Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vida em azul cueca

22
Dez11

11 - É NATAL, É NATAL, LAILAILAI


Mac

 

 

 

 

 

Prendas, presentes, oferendas e quejandos todos comprados. Objectos do amor materializado que se quer dar aos outros queridos. Dos filhos para os pais, nós, mas quem compra são os pais, nós. Dos netos para os avós, mas quem compra são os pais, nós. Dos sobrinhos para os tios e quem compra são os pais, nós. Dos afilhados para os padrinhos e quem compra somos nós, os pais. De nós para os pais, os nossos, e quem compra somos nós. De nós para todos os que amamos e claro, nós é que compramos.

 

Uma canseira, pronto, com a ajuda do Mac Man que tratou de praticamente tudo, mas faz de conta que sim, que me estafei, lutei entre multidões e o coiso. Por acaso até estafei qualquer coisinha, mas está bem. Está tudo louco. Roubam-se lugares de estacionamento. Empurram-se seres da mesma espécie. Largam-se portas para cima de quem vem atrás. Enfim, o verdadeiro Eu do povo, disfarçado pelo vazio durante o resto do ano.

 

Ontem fui a uma superfície comercial e tratei de umas tantas. E devia ter escrito nos embrulhos para quem são, mas esqueci-me. Agora sobra-me a tarefa de descobrir e etiquetar o que é para quem. Bonito serviço, sim senhora. Mas tenho uma boa desculpa, como sempre, a verdade é que com isto das vacinas, tive de acordar às três da manhã para pôr ao bebé um supositório de Ben-U-Ron. A pediatra deixou ao meu critério, mas eu cá não vou em coboiadas de febres em bebés. A verdade é que neles a febre sobe muito depressa e pode dar convulsões. Ora se pode ser evitada, evita-se, maneiras que vai de amigo Ben de oito em oito horas, durante dois dias.

 

Ah é verdade, quanto às etiquetas, é que nem os embrulhos me dizem algo sobre os conteúdos, não me lembro lá muito bem do que comprei, mas sei que comprei com muita intenção e carinho. Isto do pós parto põe-me sempre meia tantã, esquecida e tal, é normal, minhas amigas, é muito normal, depois passa.

 

Bom, vou tratar de espreitar os embrulhos, é melhor. Assim de repente seria chato oferecer a mãe querida um jogo de ferramentas (que não comprei), ao sogro querido uma camisola cor-de-rosa (que não comprei), ou ao Mac Kid uma garrafa de Vodka (que não comprei).

2 comentários

Comentar post

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D