Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

02
Abr19

286 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

z7006 paciência.jpg

 

 

 

Estamos em seca extrema e há pessoas que ficam o-ó maçadotas, aborrecidas, contrariadas e coisinhas porque chove, porque o tempo bão com calor desapropriado para a época do ano não veio para ficar. Desejo aos reclamadores das chuvas, um dia inteiro sem beber água, piscinas vazias e areia para comer. Não desejo, mas pronto. Desejo só um dia inteiro sem água para tomar banho. Desejo também que as ervas com que se produzem os desodorizantes sequem com a falta de água. Se calhar há muitos que não se ralam. Está decidido, desejo a todos os que reclamam da chuva, que quase não há, que fiquem um dia inteiro ao sol. Depois falamos da chata da chuva, de como é desnecessária e veio estragar os nossos planos de lombo a torrar em Abril.

 

#birradesono

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

25
Fev19

284 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

IMG_7222.JPG

 

 

 

 

Não me restam dúvidas que vivo num dos melhores sítios do mundo para se viver com imensa qualidade. Temos praias e mar debaixo dos narizes, imensas actividades desportivas, óptimos parques infantis, boas escolas, uma boa rede de cuidados de saúde, imensos restaurantes, imensas actividades giras para fazer com crianças, esplanadas a cada esquina com vistas fantásticas, jardins e mais espaços verdes sempre bem arranjados e tudo e tudo.

 

E tendo tudo com imensa qualidade estética e não só, deixa lá fazer uma porcariazinha e há quem ache que montar rulotes de farturas, cachorros quentes e barraquinhas de artesanato duvidoso é a coisa mais gira para ter no centro da vila. Também há quem não lhe chegando este espectáculo durante o Verão, ainda ache que todos os sábados é lindo de se ver um monte de mesas com trabalhos manuais, numa das avenidas principais, porque já não basta ainda termos as redes de pesca e sei lá mais o quê num dos cantos da baía (se calhar já se podia ter arranjado uma solução para aquilo).

 

Não se pode agradar a gregos e troianos e Cascais pode ter tudo, só não pode ter esta visão de turismo e qualidade de vida para os habitantes. É feio, é porco, não interessa, nem atrai nada de jeito, não é preciso, nem faz falta.

 

Vivo num dos melhores sítios do mundo, não tenho dúvidas, agora é só acabar com as vendinhas de tarecos, as barracas de farturas, as redes e utensílios à vista de todos no centro da vila. Eu gosto de farturas, aliás adoro farturas, não preciso é de as comer ali no meio da vila.

 

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

04
Fev19

283 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

Digam-me uma coisa, é alguma moda fazer greve? 

 

Aviso já, antes que me venham para aqui bater e que as pessoas têm razão e o coiso, que também acho que algumas classes profissionais têm razões bastante válidas para fazer greve, mas, e há sempre um mas, assim de repente parece que é moda fazer greve, até por motivos quase ridículos. Começo a achar que se faz greve porque sim, porque as pessoas acham que não devem pagar isto ou aquilo, fazem greve, querem isto ou aquilo, toma lá uma greve, uma manifestação, uma marcha, qualquer coisa que entupa as ruas, impeça os outros de trabalhar, faça barulho e junte uma data de gente.

 


É que se for moda, eu também quero e quero convocar todas as donas de casa a fazer uma greve. Ou um protesto. Ainda não decidi. Também ainda não sei o que queremos, mas vamos querer qualquer coisa, não se apoquentem. Pensando bem, também podemos enveredar pelo que não queremos. Arranjaremos um imposto que não queremos pagar, umas horas que não queremos trabalhar, por exemplo aos fins-de-semana, umas horas extra que ninguém nos paga (todos os dias), enfim, motivos não nos faltam. Estou farta do supermercado, dos talões e dos Pirex, estou cansada de não ter um horário fixo, de não ter deduções em nada e pagar do meu bolso o meu sistema de saúde, quero ter férias, reforma e fins-de-semana, quero impostos mais baixinhos porque sim, porque acho que pago imenso por tudo.

 

Se os ciclistas e peões se quiserem juntar, serão muito bem-vindos.

 


#aapanharpancadaem3_2_1

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

11
Jan19

282 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

01 paciência.JPG

 

 

 


Perguntava assim a locutora “e o que faz para combater o frio?” e a pessoa respondeu que vestia muitas camisolas, duas e dois casacos, e vai ela e insistiu e eu pensei que 7º C às 7 da manhã não é caso para uma locutora andar na rua a fazer as pessoas chegar tarde ao trabalho, porque quer saber o que as pessoas vestem para se defender de uns horríveis 7º C. Diz que é aviso amarelo, segundo as televisões e rádios, o segundo mais grave. Grave não é estar 7º C, grave é alguém achar que estamos numa vaga de frio com 7º C e estar uma população inteira a ver que não, que isso não é muito frio.

 

Mas obrigada por me ensinarem a vestir às camadas, obrigada por me dizerem que tenho de beber muita água, pôr baton do cieiro, tirar as UGGs do armário, vestir o polar, as luvas e o gorro, o tapa orelhas também. Obrigada, eu não sabia que quando fazem 7º C tenho de me vestir como se estivessem - 5º C. Eu e toda a população portuguesa somos um bocadinho infantis, umas crianças, se não fossem as televisões, éramos pessoas para sair de fato-de-banho e galochas.

 

Obrigada pelos vossos sábios ensinamentos. 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

28
Nov18

281 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

Aqueles fantásticos 400 metros na A5, mesmo antes de chegar às portagens, em que o apressado se cola à traseira do meu carro, porque vou na faixa da esquerda. Como ouso? Maluca. Aqueles fantásticos 300 metros em que já reduzi para 100, porque é o que está no sinal,  ali, ali, sou só eu que o vejo? Depois os outros 200 metros em que já vou a 80 e a seguir 60, mas o apressado quer passar a Via Verde a 200 e de repente com tanta pressa, sai das duas faixas da Via Verde e fica parado na portagem e eu lá sigo caminho pela Via Verde. A sério? A pressa era para ser o primeiro a ficar parado na portagem? E eu que acredito sempre que é para passar a Via Verde à doida. Não me apanhas, não me apanhas.  É algum tipo de jogo que desconheço? É uma espécie de Roleta Russa Rural? É gente que faz apostas a feijões? É o quê?

 

 

[juro que isto me acontece em 90% das vezes que vou na A5 no sentido para Cascais, a abrandar para a Via Verde]

 

#TenhoÍmanParaDoidos
#JáNãoSeFazemDoidosComoAntigamente

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

15
Jun18

280 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

 

 

 

 

 

Há uma corrente de pensamento que denomina as mulheres cheiotas, acima do peso considerado aconselhável para aquela altura, com rosquinhas, refeguinhos, vá gordas, de reais. Mulheres reais. Também há quem diga parteleira, portanto nem sei para que me preocupo.

 

Mas preocupo. Por acaso estou à vontade para falar sobre esta coisa das mulheres reais, porque aviso já, sou uma mulher com variações de peso. Para mais. Também já fui uma mulher magra, sempre magra e com dificuldade em pôr peso, cheguei mesmo a fazer dietas de engorda (inocente), mas aos 36 anos a vida achou que bastava de me dar magreza e resolveu que iria conhecer o outro lado da moeda. E cá estou eu a desejar comer tudo quanto me apetece (e apetece-me muito tudo) e ser magra, a olhar para os idos 34 e 36 onde não caibo, e a não saber como passei a ter o problema ao contrário.

 

Eu conheço os dois lados da figura e ambos são reais. Eu era real quando era muito magra. E a minha realidade era querer engordar. Agora a minha realidade é querer ser magra. Se calhar há quem se tenha instalado na gordura e ache a magreza irreal. Não é. Está ao alcance de todas.

 

Isto de se chamar às mulheres badochas, as que têm refeguinhos, rosquinhas e formas arredondadas, mulheres reais é só uma forma retorcida de nos chamarem gordas, as gordas, a realidade das gordas, reais gordas, mais nada. Eu sou tão real quando sou gorda, como quando estou magra depois de um esforço enorme para perder peso, horas de exercício e boca cosida a linha de pescador, mas real e magra. Eu não sou menos real quando estou magra.

 

Pronto, era isto, não gosto que nos chamem, a mim e às outras, mulheres reais. Real é a tua mãe.

 

 

30
Mai18

279 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

** Diário de uma obra de sucesso - 20º Dia **

 

 

Preso a uma das paredes do anexo existia um toldo. Fazia parte do trabalho tirar aquele toldo e guarda-lo na garagem, para depois ser novamente montado num outro sítio, mais especificamente no alpendre das traseiras da casa, para assim termos mais área de sombra quando quiséssemos. Os homens que o desmontaram partiram-lhe os braços, portanto estragaram a estrutura do toldo. Em vez de o porem na garagem, deixaram-no no jardim. Entretanto choveu, continuaram as demolições e acho que nem preciso de explicar o que aconteceu a um toldo branco. Mas explico, ficou uma caca.

 

Chamei a empresa que nos vendeu o toldo e encomendei um novo toldo, enviei o orçamento ao empreiteiro, mais para ele saber o prejuízo dele, porque nem sequer era para lhe pedir autorização, só mesmo para ele estar ciente do o valor que será abatido ao pagamento final. Sinalizei o toldo e não pensei mais nisso. Ontem apareceu-me aqui uma outra empresa de toldos que o empreiteiro chamou. Não me disse que tinha pedido outro orçamento, não me perguntou se eu queria um toldo de outra marca, nada. E eu até deixei a pessoa fazer o seu orçamento, acho que devemos sempre incentivar as pessoas espertas que desconfiam dos outros, como o empreiteiro desta obra que tem sido um exemplo de funcionamento, e também incentivei o funcionário a comunicar o valor ao empreiteiro, por sinal mais caro do que aquele que eu encomendei. Depois informei a pessoa que não percebia o que fazia na minha casa chamado por terceiros para me fazer um toldo que eu não queria. Pedi-lhe desculpa pelo empreiteiro e benzi-me. Gosto de me benzer.

 

Se o empreiteiro achou o meu toldo caro, acho que foi isso, nem quero imaginar o que achará agora. Sou adepta de gente esperta com iniciativa à custa dos outros.

 

 

[Ah é verdade, a obra foi planeada para ser executada em 15 dias. Pois. Neste momento estão a partir o chão do anexo. Pois. Não sei se ria, se chore] 

 

 

#TenhoÍmanParaDoidos

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

12
Fev18

278 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

 

 

 

 

 

Gostava de viver num país onde as pessoas mais velhas fossem mais importantes, cuidadas, amadas e tratadas como pessoas. E nunca como coisas. Onde os animais fossem bem tratados como animais, não fossem humanizados, nem lhes vestissem as camisolinhas de lã de que não precisam, os levassem aos restaurantes e a parques infantis (que foram feitos para as crianças brincarem). Tratos só como animais. Bem tratados.

 

Gostava de viver num país em que as pessoas gostassem de pessoas e de animais como animais que são.

 

[desculpem qualquer coisinha, mas eu gosto muito mais de pessoas do que de animais, o que não me impede de gostar de animais, mas jamais porei um animal acima ou à frente de uma pessoa]

 

 

#TuÉsMalucaELírica 

#NãoQueriasMaisNada 

#AApanharPancadaEm321

#ASério??!!

31
Jan18

277 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

 

 

 

 

Eu ia sendo atropelada no estacionamento do shopping por um ciclista que achou boa ideia circular no parque em sentido contrário. E eu só olhei para a minha esquerda, por onde era lógico circularem carros. Passei a olhar para os dois lados, mesmo sabendo que ali só há um sentido. Aprendo muito, eu.

 

Eu ia levando com um ciclista de frente numa rua de sentido único, porque ele resolveu circular de frente para os carros.

 

Eu ia levando com um ciclista numa curva, em que tive de me desviar para ele não acabar o dia com uma etiqueta pendurada do dedão.

 

Eu não deixei um middle-aged man in lycra (mamil) entrar na rotunda onde circulava, porque ele não tinha prioridade. E ele insultou-me.

 

Eu já mandei um mamil ir para a ciclovia, porque ele ia na “minha” estrada com a ciclovia ao lado. Vazia. Pois foi. E ele fez gestos que eu não entendi, mas desejei que acabasse a performance a apanhar os dentes do chão. Não sei se acabou, porque o perdi de vista.

 

Eu já vi um mamil a sair da estrada e passar para o passeio, porque caiu o encarnado e como toda a gente sabe os mamil não têm travões. Nada os trava.

 

E ontem eu ia a meio da passadeira com o meu filho de 6 anos pela mão, os carros tinham parado para nós passarmos e veio um grupo de 3 mamil e não pararam, nós ali no meio da passadeira e os senhores mamil a contornarem-nos sem parar, con-tor-na-ram-nos, mas não pararam, porque os mamil não têm travões. Na cabeça.

 

As pessoas quando vestem uma lycra esquecem-se dos princípios mais básicos de civismo, aquilo aperta-lhes a alma, o coração e/ou o cérebro, ou tem poderes mágicos de embrutecimento? Vou vestir uma lycra para ver qual é a sensação/resultado.

 

[aviso já que passam pelas malhas da minha indiferença, argumentos tão inválidos como ah nós os mamilis, vocês os dos carros maus, porque espantai-vos, há mamilis que são automobilistas, uma coisa não impede a outra e isto não é uma briga entre duas facções, é apenas uma mãe que não lhe apetece levar com uma bicicleta no pára-brisas. Não me a-pe-te-ce. E outros argumentos como, ah eu não sou assim e conduzo como um automobilista na estrada e comporto-me como um peão no passeio, precisam de comprovação factual, ver para crer, é que não os vejo, lamentavelmente não vejo, não assisto, não presencio excepções à regra]

 

[é verdade, o tema é recorrente, as situações, infelizmente, não param de acontecer]

 

 

#BirraDeSono

#ASério??!!

19
Dez17

276 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

 

 

 

 

 

Há pessoas que vão às lojas que vendem aquela marca de cafés em cápsula para comprar café, e há pessoas que vão às lojas que vendem aquela marca de cafés em cápsula para terem uma experiência de degustação e calhando compram café. Aquilo é toda uma experiência sensorial de despertar dos sentidos, as papilas gustativas portanto, mas não interessa, o que interessa é que as pessoas entram ali e sentem-se numa espécie de nirvana, num retiro espiritual do café, nada a ver que ao fim de 3 degustações já tremerem um bocadinho, mas pronto, aquilo é todo um ritual, ora experimenta o Coiségio, agora toma lá um Coisilio, gosta? Não nota um sabor a baunilha do Tibete com laranja do Algarve? Experimente então o nosso Charro. E pronto, as pessoas sentem-se finas e para ali estão a DEGUSTAR.

 

Depois há as pessoas que vão só comprar café, uma coisa que poderia demorar apenas 5 minutos, sem salamaleques porque se trata só de café e café é café, nada mais. Geralmente estas pessoas não gostam das pessoas que degustam cafés, porque quando vão comprar café morrem um bocadinho, cerca de 30 minutos, à espera que as outras pessoas degustem cafés.

 

 

#OInfernoSãoOsOutros 

#BirraDeSono

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D