Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

22
Mai20

295 - A dona-de-casa perfeita(mente desesperada)


Mac

07.jpg

 

 

esqueçam o história da distância de segurança, é puro lirismo utópico . fui ali ao supermercado para trazer as faltas dos produtos que não me trouxeram na encomenda online . não ia lá há 72 dias, desde que isto tudo começou, e só fui porque não me trouxeram os produtos que a rapaziada aqui de casa só come se forem aqueles dali, como os iogurtes líquidos que têm de ser aqueles e só aqueles, os queijos frescos e outras manias . a coisa até começou mais ou menos bem, mas depois melou na secção da fruta . as pessoas estão-se perfeitamente nas tintas para manter a distância social, quando querem aquela cebola e o facto de estar ali outra pessoa a escolher a cebola, não as impede de se colarem e também tirarem a cebola, porque está-se mesmo a ver que a cebola vai faltar e a pessoa não pode esperar, não pode ir buscar outra coisa, não, a pessoa tem que se atirar para o pescoço da que lá está, para arrebanhar a cebola e com isto respiramos todos para cima uns dos outros, que mesmo com máscara não quer dizer que já não há problema, há, e eu por exemplo, não quero o bafo dos outros em cima de mim . claro que nas filas para as caixas já estava tudo outra vez muito bem comportado, a mexer nas revistas todas, a entreter as vistas e para isso a mexericar em tudo, mas com a tal distância social .

 

por mais controlo que haja à entrada e limitação do número de pessoas, é impossível controlar os comportamentos para além do uso de máscara . até podiam estar só dez pessoas, se essas dez não cumprem a distância entre si, de nada vale o controlo na entrada .

 

com esta amostra sou de certeza a pessoa que este ano não põe os pés na praia, ninguém me convence, para já, que a coisa vai correr bem . não  enquanto a par da máscara, não decretarem que os tasers são de uso obrigatório para afastar os outros e manter o tal distanciamento social tão necessário à não propagação do vírus . 

 

vim de lá tão enervada que até me dói a garganta . juro

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D