Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a vida em azul cueca

15
Dez11

21 - CARTAS AO PAI NATAL E A QUEM ME CALHAR NOS CAMINHOS


Mac

 

 

 

 

 

Paizinho nataleiro,

 

Não vou dizer que só quero a paz no mundo, saudinha e o coiso, porque até quero, mas também sou uma mulher com algumas necessidades prementes e algo materiais, pois sou e a minha individualidade, vá, egoísmo, não me deixa alinhar em carneiradas do ah e tal este ano não quero nada, só paz e amor e o coiso, porque até quero, mas depois penso melhor e disso já tenho, portanto não vou estar para aqui a armar à boa pessoa politicamente correcta e vou directamente ao que me traz por aqui.

 

Eu gostava de qualquer coisa material que me lembre para a minha eternidade do primeiro Natal na casa nova. Não sei bem o que quero, porque não tenho andado pelas lojas a encher os olhos gulosos, mas sei que quero. Bom, depois de este ano ter sido agraciada com o bebé mais lindo do mundo, acho que nem quero grande coisa. Só assim uma coisinha, mas não tão coisinha que me faça sentir inha, entendido? Por outro lado não precisa de ser uma coisona, que me faça sentir ona - isto não me soa lá grandes coisas, mas também não me apetece rever a missiva, adiante - tudo espremido, quero uma coisa suficientemente material que me faça sentir eu.

 

Ou algo pouco tangível, tipo, umas horas de sono bem dormidas, ou roupas normais que não me façam sentir uma pequena vaca, ou uma ida ao cabeleireiro, ou beber uma chávena de café bem forte e muitas bebidas alcoólicas até ficar com uma torta bem grande, ou que a minha empregada fosse mais dada à introspecção, ou ficasse afónica, coisa pouca, ou que os que nasceram só para chatear se tornassem pessoas felizes e preenchidas, ou que aquela que não me lê, mas que passa a vida a mandar montes de bocas bastante porcas e mal intencionadas, fosse atacada por um vírus informático muito mau que lhe afectasse o cérebro. Melhor, que todos os que nasceram só para chatear, também sejam atacados por coisas más.

 

Pensando melhor, não quero nada disto. E também não quero nada que me faça lembrar a casa nova, porque a casa está bem presente.

 

Ou seja, eu não sei o que quero, mas sei que quero.

 

Acho que lhe forneci dicas bastante directas do melhor. Fácil, não?

 

Beijinho bom da sua sempre amorosa

Mac

1 comentário

Comentar post

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D