Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

30
Ago17

148 - Croché, colagens, tricô, filet, bricolage e coisas assim


Mac

 

  

 

 

Um destes dias estava sem ideias para decorar a mesa para um jantar lá fora, não é que seja preciso, mas sempre dá um ar, então resolvi pôr umas suculentas em frascos de compota e usei alguns dos bocados de conchas que apanhámos este ano na praia para tapar a terra.

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

Primeiro pus a terra no fundo dos frascos, depois plantei uma espécie de suculenta por frasco e finalmente cobri a terra com pedaços de conchas. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para tapar as roscas dos frascos usei corda.

 

 

 

 

 

  

 

E já está, uma ideia facílima de executar, rápida e que dá um ar de Verão à mesa, mais simples não há.

 

 

• instagram @maria.antonia.velez •

20
Mar17

145 - As flores, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Entretanto passei as Yuccas para vasos grandes. Prefiro sempre vasos em barro, por tudo. Porque os acho mais bonitos, porque parecem matéria viva que ganha verdete com a humidade e ficam esbranquiçados com o sol, e porque são intemporais.

 

Depois de passar as Yuccas para os novos vasos, enchi-os com substrato (prefiro o que tem mistura de estrume de cavalo).

 

 

 

 

  

 

E para preencher a superfície, fui ao jardim buscar dois tipos de suculentas, uma que cresce em altura (verde com pontas bordeaux, Aeonium arboreum), outra que preenche os vasos em comprimento (a verde, Echeveria setosa). Escolho sempre pés que não se vejam, ou estejam mais escondidos, para não prejudicar visualmente as plantas que já estão bem desenvolvidas e bonitas. As suculentas são facílimas de propagar (ver aqui), além de ser uma actividade que compensa imenso, porque pegam com facilidade, crescem muito e não precisam praticamente de manutenção.

 

 

 

  

 

 

 

Sei que daqui a uns meses já estão assim, como este vaso em que fiz exactamente o mesmo, destaquei três pés e passei para ali,

 

 

 

 

 

E ficaram prontos os vasos com Yuccas e suculentas para uma das varandas.

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 »»» • «««

 

 

 

  

 

 

. Vasos . Flores da Quinta (Estrada da Malveira da Serra 228 Qta Casal Queimado 2750-782 Cascais)

23
Mai16

72 - AS FLORES, A VIDA, O NIRVANA E EU


Mac

DSC06266.JPG

 

DSC03088.jpe

 

DSC03093.jpe

 

DSC06046.jpe

 

DSC06050.jpe

 

IMG_5103.JPG

 

 DSC04895.JPG

 

IMG_7018a.jpg

 

 

Neste fim-de-semana andei a organizar os vasos de suculentas e mais uma vez, pus umas tantas em reprodução. Gosto de as fotografar, para depois comparar e ver a evolução. 

 

Como é sabido (porque eu disse), uma das actividades de que mais gosto na jardinagem, é a multiplicação de espécies, das suculentas em particular, porque compensa imenso e é facílima, porque se reproduzem com muita facilidade e crescem a olhos vistos. Além de que precisam de pouca manutenção e pouca rega. 

 

Todas as suculentas que tenho no jardim, tanto em canteiros, espaço aberto, ou vasos, foram compradas numa quantidade minúscula, um vaso com uma de cada espécie, o resto foi tudo reprodução, tanto em folhas, como destacamento de "filhas". 

 

[sobre multiplicação de suculentas, aqui]

 

 

DSC06237.JPG

 

 DSC06271.JPG

 

 

Gosto muito de as ver na base das Yucas, Cordylines, Cycas, ou em floreiras misturadas umas com as outras. Já agora uma dica, no mesmo vaso nunca misturo as que crescem muito, coisa acima dos 20 cm, com aquelas que pouco passam dos 6 cm. É uma questão de lógica, as suculentas de grandes proporções, abafam as mais pequenas, que deixam de receber sol e não vingam. E raramente as misturo com as que apesar de não atingirem grandes proporções, naturalmente se reproduzem muito (como as da foto de cima), mas já o fiz (4ª foto a contar de cima).

 

 

DSC06246.JPG

DSC06247.JPG

 

 

Quando só quero multiplica-las, para depois as passar para terra, uso vasos de plástico que guardo, daqueles que vêm dos hortos e viveiros com as plantas, como não são vasos definitivos, dão perfeitamente. Se a ideia é fazer floreiras, ou vasos definitivos, uso sempre de barro. Gosto muito do barro, que em sombras húmidas, ganha verdete e ao sol fica manchado de branco. Gosto do ar de matéria com vida que ganham.

 

 

DSC06243.JPG

 

DSC06278.JPG

 

[Nestas fotos dá para ver bem a multiplicação por folhas e  as folhas que já geraram uma suculenta]

 

 

DSC06283.JPG

DSC06293.JPG

 

 

 

[nestas duas fotos, uma "filha" que foi destacada com cerca de 7 cm e cresceu até aos 20 cm, até agora (e já tem "filhas" também)]

 

 

 

E é isto, uma actividade que acho bem gira e que espero vos entusiasme também.

 

 

{mais sobre suculentas, aqui}

15
Mar16

175 - A DONA DE CASA PERFEITA(MENTE DESESPERADA)


Mac

 

 

 

 

 

. por estes dias .

 

. tenho as amêndoas para oferecer agora na páscoa, todas compradas e etiquetadas . já estou muito boa nisto . ao fim de quinze anos a esquecer-me de datas, a falhar lembranças às educadoras, auxiliares, às madrinhas e a todas as pessoas que me tratam bem os filhos, agora tenho tudo devidamente alertado na agenda e num excel criado para o efeito . o meu excel tem datas, pessoas alvo, presentes oferecidos (para não me repetir) e ideias para presentes . estou perfeita . agora só me falta apagar o excel e depois esvaziar a reciclagem . tenho de criar um alerta para não esvaziar a reciclagem .

 

. mas depois sou aquela pessoa que perante um parque de estacionamento praticamente vazio, fico tão tomada dos nervos, que estaciono em dois ou três sítios, até decidir qual o lugar que me parece melhor . se o parque estiver cheio, estaciono onde há lugar . claro . claro . sem alternativa, sou uma pessoa super decidida .

 

. não interessa .

 

. andei a jardinar e estoirei-me toda . e estou a dar em doida com os caracóis que me comem as suculentas . tão bonitas que elas estavam, raça dos bichos . criei mais suculentas (para os caracóis se enfartarem) (encham esses pequenos bandulhos, porcos) e gosto mesmo desta cena da maternidade de plantas . ai deles que me ataquem a ala dos recém-nascidos . salvam-se as chorinas, que estão bem bonitas .

 

. é isto, portanto .

 

 

______________________________

. Etiquetas para pacotes de amêndoas (são as mesmas da Páscoa de 2015), aqui no meu Pinterest, na pasta Paper Crafting/Printable. E basta escolher uma imagem e guardar no pc, depois é só abrir no Picasa e imprimir escolhendo a opção 5 X 8 cm. 

12
Jan16

727 - LAI LAI LAI [OS TÍTULOS NÃO SÃO O MEU FORTE]


Mac

 

 

 

 

   

 

 

 

Como já disse, não gosto de repetir a decoração das mesas, mas às tantas é quase impossível que não fiquem parecidas, ou no mesmo género. Para o jantar de sábado com amigos, queria uma mesa simples e sem arranjo de flores central, até porque não tive paciência para ir à praça buscar flores. Então em vez do arranjo no centro da mesa, optei por usar o que tenho no jardim e como neta altura do ano há pouco, fiquei pelas suculentas que estão sempre bonitas. Depois foi só pensar no resto, usei o serviço básico da IKEA e uma toalha bordada, e para lhe dar um toque, usei uns marcadores de lugares, que não eram necessários, mas que achei que ficavam bem, e um saleiro com uma colher de madrepérola.

 

E mesmo não fugindo muito do habitual, basta muitas vezes acrescentarmos um ou outro pormenor que tornem a mesa diferente e consegue-se uma mesa agradável. Acho que consegui o que pretendia e gostei bastante da ideia das suculentas.

18
Nov15

49 - AS FLORES, A VIDA, O NIRVANA E EU


Mac

[bem sei, bem sei, que não sossegam à espera de notícias das minhas suculentas]

 

Como já tinha dito, a reprodução de suculentas é uma actividade altamente compensadora, só que ainda não tinha mostrado resultados daquela coisa toda do pega na folha, põe na terra, destaca a planta, cria raízes e por aí fora, mas vou mostrar. 

 

 

Ora então, estas aqui que se seguem e que já estão grandotas, são as que nas outras fotos, ainda eram pequenas e algumas das que já tinham germinado na folha:

 

 

 

 

 

Estas foram todas separadas da planta mãe, porque estava inexplicavelmente a secar (era a que estava no vaso do meio). Depois de separadas, estiveram em vasos, os meus vasos que são a maternidade das minhas meninas, e agora que já estão gordinhas e criaram raízes, passei-as lá para fora:

 

 

 

 

 

 E estas que se seguem, são as que em Julho estavam assim:

 

 

 

 

 

Finalmente, estas são estas e que tinham ali umas bebés, as bebés são agora estas à volta das duas maiores:

 

 

 

 

Como se vê, as suculentas, além de serem de reprodução fácil, tanto por folhas, como destacando as mais pequenas da planta mãe, também crescem muito depressa. Também as há, que se reproduzem desbragadamente (como a da última foto), portanto rapidamente se consegue um vaso com um diâmetro considerável, completamente cheio, e querendo, é só pegar numa dessas, coloca-la num outro vaso e ela reproduz-se até tapar a terra toda.

 

E fazendo isto com tempo, ou seja no início do Verão, chegamos a esta altura do ano, com mais uns presentes giros para oferecer e a um custo quase zero, ou seja, apenas o custo dos suportes onde vamos pôr as suculentas, que é coisa para € 1.00, caso o suporte seja um vaso em barro.

 

É, ou não é, altamente compensador? Adoro isto.

22
Jul15

711 - LAI LAI LAI


Mac

 

 

| ar |

 

 o branco nas roupas é uma espécie de meu oxigénio . e fui revisitar as camisas de linho . gosto delas . e gosto do amachucado do linho .

 

  

 

| terra |

 

e vocês perguntam-me assim, não perguntam, mas faz de conta, então e as suculentas, mac maria, e eu respondo, as minhas bebés estão a medrar, lindas que só elas . umas já se vêem bem, outras só com esforço, mas eu que as crio sei muito bem onde elas estão .

[pus ali a minha unha, em estrangeiro, nail, para dar uma noção do tamanho delas recém-nascidas, riquezas de sua mac. são estas, que mostrei aqui, pois são, e já dão ares da sua graça]

 

 

 

 

 

| água |

 

a ideia é pôr o meu filho pedro rapidamente muito à-vontade com a água, quer dizer, à-vontade já ele anda há que tempos, quem não anda à vontade com tanto à-vontade é esta mãe e a ideia é pôr a criança destemida a nadar na base da rapidez, sem braçadeiras, coletes e bóias, mas sempre com vigilância . não abro a guarda com crianças pequenas em piscinas . nunca . mas quero-os à-vontade e a nadar o mais cedo possível . por eles, por mim, por todos . e aqueles tubos são óptimos para os ensinar - a par com as aulas de natação com gente que sabe da coisa - e para inventar brincadeiras mil . às vezes fingimos que temos um cavalo, outras uma mota e ainda outras, um barco, um baloiço, e o que nos apetecer. não dispenso as aulas de natação, mas sei que também é uma grande ajuda arranjar coisas que dão brincadeiras giras, ao mesmo tempo que os põem a nadar .

   

 

 

  

   

 

| fogo |

 

estou a contar os dias para as férias . e a minha máquina fotográfica que nunca mais regressa . teve arranjo, sim, afinal era só cansaço no botão de disparar . parti-lhe a mola, ou lá o que é e aquilo encravou . não estou nada a ver porquê . por excesso de uso é que não é . a dieta maça-me, portanto regressei à ginástica em força . prometeram-me que se fizesse aqueles exercícios todos os dias, não precisava de ser tão rigorosa com o que como . e eu acreditei . quando é que chega o pai natal?

 

e estes dias são bons assim, de tão simples que são

26
Mai15

11 - AS FLORES, O NIRVANA E EU


Mac

Como já disse, gosto muito de suculentas, o que não disse, mas vou dizer, é que adoro multiplicá-las. É uma actividade giríssima, fácil e muito compensadora, porque resulta sem qualquer esforço.

 

Então para multiplicar, ou reproduzir suculentas:

 

1. Escolher folhas adultas e saudáveis

 

2. Espalhar num tabuleiro um pouco de areia, pedrinhas, ou terra bem seca. Dispor as folhas das suculentas. Colocar o tabuleiro num local bastante arejado e onde haja bastante luz indirecta. 

 


 

3. Quando a folha tiver raízes e uma míni suculenta, borrifar com água uma vez por semana, mas manter no tabuleiro. Quando a suculenta já estiver com algum tamanho, está pronta para ser plantada. 

 

 [os meus bebés são lindos]

 

 

 [as folhas que geram suculentas, vão acabar por murchar, é normal]

 

 

Como se vê, basta comprarmos uma de cada espécie e depois podemos gerar quantas quisermos, para fazer arranjos com misturas, ou não. Aos meus olhos, ficam giras todas misturadas, tanto em canteiros, a preencher a base de outras plantas (sempre de pouca rega), como em vasos. Também ficam giras se pusermos uma de cada espécie em vasos pequenos. Acima de tudo, é uma actividade que compensa imenso, porque os resultados são rápidos.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D