Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

07
Set18

08 - A mãe perfeita(mente desesperada)


Mac

IMG_5959.JPG

 

 

 

Todas as mães são exímias na arte de forrar cadernos e livros com película aderente, plástico autocolante ou lá como se chama. Eu ando nisto há 18 anos e continuo a rainha da bolha. Quer dizer, não são 18 anos disto, a verdade é que só forrei os cadernos e livros do mais velho até ao 7º ano, depois instituí o amor aos livros, a cuidar do que é seu e a não atirar a mochila como se fosse uma pedra. Os miúdos precisam de asas e liberdade de pensamento, tomar decisões e isso. Fiz a minha parte, o resto não interessa.

 

Entre um e outro tentei várias estratégias, repeti algumas por incredulidade no falhanço, e voltei a falhar, a saber:

1. não cortar a folha autocolante, tirar a folha de papel e atirar com o livro à maluca : bolhas mil e veios estranhos para rebentar com um alfinete, que depois de rebentados fizeram uns altos

2. cortar a folha um pouco maior que o livro, descolar metade, pousar a contracapa do livro e depois puxar o resto: bolhas e mais bolhas

3. deixar o livro fixo e descolar só um bocadinho de folha e ir colando com a ajuda de uma régua com o livro aberto: sem muitas bolhas, mas o livro não fecha

4. igual à anterior mas com o livro fechado contornando a lombada: resulta qualquer coisa

5. comprar capas de plástico transparente pensadas para os manuais escolares mas que saltam da capa do livro: sem comentários

6. não forrar livros nem cadernos: resulta muito bem

 

Forrei 4 cadernos. 

Falta-me colar as etiquetas em todos os lápis, canetas de feltro, régua, tesoura, equipamento de ginástica, sapatos e no miúdo. Já tratei das meias do uniforme, mas não vi o que ainda serve. Se calhar nada e o meu rico filho não tem o que vestir, mas encomendei as camisolas de inverno porque me lembro que as do ano passado já não lhe serviam e comprei as sapatilhas de ginástica, a mochila e o estojo.

 

Estou exaurida dos nervos. Com este mais novo vou instituir o amor aos livros mais cedo, o 7º ano parece-me demasiado longínquo.

 

 

 

 

 • Instagram @maria.antonia.velez

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D