Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

31
Mar20

273 - O vírus, as minhas unhas, a falta que o meu café em frente ao mar me faz, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

20º dia de quarentena

 

segunda dezena da quarentena . vinte dias . as cápsulas de café para reciclagem estão a acumular-se . espero não chegar aos 50 sacos de cápsulas

 

pintei as unhas com o encarnado de verão . ando a cometer loucuras . há um encarnado mais escuro, que é o de inverno e este mais aberto, que acho mais giro para as roupas de verão . cá coisas minhas, que agora com a quarentena vêm cá para fora sem pudor . é uma boa desculpa . eu acho . pintei-as com este encarnado e isso deu-me um bem estar cerebral tremendo . até imaginei o verão, nós todos na praia, a vida normal e tudo bem . 

 

a vantagem de ter largado o gel e o gelinho já há muitos anos é que me habituei a fazer a minha própria manicura . também arranjo quase sempre o meu cabelo . sou por assim dizer, auto-suficiente . consigo inclusivamente maquilhar-me e tomar banho, comer sozinha também . isso dá-me, assim como a qualquer mulher, uma enorme liberdade, que nestas alturas - a primeira e espero que única - dá para manter tudo nos trinques, sem depender de terceiros . deus me livre se  agora andava para aí a roçar os meus cabelos desgrenhados, com sorte apanhados num carrapito, nas caras dos meus homens . 

 

 

 

 

bem, isto para dizer que depois de passar a primeira semana, em que estava demasiado desorganizada , cheia de tarefas que me auto atribuí e isso e não consegui arranjar tempo para pintar as unhas, consegui organizar-me, também ajudou descartar metade das coisas que achava que iria conseguir fazer na casa - e que não são essenciais, pelo menos agora - e tenho feito um esforço para manter uma certa normalidade . arranjo o meu cabelo, pinto as unhas, perfumo-me todos os dias,  faço uns conjuntos com as roupas de andar por casa, mas como estas roupas nunca foram sinónimo de trapos velhos escafiados,  junto-lhes umas sabrinas ou ténis, pulseiras, anéis, enfim, o que me apetece no dia, e a coisa fica visualmente aceitável .

 

é verdade que há alturas em que penso para que faço eu isto, se estou aqui fechada . faço por mim, acima de tudo, e depois por eles . a situação já é demasiado deprimente para ainda me olhar ao espelho e não gostar do que vejo . já me basta o que se passa na minha cabeça e que não quero de todo que venha cá para fora . continuo a negar-me andar à luz do dia de pantufas . ainda não me entreguei às mãos de deus, portanto .

 

preciso do meu café ali à frente do mar, sempre no mesmo sítio

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D