Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

08
Mai13

56 - EU GOSTO É DA PRIMAVERA


Mac

 

 

 

E de vestidos de bordado inglês. Adoro. Isso e na falta de ideias vai de preto e branco. Mais branco, que não gosto de coisas tristes. Resulta sempre comigo.

 

 

[E porque estou a ressacar do dia de ontem. Muitos nérves, muitos. Este gato atormenta-me. Tive tantos pensamentos maus, fiz tantos filmes e senti a casa tão vazia. Não veio ter comigo quando saí do quarto pela manhã. Nem tentou sair de casa, quando fui buscar o pão. Não apareceu quando voltei a subir para tomar banho, nem tive de o sacudir da casa de banho. Não me deu patadas nas pernas. Não o tinha a miar pelo meu almoço. Não tive de o tirar da cadeira onde me sento para estar no computador. Nem do lugar no sofá, onde habitualmente me sento. E não o tive a rondar o jantar. Hoje também não tenho, ele também está a ressacar, sossegado como só o vejo nos após liberdades arrependidas com uns mini intervalos para me procurar.

 

Isto deve ser o mais parecido com o que vou sentir quando os meus filhos começarem a ir para as noites. Estou desgraçada]

08
Mai13

29 - COISAS QUE O GATO FAZ E QUE EU NÃO PERCEBO


Mac

 

 

 

 

Depois de ter andado a correr todas as ruas a pé, depois de voltar a percorrer as mesmas ruas, depois de me meter no carro e percorrer as mesmíssimas ruas e mais além, depois de me inscrever no http://www.encontra-me.org, depois de imprimirmos folhetos e já depois do jantar, o meu marido e filho maior foram cola-los em postes, comércio e isso. Ainda andavam eles a colar panfletos por aí, quando no primeiro sítio, uma rua abaixo da nossa, alguém viu e reconheceu um gato que estava cheio de cagunfos na porta da sua garagem, portanto o nosso, telefonou e eles foram logo para lá.

 

Estava tão sujo, mas tão sujo. Dei-lhe banho, que detesta e fim. Quer dizer, agora está, como fica cada vez que se perde, completamente deprimido e atrás de mim. Até à próxima.

 

 

O meu Wolfgang não é lá muito esperto, ou o instinto é mais forte do que a razão, por aí, a verdade é que de todas as vezes que se aventurou, a coisa correu-lhe mal, mas não aprende nada. Volta sempre ao mesmo. Mas eu gosto tanto dele. Fui busca-lo ainda bebé, passou a primeira noite debaixo de uma arca e eu não dormi nada preocupada com ele. De alguma forma, reavivou-me o instinto maternal, que diga-se de passagem, não é muito difícil de despertar, vá, lembrou-me dos pós partos e pronto, apaixonei-me perdidamente por ele. 

07
Mai13

...


Mac

Estou com a cabeça completamente tomada pelo gato. Voltei a procura-lo e nada. Ainda vou dar mais uma volta, mas de carro, assim vou até mais longe e talvez o encontre. Não estou a gostar disto. Ele gosta de se aventurar, não é fugir como me perguntam os vizinhos, ele gosta é de alargar território, como qualquer gato, mas com a certeza de que volta para aqui. E sempre que vai, eu chamo-o e ele aparece, ou se está preso, porque foi capaz de ir, mas não consegue voltar, mia e eu trago-o comigo. Ele responde sempre à minha voz e vem sempre ter comigo.

07
Mai13

446 - LAI LAI LAI


Mac

 

 

 

Vive-se uma mania qualquer por saias de pregas, quem diria, depois de ter usado kilt até aos doze anos, ninguém merece. Bom, na época era com meias pelos joelhos. Agora nem pensar.

07
Mai13

...


Mac

 

 

 

Percorri vários quarteirões, todos os que calculei onde o gato poderia ir. Nada. Fui chamando por ele. Nada. Nem um miado. Não estou a gostar disto. Nada. 

07
Mai13

08 - QUE TÍTULO É QUE DOU A ISTO?


Mac

Ontem pensei assim ah está-me a apetecer fazer uma greve. Então além de lavar os sofás todos, fiz duas sopas, um bolo, um rolo de carne para o jantar em dobro para dar também para o jantar de hoje e mais umas coisas. Vou passar o dia a ler, pensei eu, e só mudo fraldas, dou refeições e banho, não faço mais nada, continuei eu a pensar.

 

O gato desapareceu, agora tenho de pegar em filho pequenino, pô-lo no carrinho e percorrer toda a vizinhança a gritar Wolfgaaaaaaaaaaaaaang, intercalado com gaaaaaaaaaaato. Os meus vizinhos quando me ouvem a falar sozinha, perguntam ah e tal o gato desapareceu outra vez? E eu respondo que sim. Depois tenho alguma colaboração, menos de uma vizinha que é loira falsa, pronto, pinta as raízes de castanho, acho eu. O gato responde à minha voz, assim se ouvir um miado, sei que é o meu gato. 

 

 

Acabou-se a greve.

 

 

[estou com o coração do tamanho de um alfinete]

06
Mai13

55 - EU GOSTO É DA PRIMAVERA


Mac

 

 

 

 

Começaram-se as limpezas de Primavera. Sofás lavados à séria, capas removidas, máquina com elas e quase secas. Vou na quarta máquina. Seguem-se cortinas e tapetes. Vá, que sou avessa a tapetes, alcatifas e tudo quanto cubra o chão, portanto tenho poucos, logo este departamento é fácil. Ainda faltam os caixilhos das janelas, persianas e portas. Depois as paredes e tectos. No fim, monta-se tudo. 

 

 

[por acaso estou a gostar muito de ver os sofás só com aquelas capas brancas que protegem as esponjas, enchimentos e isso. gosto tanto de branco. mas o branco não resiste lá muito na minha casa. não sem passar a beeeige]

06
Mai13

40 - A FECHIONE BONITA E HOSPITALEIRA QUE HABITA O MEU CRÂNIO


Mac

É isto das cozinhas e as mulheres das revistas, passerelles, modas e o coiso. Às vezes quero ser como elas, assim anoréctica. Então resolvo emagrecer. E emagreço, mas depois fico com medo de ficar um cabide. A visão de ossos assusta-me muito. Horroriza-me. Não gosto de rótulas, clavículas, úmeros e tíbias salientes. Costelas também não. E gosto mais de mim gorda.

 

Também sou boa a exultar fantasmas. A arranjar desculpas para a minha preguiça de dietas, ainda sou melhor. Acho que me vou especializar nisso. Isso de não fazer dietas.

 

 

Sou uma gorda. Dos olhos. É nos olhinhos que se me acumula a gulodice pelo alheio. 

 

 

Nota mental: as mulheres que vejo nas revistas, sites e isso não são tridimensionais. Não são. Ninguém é feliz assim, nem faz feliz ninguém. E o que apertam os meus filhos? Braços ossudos? Oh pah não, não é bom para a psique deles. Nem para a minha.  

06
Mai13

146 - A DONA DE CASA PERFEITA


Mac

 

 

  

Às vezes olho para a minha cozinha e penso ah se eu a arrumasse, até podia ser como aquelas cozinhas das revistas, assim clean, só com uma taça com maçãs muito verdes em cima da bancada, sem visões de electrodomésticos, cebolas, livros, cadernos e isso. Aquela bola da árvore de Natal também. Nesses dias, arrumo tudo, enfio as latas das bolachas nos armários onde deveriam estar, a iogurteira no dos electrodomésticos, obrigo a família a manter a ordem isto é uma cozinha, não é o escritório, playground, nem um recinto multi actividades. Para dar o exemplo, arrumo as minhas botas, as toalhas da piscina, os cremes e isso. Há que mostrar que é para todos sem excepções. Também removo o tractor do filho pequenino e a rena. Desaparece a banca da fruta e legumes, até porque eu preciso do escadote para chegar aos armários mais altos, que ideia parva esta de empilhar ali cebolas e isso. E pronto, ficamos com uma cozinha digna de visitas. Depois, depois chega o filho mais velho com a coroa de cartolina para aquela peça de teatro. E está tão bom, vamos lá para fora, olha as toalhas e tenho de ir ali mudar aquela alfazema, preciso das botas. E os meus filhos lindos que me pedem bolachas cinquenta vezes ao dia, ora não estou para abrir e fechar armários cinquenta vezes, pronto, voltam ali para cima. E as chupetas à espera de lavagem. E as cebolas que me dão tanto jeito ali. E a manteiga e o açúcar. E eu que faço iogurtes três vezes por semana. E o pequenino quer ir lá para fora com o tractor. E. E. E. Olha, é melhor estar tudo assim. Um bordel, bem sei, mas um bordel muito asseadinho. E consolo-me com a minha impossibilidade de manter aquelas cozinhas laboratoriais que gosto tanto de ver. Na minha é impossível. Talvez um dia.

 

 

Nota mental: as cozinhas que percorro nas revistas, sites e isso não são tridimensionais. Não são. Ninguém cozinha lá. Nem come. Brinca. Faz trabalhos de casa. Nada. 

05
Mai13

DIA DA MÃE


Mac




I wanna remember us just as we are now


[Daisy, The Curious Case of Benjamin Button]

 

 

 

gosto tanto do Dia da Mãe . dia da minha mãe . meu dia . apesar de neste dia me sentir mais filha do que mãe . não o sinto meu . sentem os meus filhos e isso basta-me . nos outros 364 sou mãe . é uma boa equação . já o disse . é o dia de todas as mães . é tão bom ser mãe . feliz Dia a todas as mães . projectos de mães . mães do coração . mães em cabeça . todas .

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D