Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

06
Mai13

146 - A DONA DE CASA PERFEITA


Mac

 

 

  

Às vezes olho para a minha cozinha e penso ah se eu a arrumasse, até podia ser como aquelas cozinhas das revistas, assim clean, só com uma taça com maçãs muito verdes em cima da bancada, sem visões de electrodomésticos, cebolas, livros, cadernos e isso. Aquela bola da árvore de Natal também. Nesses dias, arrumo tudo, enfio as latas das bolachas nos armários onde deveriam estar, a iogurteira no dos electrodomésticos, obrigo a família a manter a ordem isto é uma cozinha, não é o escritório, playground, nem um recinto multi actividades. Para dar o exemplo, arrumo as minhas botas, as toalhas da piscina, os cremes e isso. Há que mostrar que é para todos sem excepções. Também removo o tractor do filho pequenino e a rena. Desaparece a banca da fruta e legumes, até porque eu preciso do escadote para chegar aos armários mais altos, que ideia parva esta de empilhar ali cebolas e isso. E pronto, ficamos com uma cozinha digna de visitas. Depois, depois chega o filho mais velho com a coroa de cartolina para aquela peça de teatro. E está tão bom, vamos lá para fora, olha as toalhas e tenho de ir ali mudar aquela alfazema, preciso das botas. E os meus filhos lindos que me pedem bolachas cinquenta vezes ao dia, ora não estou para abrir e fechar armários cinquenta vezes, pronto, voltam ali para cima. E as chupetas à espera de lavagem. E as cebolas que me dão tanto jeito ali. E a manteiga e o açúcar. E eu que faço iogurtes três vezes por semana. E o pequenino quer ir lá para fora com o tractor. E. E. E. Olha, é melhor estar tudo assim. Um bordel, bem sei, mas um bordel muito asseadinho. E consolo-me com a minha impossibilidade de manter aquelas cozinhas laboratoriais que gosto tanto de ver. Na minha é impossível. Talvez um dia.

 

 

Nota mental: as cozinhas que percorro nas revistas, sites e isso não são tridimensionais. Não são. Ninguém cozinha lá. Nem come. Brinca. Faz trabalhos de casa. Nada. 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D