Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

06
Fev13

21 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

(via Pinterest)

 

 

 

  

Pré-aquecemos o forno a 180º C.

 

Pomos a cuvete de silicone para bombons sobre um tabuleiro de ir ao forno. Deitamos em cada coração 1 1/2 colher de chá de açúcar. Convém limpar bem o açúcar que tenha ficado espalhado. Levamos ao forno durante 12 a 15 mn, e de 3 em 3 minutos giramos a cuvete para que o caramelizado fique uniforme. Logo que o açúcar esteja completamente derretido e de cor âmbar, retiramos do forno e deixamos arrefecer. Retiramos cada coração do molde e aplicamos no Leite Creme, ou guardamos.

 

Polvilhamos com 1 1/2 de chá de açúcar, cada taça de Leite Creme e em seguida colocamos um coração já feito. Usamos o maçarico para queimar e uniformizar toda a superfície de açúcar. Deixamos descansar por 5 minutos e já está, Leite Creme para o Dia dos Namorados pronto a servir.

 

 

[Podemos fazer estes corações de açúcar com alguns dias de antecedência e guarda-los em sacos de plástico]

 

 

________________________________

Atenção que isto só pode ser feito em formas de silicone próprias para forno. As de borracha para gelo, não servem.

06
Fev13

48 - DIZ QUE SIM


Mac

 

Eu mudo. Não na essência, valores e isso, mas mudo. Até de gostos. Por exemplo, há uns anos era uma crítica acérrima do Dia dos Namorados, agora até lhe acho piada. Quer dizer, continuo a acha-lo piroso no geral, mas já não lhe tenho aquele horror. Ainda não gosto de ursos de peluche, corações carmim e cupidos gordos, mas se os outros gostam, é para o lado que durmo melhor.

 

Já não quero mudar o mundo. Bom, às vezes ainda lhe dava umas achegas, mas já não faço disso a minha missão de vida. Nem acho que sou o último cérebro a ver a luz. Nem que estou rodeada de gente tapada. Passou-me. E ainda bem. É que entre as cores, existem uma série de tonalidades.  

 

E é isto, atirei fora as ideias intelectuais e passou-me a fase contestatária Dia dos Namorados, e atingi este nirvana. Ora, se afinal até serve como desculpa para mais um jantar, mais um abraço, uma prenda gira e um beijo, por que não? 

 

 

[tudo espremido, já o disse, eu acho porque acho muito a sério, que um destes dias vou estar velha e piegas e pirosa e cansada e até vou gostar de um coração vermelhusco, brilhante, gordo, fofo, com uma frase estafada, a acompanhar um par de ursinhos pirosos, gordos e muito apaixonados, se for dele, já velhinho, ao meu lado, para sempre]

05
Fev13

47 - DIZ QUE SIM


Mac

 

Ah e tal, diz-me assim a operadora da Zon, a ligação está instável, e eu, que sou uma pessoa calma dos nérves, pensei cá comigo instável sou eu, vai daí que disse, olhe, eu cá disso não sei, só sei que quero que isto ligue e vai ela e diz-me já reiniciou o computador? E eu disse que sim, aí umas quinze vezes e a net morta e ela ah e o router, já o reiniciou? E eu disse que sim. E ela desatou a fazer testes e eu a chiar ah e tal eu não posso ficar sem net. Peta, claro que posso. Posso, mas não quero. E ela disse pois eu compreendo. Não compreende nada, mas está bem. Também não lhe disse que bati nos aparelhos deles. Também tirei os cabos e soprei-lhes. Diz que funciona, mas não funcionou e ela não precisa de saber destas coisas. E digo eu já está, isto já funciona. Vai ela e diz o sinal estava fraco e eu ai espere, afinal foi-se, já não tenho outra vez. Mais testes. E a net assim assim. E ela diz-me pronto, agora já está, mas ela continua instável, se voltar a acontecer, ligue. E eu pensei instável sou eu e ninguém me liga, mas pronto.

05
Fev13

380 - LAI LAI LAI


Mac

 

 

 

 

 

 

 

Tenho manias nas roupas, revoadas, por assim dizer. E ando nisto por dias, nisto das revoadas nas roupas. Agora é isto, coletes e túnicas. E andarei nisto até esgotar as combinações possíveis de todas as túnicas com todos os coletes. Manienta. Tenho as revoadas dos vestidos e visto-os até esgotar o que me apetece, um por dia, claro está, que sou muito limpinha, amiga do banho e roupa lavada. Depois dá-me para os jeans com botas, e visto-os até esgotar todas as combinações possíveis de jeans com botas, ou até me fartar. Ainda a revoada das saias e só vejo saias à frente. Saias com meias opacas e sapatos, saias com botins, saias assim, saias assado.

 

Olha, podia ser pior. Vai que me dava para os biquínis em Fevereiro, não era coisa bonita de se ver. Se bem que está quase aí a época, diz que será pelo Carnaval, mas eu cá disso não sei nada. Nem quero.

 

 

[estou a gostar especialmente de estar uma pró na arte do auto retrato em frente ao espelho. é bastante fino da minha parte]

05
Fev13

46 - DIZ QUE SIM


Mac

 

[Fiquei sem net e eu sem net, mesmo que não precise dela, fico a precisar. E muito. É assim um misto de ah e tal não lhe ligo com ai mas não há, então quero. Por aí. É como os drógados, sem a parte dos químicos maléficos, mas com a privação toda a correr nas veias e no cérebro. Ele é a ligar e desligar o router ou lá o que é aquilo, ele é a reiniciar o pc, ele é a arrastar o cpu para posições macacas, ele é a bater no teclado. E ele termina a bater já com alguma violência nos aparelhos todos, como se isso os fizesse acordar para a vida. Não faz, mas está bem. Olha, mas nem era a isto que eu vinha]

04
Fev13

45 - DIZ QUE SIM


Mac

 

Quando perante o sofrimento do outro, o nosso consolo é maior, mais espalhafatoso, extrovertido, gritado, publicado, demonstrado, vá, é demasiado público e invasivo, torna-se ridículo, fora de mão e descabido. Assim como qualquer manifestação demasiado grande para o grau de conhecimento que se tem do outro, ou proximidade, se torna descabida. Ora, consolar os outros, dar a mão, estar sem se impor, é uma arte, quase nunca conseguida, mas de boas intenções. Às vezes só essa boa intenção vale. No recato. 

 

Aos meus olhos, o consolo nunca deverá exceder a dor. E há dores que não têm consolo. Há dores que não querem consolo. Não o sabemos. Pelo menos o consolo dos que quase não conhece, ou que farão dela um estandarte para expurgar os próprios fantasmas.

 

 

E é isto que às vezes falta por aí. Recato. Só isso.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D