Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

25
Mar19

240 - A dona de casa perfeita(mente desesperada) e as 50 sombras de branco


Mac

IMG_8560.JPG

 

 

Nesta altura da minha vida, ainda não percebi porque é que a ciência não está interessada em estudar-me, com contrapartidas claro, borlas é para as almofadas. Acredito que sou uma mais-valia em diversos fenómenos ligeiros da psique, que inclusivamente bem identificados, podem prevenir surtos agudos e graves noutras pessoas. Em mim não, porque me considero bastante saudável.

 

Tenho um problema com branco. Gosto imenso de branco, adoro vestir-me de branco e só branco, não é com umas calças brancas e uma camisa marfim, com uma saia cru e uma t-shirt branca, também não é com uma camisola cru e uns calções brancos. Se me visto de branco, é branco, se quero vestir-me de marfim, então visto-me de marfim.

 

Mas as lojas vendem marfim como branco e ah vai ver que nem se nota, e vendem cru como branco, ah vai ver que vai gostar. Como não nota? Sois daltónicos, ninguém vos educou as córneas, estamos a brincar com as obsessões dos outros na base da ligeireza, ou quê? Quê. E depois a pessoa manienta, que sou eu, a detentora de todas as manias e fenómenos obsessivos, chega a casa compara a camisa desgarrada com as calças que já tem e não, aquilo não tem nada a ver, então a camisola é pérola para vestir com branco? Brincalhões, não tem nada a ver, nunca terá, nunca gostarei de ver o conjunto, nunca vestirei, terei de procurar umas calças para aquela camisa e uma outra camisa para aquelas calças, ou ir trocar, depois aperceber-me do ar que os outros fazem, de quem encarou com a doida dos tons e ainda ter de viver com aquelas caras na memória.

 

E no online? No online é a pouca vergonha descritiva, para aquela gente tudo quanto é abaixo de cinzento, é branco. E a pessoa confia, a foto parece que mostra branco e depois vai-se a ver e é rosa flamingo desmaiado. Já me aconteceu, dizia casaco branco e a pessoa acreditou, veio-lhe parar às mãos um sobretudo rosa flamingo morto. Ora com o que se combina um sobretudo rosa flamingo em decomposição? Com nada. Foi o que fiz.

 

Branco não é pérola, nem cru, nem marfim, areia também não. Branco é branco, é cor de nuvem branca, daquelas que a gente pensa que são fofas, é cor da espuma do mar, é cor da neve, da farinha, é a cor do corrector e do papel higiénico, das compressas e do algodão, das batas dos senhores doutores, dos sapatos das enfermeiras e dos frigoríficos. Isso é branco. 

 

Eu já nem peço compreensão, já nem peço que parem de misturar e vender como branco, tons que nada têm de branco, mas do respeito para com as pessoas que não conseguem misturar entre si o marfim, o branco, o cru e o areia, não abdico. É um fenómeno tão sério e enxuto como outro qualquer. Respeito.

 

 

• Instagram @maria.antonia.velez

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D