6766.JPG

 

 

Metemos as calças na máquina de lavar, que se encarrega de as desfiar. Depois é só acertar os fios e cortar os maiores.

 

E já está.

 

 

IMG_6778_001.jpg

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

06
Dez16

187 - A DONA DE CASA PERFEITA(MENTE DESESPERADA)


Mac

 

 

 

 

 

Os cintos dos robes infantis têm a mania de sair de uma das presilhas, para ali ficarem pendurados de uma só, para depois serem arrastados por aí. Também se dá o caso de saírem de ambas as presilhas e ficarem largados por aí. Ora como eu acho que o cinto do robe é coisa para ficar no robe, cosi-os aos robes. Pronto, assunto resolvido, não há cá mais cinto perdido, nem cinto arrastado.

 

Era isto, portanto.

 

 

[próxima tarefa: colar os pés infantis às meias e as meias aos sapatos]  

01
Jul16

132 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

  

 

 

 

 

 

 

 

Como disse aqui, depois da toalha branca com franjas, fiz a toalha com padrão. Gosto imenso de fazer estas franjas e gosto imenso do resultado, principalmente para usar em mesas ao ar livre. 

 

Esta toalha foi bem mais fácil de fazer, porque o tecido é um pouco mais grosso do que aquele que usei para a toalha branca, o que facilita a tarefa de puxar os fios, que quase nunca se partem e tudo junto, reduz consideravelmente o tempo de execução.

 

E como já desconfiava, gosto tanto de ver estas franjas em tecidos lisos, como com desenhos e acho que nas de xadrez deve ficar bem giro também.

 

 

 

{mais mesas aqui}

 

 

_________________ - ♥ - _________________ 

 

. Copos . Zara Home

. Guardanapos e individuais em palhinha . Area

. Pratos e velas . Ikea 

. Tecido da toalha . Park dos Tecidos

14
Jun16

130 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

  

 

Resolvi mudar as almofadas do jardim, porque sim. Gostei imenso de um dos tecidos (o da almofada que está à frente), mas não queria seis almofadas iguais, nem tecidos que fizessem um conjunto calculado, por isso decidi que seriam em azul, qualquer coisa a combinar, mas sem muito a ver. 

 

Fiz as seis almofadas em duas horas, se não contarmos com as borlas. Com as borlas e enchimento, portanto completamente acabadas, levei quatro horas, e é este DIY de almofadas descomplicadas e expresso, vá, à trapalhona, que vou explicar. Como é evidente, há alguns passos, como pôr fecho-éclair, esfoliar todas as costuras individualmente, alinhavar, ou pôr um debrum, que ignorei. E claro que quando quisermos lavar as almofadas, ou lavamos tudo, ou tiramos o enchimento e lavamos as capas. 

 

Este 'faz fácil' serve-me muito bem, afinal são almofadas para o jardim, por mais cuidados que se tenha, acabam sempre mal tratadas, ou esquecidas ao sol, à humidade da noite, ou à chuva, há sempre alguém que se esquece e se encosta molhado, acabam por andar no chão, enfim, portanto, além de nunca me apetecer gastar muito dinheiro, também não lhes posso ter um amor desmesurado, que me leve a chatear toda a gente para ter cuidado com as almofadas.

 

 

Materias:

. tecidos 

. lápis para marcar, ou giz

. alfinetes 

. tesoura

. máquina de costura 

. enchimento (uso sempre o do Leroy Merlin, porque é o que faz almofadas mais confortáveis)

 

 

 

 [para aumentar, clicar na imagem]

 

 

 

- 1 - Cortamos os tecidos com as dimensões com que queremos que as almofadas fiquem, deixando 1.5 cm para as bainhas dos quatro lados. Neste caso fiz 2 almofadas de 50 X 50, 2 de 40 X 40 e 2 de 40 X 60. 

 

- 2 - Cosemos cada almofada, deixando uma abertura para pôr o enchimento. Se quisermos que os cantos fiquem redondos, desenhamos o canto. 

 

- 3 - Cosemos os quatro cantos redondos. 

 

- 4 - Cortamos o excesso de tecido.

 

- 5 - Esfoliamos todas as bainhas, a duas e duas.

 

- 6 - Viramos as almofadas para o lado direito e passamos a ferro.

 

- 7 - Fazemos 4 borlas para cada almofada.

 

- 8 - Cosemos as borlas às almofadas

 

- 9 - E pomos o enchimento.

Dica: para pôr rapidamente o enchimento na almofada, pomos o enchimento num saco de plástico sem asas e introduzimos a abertura deste na abertura da almofada, depois é só fazer pressão e passar o enchimento todo do saco de plástico para a almofada. 

 

Finalmente fechamos a abertura por onde pusemos o enchimento de cada almofada e já está.

 

 

 

 

  

 

01
Jun16

44 - SEGREDOS QUE PARTILHO PORQUE ME APETECE


Mac

 

 

 

 

Há males que vêm para bem. Depois de uma máquina de roupa branca que passou a rosa pálido, usei este produto (Iberia) que conheço há muitos anos, assim como o primo Dylon e o Raposa. Todos eles têm uma enorme gama de tintas para tecidos e o produto maravilha para desfazer os desastres dos tingidos por acidente. Já usei todos e muito honestamente não os distingo quanto a qualidade. Quanto às tintas para tingir tecidos, o Raposa é capaz de ter as cores mais bonitas.

 

E com o desastre das roupas brancas, lembrei-me de tirar a cor a dois bocados de tecido rosa, que me ofereceram, acho que para cobertas, mas que não têm serventia nesta casa, pela ausência de quórum feminino. Acho-os bem giros e apesar dos tecidos não serem o que tradicionalmente se usa para toalhas de mesa, porque são mais encorpados, acho que dão perfeitamente para fazer duas toalhas lá para fora, basta que para isso lhes faça umas franjas nas bainhas.

 

Isto de tirar a cor a tecidos, só resulta com algodões, sem estampados, nas fibras e linho quanto muito consegue-se passar a tons claros, mas nunca ficam brancos, ou seja, o azul escuro passa a claro, o encarnado a rosa, o laranja a salmão, o preto a cinzento, etc. Nas roupas de vestir é preciso cuidado com as costuras, por exemplo, nos jeans de algodão, até se consegue tirar a cor, mas as costuras ficam sempre com a cor original, porque são quase sempre de fibra.

 

Depois de descolorar os tecidos de algodão, podemos tingir com uma cor à nossa escolha. Neste caso, deixei em branco, porque sou fã de toalhas de mesa brancas. Já as fibras e linhos, como fica sempre cor, podemos tingir numa cor mais forte, sabendo que há misturas que resultam noutra cor, por exemplo, se a cor da peça é amarelo, ao tingir com encarnado, fica laranja.

 

Nesta coisa de tingir, a grande vantagem é seguramente renovar roupas (principalmente aquelas que adoramos) que perderam a cor, como acontece tanto com o preto e azul escuro, bastando para isso, voltar a tingir e as peças ficam completamente novas.

 

Em resumo, seja para tirar tinta, ou pôr, é uma forma fácil e rápida de renovar roupas, reaproveitar e dar um novo ar.

 

 

[depois de fazer as franjas, mostro como ficaram as toalhas]

 

 

__________________________________

tintas e produtos para descolorar à venda em drogarias e supermercados

13
Mai16

128 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

DSC05480.JPG

 

DSC05540.JPG

 

 

 

Aqui está a toalha de mesa com franjas, que tenho andado a fazer. É um trabalho bem giro de executar, facílimo, mas é demorado e requer alguma paciência, no entanto o resultado final compensa imenso. Gostei imenso de fazer, tanto, que já tenho uma outra na calha, mas com padrão (depois mostro). Gosto muito deste género de toalhas para o Verão e adoro vê-las em jardins e varandas.

 

 

- Materiais -

. tecido de algodão ou linho, com as dimensões pretendidas (não esquecer de acrescentar 24 cm ao comprimento e à largura)

. agulha para ajudar a puxar os fios

. tesoura

 

 

 

 

- 1 -  Cortamos um pano de algodão, ou linho com as dimensões que pretendemos, não esquecendo 12 cm para as franjas, ou seja, acrescentamos à medida que queremos para a toalha 24 cm à largura e 24 cm ao comprimento.

 

- 2 - Desfiamos o pano a toda a volta, puxando um fio da largura de cada vez, até termos franjas de 12 cm de cada lado.

[para facilitar, usamos uma agulha para soltar o fio e depois puxamos com as mãos] 

 

- 3 - Fazemos secções de 2 cm e damos um nó em cada.

 

- 4 -  Até termos todas as franjas divididas em borlas. 

 

- 5 - Para a segunda camada de nós, dividimos a meio cada borla que fizemos.

 

- 6 - E unimos com um nó cada metade, de forma a obtermos uma nova borla.

 

 

Depois de todas as borlas formadas, acertamos as franjas com a tesoura. E já está, toalha de mesa pronta.

 

 

 

DSC05465.JPG

 DSC05507.JPG

 DSC05551.JPG

07
Mar16

126 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

 

 

 

Quando compro jeans, preciso quase sempre de lhes subir as bainhas. Até aqui é pacífico, mas deixa de o ser, quando são jeans com aquele efeito stone washed, que se forem cortadas e feitas novas bainhas normalmente, os jeans perdem parte do efeito que vem de fábrica, ficando sem o gasto das bainhas originais. E como não gosto nada de ver jeans já gastos, com as bainhas todas bonitas, a forma de manter as bainhas originais, é fazer falsas bainhas.

 

 

[para ampliar, clicar na imagem]

 

 

. Cortamos as calças à nossa medida

. Descosemos a bainha original, que está no bocado das calças que cortámos

. Acertamos o bocado cortado, de forma a que o lado cortado, após dobrado, sirva para imitar a bainha (neste caso era pouco, mas quando é um grande bocado, tiramos o excesso de tecido)

. Dobramos e alinhavamos

. Posicionamos no fundo das calças, de forma a que as costuras laterais coincidam na perfeição

. Alinhavamos às calças e cosemos na máquina, de forma a que o ponto fique quase no limite.

. Tiramos os alinhavos, rematamos à mão o lateral descosido e já está.

 

 

09
Out15

105 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

 

 

 

Depois do móbile da nuvem, aqui, agora fiz esta nuvem em feltro para pendurar na parede. O princípio é o mesmo, só quase difere a nuvem.

 

Materiais:

. feltro branco (Park dos Tecidos)

. enchimento para almofadas (Leroy Merlin)

. fio de nylon (Park dos Tecidos) 

. placa k-line com 3 mm espessura (Continente, secção de pintura)

. x-acto (Staples)

. tinta prateada (Leroy Merlin)

 

Com o x-acto recortamos as estrelas na placa k-line, como aqui. Pintamos e deixamos secar. Passamos o fio de nylon em cada estrela de forma a obtermos 3 fios com três estrelas cada um.

 

Recortamos duas partes iguais de feltro em forma de nuvem. Cosemos as duas partes da nuvem, deixando uma abertura para pôr o enchimento. Pomos o enchimento e cosemos. Penduramos os fios com as estrelas e já está. 

 

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D