Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

18
Nov20

321 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

z7003 volta pro útero a.JPG

 

 

estive a decorar umas bolas de natal com glitter . toda eu sou brilhos, eles que se atrevam a não notar nada de novo em mim . 

hoje às 8 da manhã estava à porta do supermercado, pronta para despachar tudo para o próximo fim-de-semana, já que vamos estar confinados durante as tardes e noites . a minha gente, vá-se lá perceber, fecham-nos em casa e eles não me largam o frigorífico . a sério, já nem me lembrava como é bom ir ao supermercado . era, não era? . tudo vazio, a fruta por mexer, sem marcas de unhadas, as alfaces impecáveis, a carne toda bonita, as prateleiras das bolachas arrumadas e ninguém em cima de mim, nem, perto, nem longe . na fila para a caixa quase que tive uma comoção, ninguém me respirou para o pescoço, não tive de mandar ninguém para o útero, juro que quase deitei uma lágrima . 

decidi que no sábado montamos a árvore de natal, quer dizer, não nos vamos pôr lá em cima, mas como aquilo é como um móvel da ikea, mas sem parafusos, tenho de dizer montar . nunca a decorámos tão cedo, mas também nunca vivemos um ano tão estranho . estamos a precisar daquele aconchego que dá à sala, só não vai ser com um pinheiro natural, este ano não estou com paciência de ir lá atrás do sol posto e carregar com um, ainda por cima os miúdos não acham piada ao pinheiro natural, e que não é simétrico, e que está torto, e que é careca, e mais tudo quanto se pode  desfazer num pinheiro . eu gosto dele, gosto acima de tudo do cheiro, que me transporta para os natais da minha infância, mas pronto . este ano quero um natal dourado, com ou sem família alargada, decorar a casa de luzes, brilhos e cores, já não quero saber das decorações escandinavas, do branco total, coisa rupestres, trabalhos manuais feitos por adultos a imitar crianças no jardim infantil e coisas super simples e despojadas, despojada de vida estou eu, não preciso de mais minimalismos, quero o natal da minha infância sem um pinheiro a derramar resina e cheiro bom pela casa, mas carregado de bolas encarnadas, brilhantes, daquelas que quando caem se partem em mil pedaços, luzes piscantes, glitters, anjinhos dourados pirosos, quero peru e bacalhau, couve portuguesa e batatas, bolo rei também .

 

quero um natal memorável .

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D