Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

20
Abr18

104 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 

  

. esta semana gostei do vestido mini preto às bolinhas, dos camisolões de linha para os dias de praia mais frescos e de lenços no cabelo, no pescoço também, da camisa estilo safari, de calças bem largas e dos clássicos do costume, sempre as skinny jeans brancas com camisa branca . 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

. para o fim-de-semana roupas confortáveis e experimentar o novo hydra végétal da yves rocher para uma pele repleta de água durante 48 horas (e sem cheiro, os meus preferidos para a cara), continuar com o eau ressourçante (clarins), provavelmente o meu hidratante corporal preferido (adoro aquele aroma), nos pés os adidas originals

 

 

 

 

e ler deus como tu do padre paulo duarte (matéria-prima edições)  .

 

[na contra-capa: o caminho de regresso a deus, num livro de reconciliação com a fé. o olhar de paulo duarte, padre jesuíta, sobre as dúvidas dos que procuram compreender deus, a humanidade e a si mesmos]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

. da henkel, o amaciador concentrado para a roupa vernel suprême romance que deixa a roupa mega macia e com um cheiro fantástico (adoro!) . 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

. esta casa .

 

 

 

 

 

 

 

 

. e a frase da semana .

 

 

19
Abr18

10 - Por estes dias


Mac

 

  

 

 

 

 

 

 nos últimos dias de chuva (espero), fugimos para o bounce e os miúdos pularam até à hora do almoço . depois fomos ver a cadela do pedro, almoçámos nos nossos sítios e fomos deixar os miúdos com os avós para eles me estragarem os filhos à vontade e nós irmos por aí . sabe-me bem já andar quase sempre sem casacos, ver o céu azul e saber que o verão daqui a nada está aí . o meu verão, aquele por que espero todos os anos nove longos meses . o meu tempo de pés descalços e roupas leves . o tempo de 'desinvernar, 'desibernar, oxigenar, arejar e carregar baterias .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

18
Abr18

01 - Não é um segredo, mas é uma boa ideia


Mac

 

 

 

 

Confesso que ando doida para largar a maquilhagem diária a que a ausência de sol me obriga. A verdade é que logo que apanho sol, só mantenho os produtos de tratamento (e nem todos), porque me sabe bem, porque não gosto de andar sempre maquilhada e às vezes é uma obrigação, porque o melhor primer, serum, base e iluminador é o sol, e porque com um mini bronze e terracota a coisa funciona para mim e para o que gosto de ver em mim. 

 

Nos entretantos mantenho os mesmos produtos que já por aqui falei, a Eau Beauté da Caudalie, o serum também da Caudalie, Hypnôse, o lápis da Chanel, a terracota da Guerlain e o iluminador, o anti-olheiras da Nars e o Fix It da Dior e até o mesmo perfume. O único mais recente e que veio substituir o primer da Estée Lauder é o SOS primer da Clarins.

 

Sou completamente fã de primers e desde que comecei a usar nunca mais larguei. Gosto da forma como preparam a pele para a base, como a fixam e tornam mais duradoura e do efeito bonne mine imbatível. 

 

O primer da Clarins tem uma grande vantagem, além de mais espesso do que o da Estée Lauder, sem ser pesado, mas com uma melhor cobertura, dá um efeito de blur, o que faz com que as imperfeições sejam atenuadas, além de uma óptima luminosidade.

 

Estou a usar o Universal Light (branco), que como o nome diz é genérico e dá um efeito de luminosidade, ainda há o rosa para atenuar os efeitos do cansaço (que está na calha), o pêssego para camuflar imperfeições, o coral para manchas de pigmentação, o verde para atenuar a vermelhidão e o lavanda para uniformizar as peles amareladas.

 

 

 

 

 

 

E já agora uma dica: como não gosto daqueles pentes e escovas, que prometem tirar o excesso de rímel, após a aplicação do mesmo, e que também prometem separar bem as pestanas, mas não é bem assim, guardo as escovas dos tubos de rímel já gastos, mantenho-as sempre muito bem lavadas e uso-as para tirar o eventual excesso e rímel, separar as pestanas e isso. Tento que a escova seja igual à do rímel que estou a usar, porque estou convencida que 90% do sucesso de um rímel se deve à escova.

 

 

17
Abr18

75 - Eu gosto é da Primavera


Mac

 

 

 

 

 

 

Na semana passada quando passei no mercado, fiquei com vontade de trazer Gerberas de todas as cores, mas como ia com outra ideia, adiei uma semana e ainda bem, porque desta vez também havia Ranunculos laranja e eu adoro a mistura destas flores. Assim trouxe Gerberas amarelas, laranja e em 2 tons de rosa e os Ranunculos laranja.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este é o tipo de arranjos de flores que imagino sempre para almoços lá fora no jardim em dias bons de céu azul, mas como o dia estava cinzento trouxe para casa a vida que estou desejando recomeçar com o bom tempo 

 

 

 

 

 

 

 Depois foi só pôr a mesa para o almoço de Domingo. Misturei três serviços de pratos e usei uns marcadores com flores. Para o jantar, mantive a mesma mesa e acrescentei copos e mini taças de vidro com velas .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Para o almoço fiz um caldo de arroz (água que sobra da cozedura do arroz branco + 1 caldo de galinha) e experimentei fazer o peito de peru em leite (mesma receita da carne de porco assada em leite, mas com a carne de peru) e ficou muito bom. 

 

 

 

 

 

 

E foi assim, trouxe a Primavera para casa, apesar da chuva lá fora.

 

 

 

 

 

 

 

»»» • «««

 

. Taças azul claro, marcadores com flores e copos para velas .. Zara Home

. Pratos brancos com relevos .. Cerâmicas da Linha

. Pratos brancos, jarras de vidro e velas .. IKEA

. Copos e guardanapos .. Area

. Flores .. Mercado da Vila de Cascais

 

16
Abr18

01 - A Mãe Perfeita(mente desesperada)


Mac

Sou aquela mãe que quando o telefone toca e é do colégio, colapso logo ainda antes de atender. Sempre. Sempre. Quando atendo já estou tolhida pelos nervos, por isso dou imenso valor à pessoa que está do outro lado.

 

A actual funcionária é do mais querido que há, não sei se a anterior lhe passou o historial das mães que têm ataques ao telefone (para as continuar a torturar), se é ela que é sensível à questão, se já teve de responder fisicamente a alguma mãe colapsada com os nervos em desgoverno, só sei que logo que atendo diz “está tudo bem com o tal e tal", e só então depois diz o assunto.

 

A funcionária anterior, não sei se era sádica, se gostava de ouvir as mães em angústias – sádica - se aquele compasso de espera enquanto as mães tinham taquicardias lhe dava gozo – sádica portanto – adorava demorar até dizer que estava tudo bem. Às vezes dava-se ao requinte de só dizer que estava tudo bem, quando a mãe angustiada - EU!! - perguntava, adorava inclusivamente demorar-se nas palavras, assim: estooooooooou? Boooooooooaaaaaaaaaaa taaaaaaaaaardeeeeeeeeee, é a mãaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeeeee do Pedroooooooooooooooooo? - aqui já eu estava a ver tudo preto, o coração na garganta e os olhos com gaifanas (é uma doença dos olhos que as mães têm quando pensam que há qualquer coisa com os filhos) – então eu dizia, diga depressa, está tudo bem? E a sádica respondia, depois de 5 mn de silêncio, siiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmmmmmmmm mãaaaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeee estáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa tuuuuuuuuudo beeeeeeeeeeeeeeeem. Juro que não ouvi alguns recados, se houve falhas minhas a ela o devo, depois do tudo bem, apagava-me.

 

Se eu mandasse, aprovava uma lei que obrigava as pessoas que ligam das escolas a dizer logo “está tudo bem, mãe”.

 

 

#AMãePerfeita(mente desesperada)

16
Abr18

04 - Vesti, gostei e sou bem capaz de repetir


Mac

 

 

 

 

 

 

Regressei às botas e botins porque não pára de chover, mas no início da Primavera estou sempre numa de misturar saias, vestidos e calças de Primavera/Verão com peças mais quentes. 

 

 

 

 

 

 

 Outras vezes rendo-me às evidências e deixo-me disso. Depende dos dias, do humor e das temperaturas. 

 

 

 

 

 

 

Nesta altura do ano em que muitas vezes saímos de casa com um frio glaciar pela manhã, mas à hora do almoço está imenso calor, para a meio da tarde chover torrencialmente, para mim é mais seguro (e confortável) andar nestas misturas e pôr ou tirar casaco, consoante  a variação.

 

 

 

 

 

 

 E isso afinal, já é um pé no Verão, nos dias bons de céu azul, sempre com roupas mais leves. 

 

 

 

 

13
Abr18

103 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 

 

 

. esta semana gostei das calças brancas na versão cropped, culottes ou clássicas, com um camisolão, com uma sweat às riscas (para variar) e só com uma t-shirt branca, da camisa de riscas azuis com um nó, fios fininhos com medalhas e vestidos em linho, de misturar peças de inverno com outras mais quentes - e muito saias leves com camisolões - vestidos com folhos e t-shirts com frases . 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

. para o fim-de-semana, o regresso aos básicos .

 

|| vestido de riscas encarnadas . h&m | t-shirt . stradivarius | ténis stan smithadidas | pó compacto . kiko (estou a experimentar, apesar de viver muito contente com o mat lumière da chanel, vamos ver se ao fim de décadas vou mudar ou variar) ||

 

 

 

 

 

 

   

. um almoço no albatroz que tem a segunda melhor vista para a baía, a primeira será sempre a do atlântico, mas por outro lado tem uma paella e uma açorda de marisco (só ao jantar) fantásticas, e é um dos melhores sítios para estar a ver a chuva (que não há meio de parar) .

 

 

 

 

 

 

 

 

. duas contas de instagram, shusaku takaoka e freddie smithson . 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

. e a frase da semana .

 

11
Abr18

44 - Mac e a Calçada Portuguesa


Mac

 

 

 

 

 

Fui almoçar com o senhor que teve a alegria de me desposar e resolvi que levava calçados aqueles sapatos, porque sim. Aqueles sapatos já tiveram muitas vidas e pouco uso. Comprei-os quando estava grávida do Pedro aí de uns 6 meses, na época eu sabia a coisa em semanas, até me dava um particular gozo responder às perguntas das pessoas, ah e tal então de quantos meses? E eu respondia naquela quantificação que só as grávidas entendem. Depois de o ter, voltei a esquecer-me e só sei dizer a coisa em meses. Adiante, então estava eu grávida e comprei os sapatos, mas como não havia o meu número, comprei o número acima do meu, porque tinha de ter os sapatos, nem que fossem 5 números acima do meu. Claro que enquanto grávida nunca os calcei porque sou daquelas grávidas que não aguenta saltos a partir dos 5 meses, parece que até tenho uns elásticos que me puxam a barriga para os joelhos, 50 facas se espetam nas costas e os ombros vão disparar, é o que sinto, de maneira que não uso saltos. Mas comprei os sapatos. Depois ganhei-lhes aversão à cor – eram azuis – então pintei-os de preto. Depois de pretos, saltavam-me dos pés, então usa-los foi sempre uma aventura de pouquíssimas horas. O mais sinistro é que nem nutro uma grande paixão por eles, mas a verdade é que vão passando nas malhas dos sapatos que saem desta casa para vidas melhores. 

Hoje resolvi calça-los e como os meus pés não cresceram um número, eles continuaram a saltar-me dos pés, até que fui sacudida por uma epifania, quer dizer, pensei que precisava de umas palmilhas, mas como não tinha nenhumas, desatei a pensar o que as poderia substituir e foi aí que a coisa se deu, mas não interessa, tive a melhor ideia da minha vida e pus-lhes umas palmilhas de uns ténis. Além de ficarem super confortáveis, agora já consigo andar com eles sem andar para aí a largar sapatos ao Deus dará. 

Às vezes até eu me surpreendo com o meu espírito empreendedor.



[para quem quiser pegar na ideia, as palmilhas são dos adidas gazelle, nada que agradecer, são muito jeitosas]

[os pastéis de bacalhau estavam fantásticos]



#ADonaDeCasaPerfeita(mente desesperada)

#MacEACalçadaPortuguesa

 

 

11
Abr18

208 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

Nestes últimos dias não tenho feito grandes novidades alimentares e as refeições têm sido basicamente as que já aqui mostrei, só no Domingo de Páscoa é que inovei qualquer coisa para o jantar, mas fiz uma refeição leve, porque o almoço tinha sido substancial. Fiz um Risotto de legumes e os miúdos gostaram imenso.

 

 

 

 

 

 

 - Risotto de Legumes -

 

. 3 chávenas de café de arroz arbóreo

. 1 dl de vinho branco

. o triplo da medida de arroz, de água

. 1 cebola

. 1/2 courgette cortada em bocadinhos

. 2 talos de aipo cortados em bocadinhos

. 1 chávena de chá de feijão verde cortado em bocadinhos 

. 3 c sopa de queijo parmesão ralado

. 1,5 colher de sopa de manteiga + 1 colher de sopa de manteiga para temperar

 

Aqueça a manteiga numa frigideira grande (se tiver uma wok, é preferível), de fundo anti-aderente. Junte a cebola e deixe alourar. Junte o vinho e logo que ferva, junte o arroz e mexa sempre até absorver completamente o líquido. Junte a água e deixe cozer. Deixe cozinhar em lume brando até que o arroz tenha absorvido quase toda a água. Junte os legumes e continue com a cozedura. Quando estiver pronto, deite o parmesão, a colher de manteiga e tempere com sal. Coloque o risotto num prato de serviço aquecido.

 

 

 

 

 

 

 

Para acompanhar fiz uma salada de alface com ovos de codorniz.

 

- Ninhos de Codorniz -

[para 4 pessoas]

 

. 1 alface frisada

. 24 ovos de codorniz

. maionese

 

Lave a alface e corte-a em tiras. Coza os ovos de codorniz durante 10 mn em água a ferver. Depois de frios, descasque-os. Disponha em taças individuais a alface e ponha em cada uma, uma c de sopa de maionese e 6 ovos. 

 

 

 

 

 

 

Para sobremesa fiz uma Panna Cotta de morangos.

 

 

 

- Panna Cotta -

 

Para a Panna Cotta,

. 1 l de natas

. 6 folhas de gelatina

. 250 gr de açúcar

. 1 vagem de baunilha

. 2 c sopa de rum

 

Para o molho,

. 300 g de frutos silvestres (pode ser dos congelados), ou 300 g de morangos, ou pêssegos em calda

. 100 gr de açúcar

. 50 ml de água

. 1 c chá de baunilha em pó

. 4 c sopa de rum

 

O pudim,

Num recipiente demolhe as folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos. Num tacho deite as natas, o açúcar e a vagem de baunilha cortada ao meio no sentido do comprimento, leve ao lume e deixe ferver durante 10 mn (na Bimby, 10 mn, v 1, 100ºC).

Escorra as folhas de gelatina, em seguida derreta no microondas durante 30 segundos, na potência máxima. Junte a gelatina ao preparado de natas e mexa bem (na Bimby, com a máquina em funcionamento, junte a gelatina ao preparado de natas, através da abertura da tampa do copo de mistura). Deixe arrefecer e quando estiver frio, junte o rum, misture, retire a vagem e deite o preparado numa forma. Leve ao frigorífico pelo menos durante cinco horas

 

O molho,

Coloque no copo da varinha mágica os frutos silvestres e triture (na Bimby, v turbo, durante 10 s). Ponha o açúcar e a água num tacho e leve a lume brando, durante 10 mn. Junte os frutos triturados (na Bimby, junte o açúcar e a água aos frutos triturados e programamos 10 mn, v 1 a 100ºC). Junte a baunilha em pó e quando estiver frio, o rum.

 

Quando o pudim solidificar, desenforme e deite o molho por cima.

 

 

 

 

 

 

09
Abr18

219 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

Estou convencida que sou uma pessoa arrumada, que acumula pouco, detesta tralhas e casas atravancadas.

 

De há uns tempos para cá comecei a não ter espaço para arrumar coisas de cozinha, o que até certo ponto é estranho. Então hoje resolvi fazer uma grande revisão aos armários da cozinha, antes de se começarem as limpezas de Primavera, achei que estava na altura de ver o que é realmente usado, e o que só ocupa espaço e não tem qualquer utilidade.

 

Encontrei:


- uma prateleira cheia de frascos de compotas vazios, quer dizer, não encontrei porque sabia perfeitamente que ela era ocupada por aquele conteúdo. Não digo quantos, mas digo que tive boas intenções. Um dia achei que iria fazer compotas, isto foi há 5 anos. Nunca as fiz.

 

- biberons dos meus filhos, sabendo que o mais novo largou o biberon há 5 anos, pois.

 

- 10 latas de chá vazias, e várias latas de biscoitos vazias. A pergunta que se impõe: Porquê? Para quê?

 

- um daqueles jarros que faz não sei quê à água que foi usado enquanto aquilo teve pastilha ou lá o que era, mas que quando acabou, nunca voltei a comprar e o jarro deixou de ser usado.

 

- formas de silicone, daquelas que a gente entorna o bolo todo antes de entrar no forno e depois de cozido o que sobra de bolo, a forma fica com muito mau aspecto e a gente acha que está a comer silicone. Portanto daquelas que esta pessoa achou que era a última coca-cola do deserto, mas não era, era só mais uma porcaria que comprou para a casa e se mostrou inútil.

 

- 4 almofarizes de madeira, que não me lembro da última vez que foram usados porque tenho um de pedra que é bem mais higiénico

 

 

Tirei tudo dos armários e agora tenho imenso espaço.

 

Estou convencida que sou uma pessoa arrumada, que acumula pouco, detesta tralhas e casas atravancadas.

 

 

[o que me deixa um bocado preocupada é que já foram feitas n limpezas aos armários da cozinha e voltámos a pôr lá esta tralha toda durante 5 anos, pelo menos]

 

 

#ADonaDeCasaPerfeita(mente desesperada)

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D