Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

28
Fev20

145 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo (em pequerrucho, mas a semana também foi pequerruchinha)


Mac

 

 

Conheço uma pessoa que não descansa enquanto não estreia tudo. Há bocado recebeu uns ténis que comprou online e foi logo a correr meter-se no supermercado a comprar (mais) alface só para dar um lero com os ténis novos. Já não lhe bastam as voltas com a criança cheia de ideias que está em férias.

 

Francamente, conheço pessoas que não interessam a ninguém, diria até que são pirosas e tudo.

 

(é o “andei na net e por aí e trouxe comigo” possível, quando se tem um miúdo em férias de Carnaval que o que quer é ir ao cinema e ao parque e saltar nos trampolins e ver os animais do zoo e ir ao gatil porque quer adoptar um gato e ir ao canil porque quer adoptar um cão e ir ao supermercado porque quer adoptar uma mãe. Estou tão cansada, pessoas)

 

 

28
Fev20

135 - Vesti, gostei e nos últimos dias foi assim


Mac

 

 

Aqueles dias de primavera antecipada souberam-me pela vida, os sobretudos regressaram ao armário, achei eu que até Outubro, enganei-me, mas também não faz mal, enquanto durou soube bem sair com roupas um pouco mais leves.

 

 

 

 

 

Também redescobri as vantagens dos coletes de lã, apesar de ter uma dificuldade absurda em os coordenar de uma forma que não me façam sentir que os braços ficam desproporcionados em relação ao corpo, resolvi a coisa com uma camisa e gostei.

 

 

 

 

 

 

 

 

E basicamente foi isto.

 

 

21
Fev20

144 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo (*)


Mac

 

esta semana trago uma paixão por óculos de sol quadrados e grandes . o meu marido diz que eu compro os óculos todos iguais . não é verdade, há uns que têm as hastes mais largas . 

agora estou a usar dois cremes para o corpo, o ritual of dao, que é bem gordo e óptimo para recuperar as peles muito secas e o ritual of hammam que me serve para os dias em que não me apetece um creme tão pesado, tem um cheiro fantástico e é super fresco, porque até uma pele seca se cansa de ser mega hidratada e há dias em que só precisa de um creme

 

 

há muito tempo que procurava um ferro a vapor vertical, uma coisa simples que servisse para tirar os vincos que algumas roupas ganham só por estarem no armário . no outro dia no supermercado, passei numa daquelas cestas completamente postas ao acaso (??!!) no meio do corredor e vi este aparelho . resolvi trazê-lo naquela de experimentar, se não cumprisse com o prometido, devolvia-o . cumpre, tira os vincos todos, a roupa fica impecável e ainda por cima é muito barato (€ 12,50) . atenção, não serve para passar a ferro e não substitui um ferro de engomar, mas faz o que promete .

 

experimentei os legumes congelados e gostei especialmente da mistura de legumes estilo francês, do mix de pimentos e das galettes de tomate, courgette e beringela . são uma boa solução para quando não temos legumes frescos em casa ou para dias de preguiça

 

também descobri a senshoku, uma loja online que é o paraíso de quem gosta de tricot e crochet . já lhes fiz 3 encomendas e além de gostar imenso dos fios, o serviço é mega rápido e muito eficiente . têm uma variedade grande de fios a um preço mais simpático que o geral das lojas .  

 

 

 

também trouxe os que aos meus olhos, literalmente, são os melhores lápis para os olhos, um da chanel, super macio e que fica bem carregado, o outro da lancôme à prova de água, que nunca borra, nunca mesmo, e é ideal para usar nas idas ao ginásio, e finalmente o touche éclat que é aquele iluminador imprescindível e fantástico que dá aquele up a qualquer cara . atenção que o touche éclat não é um corrector e usado como tal, tem um efeito perverso, a função dele é iluminar e este vídeo explica bem como o aplicar correctamente 

 

 

 

entretanto,

 

gostei dos vestidos e casacos bem amplos, das calças militares e dos blazers em pele

 

 

(*) post escrito ao abrigo da minha liberdade de opção,
opinião, experiência, aquisição e isso

20
Fev20

134 - Vesti, gostei e nos últimos dias foi assim


Mac

 

 

Saio de casa de manhã com 2º C na rua e no final da manhã estão 19º C. Esta amplitude térmica deixa-me sem saber bem o que vestir, portanto tenho optado pelo óbvio, saio com um mega casacão daqueles que dão para pôr em cima de tudo, inclusivamente de blazers, e quando já está calor, tiro-o.

 

Fevereiro é um mês muito chatinho, benzódeus, já não lhe basta uma pessoa estar farta do Inverno, para ainda levar em cima com um clima bipolar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

18
Fev20

256 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

 

Para aqui dedicada às limpezas de coisas que se andam para aí a arrastar e ao abandono, descobri duas soluções, uma para limpar as peças em camurça, antílope e parecidas, a outra para tratar da placa do ferro de engomar.

 

Quanto às camurças e parecidos, cansei-me das borrachas, que aos meus olhos não limpam nada, das escovas de arame, que para pequenas áreas até resultam qualquer coisa, mas se a peça for grande, como um casaco, não é prática, então experimentei a palha de aço para escovar e a lima das unhas para zonas com sujidade mais chata, como nos sapatos junto à sola. Resultam lindamente. Basta passar a palha de aço, que tem de ser fina, sempre no mesmo sentido até saírem as manchas e a peça fica impecável. Depois é só escovar para tirar os restos de palha de aço que vão ficando e já está. Para fazer isto é boa ideia usar um avental e luvas de borracha, e tratar da peça num sítio fácil de limpar, porque é uma operação que faz muita poeirada com o aço que se vai desfazendo. 

 

(e não, a peça não fica careca, mas acredito que se escovarmos até à inconsciência, é bem capaz disso, mas como não é preciso escovar até à inconsciência, fica só impecável)

 

 

E cansada também das barras que prometem limpar ferros e com uma sodona que me consegue sujar a placa (aquilo chega a parecer que tem alcatrão agarrado) , mas não me queima a roupa (mais um mistério por resolver nesta casa, ex aequo com as tampas dos tupperwares e meias desirmanadas), arranjei uma forma de limpar a placa sem cheiretes a parafina, coisas estranhas e mandingas. Faço assim, molho uma toalha de turco a que não tenha muito amor, depois espalho Fairy (se calhar pode ser outro detergente para a loiça, mas aqui é este que se usa e como também é um bom tira nódoas de nódoas de comida, começo a achar que se calhar encerra mistérios) e com o ferro bem quente passa-se por cima da toalha impregnada em Fairy. Repete-se a operação até a placa voltar a brilhar.

 

É isto.

 

17
Fev20

02 - Me, my mirror and I


Mac

[para aumentar, clicar nas fotografias]

 

 

Mais uma leva de conjuntos que fotografei à frente do espelho antes de sair, desenvolvendo a arte das #espelfies  (espelho + selfie), portanto.

 

 

 

Confirma-se, cada vez uso menos skinny jeans e cada vez mais opto mais por calças clássicas ou slouchy, acho-as mais confortáveis e agora gosto mais delas. O que não quer dizer que vá abandonar as skinny, só não me apetece tanto andar espartilhada, mais por aí. Durante o Inverno também dou largas ao uso de golas altas, sempre gostei imenso delas e acho que nunca vou deixar de gostar e quando não uso golas altas, ponho quase sempre um lenço. E se calculo que vou andar muito, opto por ténis e saltos rasos e deixo os saltos para percursos pequenos ou para saídas que impliquem estar mais tempo sentada do que em pé. Portanto, basicamente nos últimos tempos tem sido uma mistura disto e pouco mais.

 

 

 

 

13
Fev20

255 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

 

fui pôr o carro a lavar, achei que depois do furo num pneu e outro rebentado, merecia uma banho, apesar de estar a chover . também precisava de largar o carro num sítio qualquer perto da clínica porque tinha de fazer uma ecografia à perna que teve ciática . já não tem, mas o médico achou melhor ver se tenho mais qualquer coisa . não tenho, mas usei a coisa a meu favor e disse ao funcionário da lavagem para não me mexer no banco do condutor, o meu, porque tenho um problema na perna . não lhe falei nos meus nervos porque acho isso uma coisa do foro íntimo . é que sempre que deixo o carro a lavar ou a mudar pneus, o que tem sido frequente, o carro volta-me para as mãos com o banco numa posição que torna a minha condução perigosíssima . invariavelmente entro no carro e dá-se o caso de ficar com os joelhos entalados no volante, ou o cocuruto colado ao tejadilho, também já aconteceu não chegar com os pés aos pedais e depois fico para ali a acertar o banco e o encosto e o volante e o espelho . são demasiadas variáveis até conseguir ter o banco numa posição confortável . chego a definhar dos nervos . sei lá se não posso até morrer disto, ou adoecer . não me pareceu que ele me tivesse dado a devida importância, ter metade da minha altura também me fez acreditar que aquilo ia acabar mal, então fui falar com o funcionário da caixa, se mexe no dinheiro também manda, achei eu, e expliquei-lhe que podiam lavar o carro até à inconsciência, mas não podiam mexer no meu banco, nem mudar a posição do volante . pareceu-me que ele não deu a devida atenção ao meu pedido e eu fiquei com a certeza que aquilo ia correr mal, porque ele tinha o dobro da minha altura . ainda estive para apurar qual dos dois ia aspirar o carro, assim dava para calcular se o banco ia ser posto colado ao volante ou se ia ficar tão longe que eu ia ficar a um metro dos pedais, mas tinha de ir para a ecografia à perna . já no gabinete deitada para me besuntarem com gel, vai o senhor doutor e pergunta qual é a perna, ora a ciática já me passou e por acaso hoje doem-me as duas pernas, porque ontem a aula de ginástica foi bastante intensa, então pensei que não acertar com a perna doente seria uma obra do azar e disse que era a direita . ele analisou-a e concluiu que não havia nada . saí de lá e pensei que era uma boa ocasião para comemorar, mas de repente lembrei-me que a perna que me doía era a esquerda . a sério? não me podia ter lembrado lá dentro, onde interessava que me vissem a perna? não . apanhei um camadão de nervos, acho que até corei, tive vontade de espetar garfos nos olhos, mas não tinha garfos comigo . agora tenho de arranjar uma desculpa credível para explicar ao médico que me enganei na perna e a que foi examinada nunca teve ciática . tenho a meu favor a condescendência que a classe médica tem em relação às minhas reacções e atitudes, vá, comportamento . vou usar isso . fui confortar-me com a compra de umas sandálias e finalmente fui buscar o carro . o funcionário disse-me que não me tinham mexido no banco .

 

12
Fev20

133 - Vesti, gostei e nos últimos dias foi assim


Mac

 

 

Desde o Verão que tenho feito imenso tricot. Sempre gostei muito, mas ultimamente não tinha em mira nada para fazer. Os miúdos cresceram, deixaram de usar aqueles casaquinhos minúsculos, o berço foi fechado e eu deixei de ter mantas para fazer. No Verão lembrei-me que podia passar a fazer para mim e a coisa deu-se. Fiz um casaco, depois outro e por fim estas duas camisolas.

 

 

 

 

 

Uso-as imenso e como são bem grossas nem precisam de casacos por cima, o que para mim é o melhor dos dois mundos: não tenho frio e não preciso de camadas de roupa.

 

 

 

 

 

 

Também estou numa de slouchy jeans, são confortáveis, vão bem com quase tudo e nas versões em pele e polipele são ideais para os dias de chuva. 

 

 

 

 

 

E este Inverno tem sido basicamente isto.

 

 

11
Fev20

254 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

IMG_20200204_114806(1).jpg

 

 

um parafuso no pneu . ninguém merece . vá, mas isso não é nada, pensa no rebeubeu dos pardais ao ninho, há pior, só não acontece a quem não tem pneus e o coisinho . mas a mim acontece um bocado . vá que não foi o mesmo pneu da outra vez, há duas ou três semanas, acho eu, esse rebentou em lisboa quando encostei o carro para apanhar um filho . encostei ao murete que ali puseram na avenida do colégio militar para proteger as ciclocoisas . e parecia um balão de criança a rebentar, pau, pneu com alto rasgão . hoje voltei a chamar o reboque e descobri, quer dizer, deram-me a descobrir, a conhecer, mostraram-me com bastante simpatia que nestes casos não preciso chamar o reboque, há uma maquineta escondida num alçapão da mala que serve para encher pneus, e depois é só levar o carro para a oficina . parece que os carros que não têm pneu sobresselente, têm esta máquina . olha, ainda bem, porque os pneus sobresselentes nunca me tiveram serventia, não sei mudar aquilo, não tenho força, nem quero ter . adiante, fica a dica . também descobri neste alçapão os lápis de cera do pedro que jurei que se tinham evaporado daquela vez no restaurante . não interessa . depois do pneu cheio, puxaram o carro para o reboque e fomos até à oficina . na oficina disseram-me que tinha dois parafusos no pneu, mas como um deles era pequeno não tinha feito furo . quanta alegria.

 

concluo que sou uma pessoa pouco curiosa em relação às máquinas, é verdade que nunca leio as instruções, descubro-lhes funcionalidades quando elas estão quase para morrer e faço sempre uma utilização básica, por isso comigo não vale a pena uma coisa muito evoluída, desde que ande, e não rebente pneus por dá cá aquela palha, bem que se pode perfeitamente guardar o dinheiro para coisas mais úteis, para ir aos saldos da zara, por exemplo

 

10
Fev20

01 - Me, my mirror and I


Mac

[para aumentar, basta clicar nas fotografias]

 

 

Entretanto vesti umas coisas velhas, outras novas, misturei tudo, baralhei e deu nisto. 

 

 

 

 

Há uns tempos largos comecei a fotografar à frente do espelho os conjuntos com que gostava de me ver e/ou são confortáveis, isso ajuda-me na pressa das manhãs a ter uma ideia do que vestir e a não me esquecer que a camisola x resulta melhor com as calças y, a saia w com a camisola tal e isso. Isto também evita que olhe para o armário e fique com aquela sensação do aimêdês, aimêdês, não tenho nada para vestir, nada combina com nada, só tenho serapilheiras no armário. Também acontecia ficar olhar para a saia tal e não me lembrar com o que a vesti, coisas das manhãs. São muitos anos a virar frangos, muitas mudanças de humor e milhares de bloqueios à frente da roupa, assim é só ir ao telemóvel, abrir a pasta das roupas - é verdade, ela existe - e procurar qualquer coisa que já foi experimentada e aprovada, e apeteça vestir, em 95% dos dias há sempre qualquer coisa que apetece vestir. Nos 5% em que não apetece nada do que lá está, não vale a pena falar.

 

 

Pág. 1/2

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D