Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

30
Set19

124 - vesti, gostei e nos últimos dias foi assim


Mac

IMG_6365-001.JPG

 

 

Cá estamos nós para mais uma ronda de "interpretação" de peças antigas, portanto tudo de outros anos usado de outra forma.

 

 

IMG_6359-001.JPG

 

 

Esta semana voltei a usar a eterna saia plissada da Mango, que já conta com uns anos valentes. Tem sido usada com botins, botas, ténis, sapatos e sabrinas, aliada a camisolas de gola alta, camisas, t-shirts, enfim um número quase infindável de peças, porque é uma boa base, funciona muito bem e resulta sempre, ou quase sempre. Desta vez usei-a com um top sem mangas e sabrinas, acrescentei-lhe um cinto para quebrar o preto quase total e resultou nisto.

 

 

IMG_6354-001.JPG

 

IMG_6279-002.JPG

 

 

Também usei este vestido, mas desta vez com um cinto. Verdade que no meio disto tudo, este vestido é desta colecção da Zara, mas é a única peça relativamente nova, o cinto é lá das calendas e as sabrinas foram as minhas grandes companheiras na gravidez do mais novo, estas em tareco, por exemplo, foram as que usei quando entrei para a maternidade, são portanto sabrinas com uma história de amor.

 

 

IMG_6293-001.JPG

 

IMG_6314-001.JPG

 

 

Também experimentei com sandálias de salto, mas como o meu calçado é também condicionado pelos trajectos e não me apetecia andar no centro de Cascais aos trambolhões, optei pelas sabrinas, apesar de gostar imenso de ver esta roupa com aquelas sandálias de saltos assassinos.

 

 

236.jpg

 

Num outro dia já deu para usar sandálias de salto e aproveitei e usei-as com esta saia e uma camisa em ganga. Por acaso ocorreu-me que estou a gostar imenso de ver roupas de meia-estação com sandálias, talvez corra o perigo de as usar com sobretudos no Inverno, nunca se sabe, é da maneira que finalmente percebo as mulheres que o fazem.

 

 

IMG_20190926_124012.jpg

 

 

E para terminar, mais uma camisa da colecção de Primavera/Outono de 1992 ou 1989, já não sei, que me vem provar que quando apanhamos boas peças clássicas, é agarra-las, com sorte duram 30 ou 40 anos sem nos enjoarmos, mas também não é preciso exagerar e usá-las todos os anos, aí de 6 em 6 está bom e não aborrece ninguém.

 

 

IMG_6395.JPG

 

IMG_6396.JPG

 

IMG_6415.JPG

 

 

  • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D