Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

21
Nov17

186 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

Chegámos àquela época do ano em que todos os motivos são válidos para pôr uma mesa de Natal. O meu geralmente é que ando a ensaiar a mesa da consoada. Não é verdade, depois nunca ponho uma mesa igual, mas também não tenho uma desculpa melhor. É inegável que adoro o Natal. Gosto imenso de receber os amigos e a família, e aproveito esta época para dar asas à imaginação ou inspirar-me no Pinterest, blogs de decoração e revistas.

 

 

 

 

 

 

  

 

E mais uma vez trago 3 refeições que correm muito bem aqui em casa, a que foi servida com aquela decoração e mais duas de dias diferentes.

 

  

 

Nesta refeição começámos por um creme de espinafres (já falei dele aqui)

 

 

 

 

 

 

A seguir um rosbife com arroz branco e échalotes caramelizadas  (receita aqui).

 

O Rosbife bem cozinhado, ou seja 20 mn no forno, deve ficar com a primeira camada castanha, a segunda camada rosa e a terceira, ou interior, encarnada, mas como os meus filhos não comem a carne mal passada, eu deixo-o mais 20 mn e não comprometo a qualidade da carne, que fica mega tenra.  

 

 

Rosbife:

. 1 kg de carne de vaca para rosbife

. 5 colheres de sopa de Azeite

. 2 colheres de Mostarda

. 5 colheres de Molho Inglês

. 2 dentes de alho cortado em camadas finas

. 1 colher de manteiga

. 1 fio de óleo

. Tomilho a gosto

. Louro em pó a gosto
. Sal e pimenta

 

Tempere a carne com sal, tomilho, pimenta e o louro em pó, depois coloque a mostarda e molho inglês. Misture bem os temperos e deixe marinar por 15 minutos para apurar os sabores. Aqueça a manteiga numa frigideira, acrescente o azeite e o óleo, e sele a carne. Ponha o rosbife num prato de forno e regue-o com os temperos que ficaram na frigideira. Deite o alho no molho. Leve a forno pré aquecido a 230º C durante 20 minutos, caso queira mais bem passado 30 a 40 minutos.

 

 

Échalotes:

. 10 échalotes (ou 5 cebolas cortadas em quartos)
. 2 c sopa de manteiga
. 2 c sopa de açúcar mascavado
. vinagre balsâmico (só para salpicar)


Coloque as échalotes numa panela com água e leve ao fogão. Assim que começar a ferver, desligue o lume e deixe as cebolas uns 10 mn na água quente. Ao fim de 10 mn, escorra-as.

Numa frigideira derreta a manteiga, junte-lhe o açúcar mascavado e mexa. Quando o açúcar derreter, coloque as cebolas.

Envolva as cebolas com o caramelo formado e quando já tiverem uma camada e o molho estiver espesso, salpique-as com um pouco de vinagre.

 

 

 

 

 

 

Para uma outra refeição fiz uma Vichyssoise, que aqui em casa se come quente, e Peito de Peru com Bacon com batatas noisettes.

 

 

 

 

 

 

Vichyssoise (2 litros de sopa):

. 2 c sopa de margarina

. 3  alhos-franceses picados (só a parte branca)

. 1/4 cubo de caldo de galinha

. 1 l de água

. 4 Batatas grandes cozidas e esmagadas

. 5 dl de leite

. 250 ml Natas

. 4 c sopa de Cebolinho picado 

. Sal e pimenta q.b. 

 

 

Num tacho em lume médio salteie o alho francês na margarina, previamente derretida, durante 5 mn. Quando levantar fervura baixe o lume, tape e deixe ferver durante 20 mn. Junte as batatas e misture bem. Adicione o leite e as natas e bata bem para que todos os elementos fiquem ligados. 

 

Para quem gosta da Vichyssoise fria, agora leva o preparado ao frigorífico e na altura de servir, volta a bater no copo para que fique em creme, tempere com sal e pimenta, enfeite com cebolinho e sirva.

 

Aqui em casa, como se come quente, não a levo ao frigorífico, tempero e sirvo.

 

 

 

 

 

 

Peru com Bacon (Receitas Escolhidas, Maria de Lourdes Modesto):

. 1 kg de peito de peru inteiro

. 125 g de bacon em fatias
. 1 limão
. 2 dentes de alho amassados
. 2 c sopa de manteiga 

. sal e pimenta 

 

De véspera corte o peito de peru longitudinalmente e fatias com um dedo de espessura sem as separar. Tempere com sal, pimenta, o sumo do limão e a raspa da casca do limão. Introduza as fatias de bacon entre as fatias de carne. Ate a carne com 4 ou 5 voltas de fio de forma a reconstituir a forma inicial do peito de peru. Deixe ficar no frigorífico até ao dia seguinte. Coloque o peito de peru num tabuleiro previamente untado. Espalhe por cima a manteiga em bocadinhos. Leve ao forno bem quente (220º) e passados 10 mn reduza um pouco o calor. Deixe acabar de cozer, sem deixar secar (cerca de 40 mn). Retire o fio e corte o peito de peru no sentido transversal.

 

 

 

 

 

 

A terceira refeição e quarta voltaram a ser daquelas que me saem sempre bem, portanto insisti na fórmula e trouxe da Sacolinha uma Quiche de Espinafres e uma Bôla,

 

 

 

 

 

 

 e para acompanhamento da Bola fiz um Tabbouleh, que já aqui deixei a receita, mas desta vez resolvi substituir os couscous tradicionais por couscous de espelta integral biológico e gostámos imenso.

 

 

 

 

 

 

Tabbouleh: 

. 1 chávena de couscous
. 1 chávena de água a ferver, ou caldo de galinha bem quente
. 1 pepino com casca, sem sementes, picado
. 2 tomates sem sementes cortados em quadrados, ou 12 tomates cherry cortados a meio
. 1 cebola picada
. sumo de 1 limão
. 1 molho de salsa picado
. ½ molho de hortelã picado
. Azeite, ou óleo de sésamo

 

Deite a água a ferver sobre os couscous, tape a taça com um prato e deixe hidratar durante uns minutos. Depois com a ajuda de um garfo mexa para que fique solto. Corte o pepino, o tomate e a cebola, e junte tudo ao couscous. Adicione a salsa, a hortelã e o sumo do limão. Tempere com sal e pimenta. Mexa e regue com bastante azeite. Deixe no frigorífico durante uma hora antes de servir. 

 

 

 

 

 

 

E para terminar todas as refeições, fruta.

 

 

 

 

 

 

13
Nov17

185 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

 

Hoje trago a sugestão de três refeições + 1 refeição, simples e de fácil execução, que, já se sabe, os meus filhos adoram. 

 

Uma delas foi o jantar de S. Martinho, que tinha de incluir castanhas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para este jantar fiz uns ovos com espinafres no forno, uma das entradas deliciosas (Ovo na Galinha) do XL.

 

 

Ovos com Espinafres (para cada taça):

. 3 c sopa de espinafres

. 1 ovo

. 1 fatia de fiambre

. 1/2 fatia de queijo

. 3 c sopa de natas

. sal e pimenta

. margarina para untar

 

Coza os espinafres em água temperada com sal, escorra-os e corte. Corte o fiambre em quadradinhos. Unte cada taça com margarina, deite uma porção de espinafres, depois o fiambre, o queijo, as natas e por cima deite o ovo. Leve ao forno a 180º até a clara do ovo estar cozida, mas a gema não.

 

 

 

 

 

 

Depois fiz um lombo de porco assado em leite (Receitas Escolhidas, Maria de Lourdes Modesto)

 



. 1 kg de lombo de porco
. 2 folhas de louro
. sal
. pimenta
. 2 colheres de sopa de óleo
. 5 dl litros de leite

. 1 cubo de caldo de carne
. 4 dentes de alho

. 1 c sopa de molho inglês ou soja

. 1 c sopa de mostarda

. 1 c sopa de Maisena

 

Numa taça misture a mostarda com o molho inglês, 2 dentes de alho picado, o louro em bocados, a pimenta e o óleo. Esfregue a carne com esta mistura e deixe-o no frigorífico até ao dia seguinte. Coloque a carne num tabuleiro pequeno e regue-o com o leite previamente temperado com o caldo de carne e sal. Introduza ainda no tabuleiro dois dentes de alho cortados a meio. Leve a carne ao forno bem quente (220º) durante 30 mn, regando a carne de vez em quando. Reduza o calor e deixe cozer mais 30 mn. Escorra o molho, retire os dentes de alho e passe o molho pelo passador de rede, esmagando os resíduos. Adicione a maisena dissolvida num pouco de água fria, à marinada que ficou na tigela e leve ao lume para engrossar. Sirva a carne cortada em fatias cobertas pelo molho.

 

  

 

 

 

 

e para acompanhar um arroz Basmati e castanhas cozidas.

 

Geralmente compro castanhas e asso-as na Actifry, ficam muito boas, mas com a seca deste ano, as castanhas além de péssimas, estão caríssimas, portanto resolvi comprar castanhas congeladas, que não são baratas, mas têm alguma qualidade e cozi-as em água com sal.

 

 

 

 

 

 

 As outras refeições já tiveram novamente sopa, um creme de nabiças e batata doce, que na receita original não tinha as nabiças moídas, mas como já disse, legumes a boiar não é a praia dos meus filhos, portanto por aqui as sopas são quase todas em creme com raríssimas excepções. De qualquer forma deixo a receita de ambas as versões.

 

 

 

 

 

 

Sopa de Nabiças (panela de 3 litros)

 

. 3 batatas doce 

. 1 molho de nabiças (só as folhas - geralmente compro já arranjadas)

. 3 cenouras

. 1 cebola grande

. 1 cabeça de alho

. 1 c sopa de azeite

. sal

 

Descasque e corte todos os legumes. Ponha na panela e preencha com água, junte o azeite e o sal. Deixe em lume médio durante 25 mn. Desligue o lume e reduza a puré com a varinha mágica.

 

[Na versão com folhas de nabiça inteiras, só se põem depois de tudo cozido e triturado. O creme volta então ao lume, juntam-se as nabiças e deixa-se a cozer durante 5 mn]

 

 

 

 

 

 

E a seguir uns folhados de salsicha, que comprei já feitos e congelados, e é só passar a gema de ovo e pôr no forno, acompanhados de um arroz de cenoura e tomates gratinados, que como sobraram, deram para o outro jantar.

 

Arroz de cenoura:

. 1 cenoura

. 3 chávenas de chá de arroz (geralmente uso extra longo embalado em vácuo)

. 1 dente de alho

. azeite e sal

 

Pique o alho e junte ao azeite. Ponha ao lume e deixe dourar. Corte a cenoura em bocadinhos muito pequenos e junte ao alho. Deite o arroz e frite-o, mexendo sempre. Junte-lhe a água e o sal, tape a panela e deixe cozer cerca de 20 mn em lume médio.

 

 

 

 

 

 

 Tomates Gratinados:

. 4 tomates

. 2 c sopa de salsa picada

. 2 c sopa de azeite

. 100 g de miolo de pão duro esfarelado

. 4 dentes de alho

. sal e pimenta

 

Lave o tomate, corte ao meio, tire as grainhas e tempere com sal. Deixe-os a escorrer virados para baixo durante meia hora. Aqueça o azeite numa frigideira larga e ponha-os com a parte cortada em contacto com a frigideira. Deixe sair o máximo de água do tomate, vire-os para cima e deixe cozer. Depois coloque-os num parto de ir ao forno e à mesa. Junte o pão ao azeite que usou para cozer o tomate, assim como a salsa e os alhos picados. Tempere com sal e pimenta e espalhe um pouco em cada tomate. Leve a gratinar em forno bem quente.

 

 

 

 

 

 

Para uma outra refeição fiz uns bifes com natas, que são a refeição favorita do adolescente aqui de casa, com batatas fritas e arroz Basmati.

 

 

. 6 bifes da vazia

. margarina

. 200 ml de natas

. sal e pimenta

 

Numa frigideira larga frite os bifes na margarina. Junte as natas ao molho resultante da fritura, tempere com sal e pimenta e deixe engrossar um pouco. Regue os bifes com este molho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E para terminar, a habitual fruta, porque evito cada vez mais os doces. Agora aqui em casa os doces de colher e bolos estão reservados para os aniversários, dias festivos e dias que tornamos festivos, como no domingo.

 

 

 

 

 

 

A quarta refeição é o tipo de refeição que me sai sempre bem, vou ali ao Manolo e trago um frango com batatas fritas. Os miúdos adoram, nós também e o gato Wolfgang acha que fica invisível assim debaixo da mesa e não se cansa de tentar a sua sorte. O frango do Manolo é um mega sucesso nesta casa. 

 

 

 

 

 

 

E para terminar o almoço de domingo, uma sobremesa dentro da mesma linha de sucesso, o primeiro Bolo Rei do ano, da Sacolinha, claro.

 

 

 

 

 

 

07
Nov17

184 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

Depois do Halloween tenho sempre imensa polpa de abóbora que sobrou das abóboras que fizemos, que corto em pedaços e congelo para depois usar em sopas.

 

Por isso, para este fim-de-semana fiz um creme de abóbora (receita da Maria de Lourdes Modesto, do livro Receitas Escolhidas) que resulta bem e os miúdos gostam imenso.

 

 

 

 

 

 

 

Ingredientes para uma panela de 3 l:

. 1 kg de abóbora

. 4 batatas

. 3 tomates maduros

. 1 cebola grande

. 90 g de manteiga

. Água ou leite para preencher

. 2 gemas de ovo

. 1 c sobremesa de açúcar

. sal, pimenta q.b.

 

 

Descasque a abóbora e corte-as em cubos. Tire as sementes ao tomate e corte-o em bocados. Descasque a cebola e corte-a em rodelas. Leve estes legumes e metade da manteiga ao lume num tacho com o fundo espesso. Deixe estufar em lume brando durante 30 minutos, mexendo de vez em quando.Reduza tudo a puré com a ajuda de um copo misturador. Dissolva o puré com água ou leite em quantidade necessária para obter 3 l de sopa. Tempere com açúcar, sal e pimenta. Leve ao lume e deixe ferver durante 2 mn. Junte as gemas previamente batidas (pouco) e a restante manteiga. Sirva com tirinhas de presuntos ou quadradinhos de pão torrado.

 

 

 

 

 

 

 Depois fiz umas almôndegas (não há foto, porque me saíram todas péssimas, ou seja, as almôndegas não são fotogénicas), quer dizer, fiz o molho, porque quem faz as almôndegas é sodona, mais uma especialidade, que não tenciono ultrapassar, ou seja, ela faz as bolinhas de carne, deixa-as muito bem dispostas num tabuleiro e eu faço o molho. Desta vez acompanhei-as com arroz branco e tomate cortado em cubos.

 

 

Ingredientes para o molho das almôndegas:

. 200 ml de polpa de tomate

. 4 tomates

. 1 dente de alho

. 1 cubo de caldo de carne

. 2 c sopa de farinha

. vinho branco

. sal e pimenta q.b.

 

 

Deite num tacho o azeite e o alho bem picado. Logo que ferva, junte a polpa de tomate, o tomate em cubos, a que tirou as grainhas, e o caldo de carne. Deixe cozinhar. Junte a farinha aos poucos e mexa bem. Junte o vinho branco, misture bem e tempere com sal e pimenta. Junte-lhe as almôndegas, tape o tacho e deixe cozer durante 20 mn.

 

 

 

 

 

 

 

Para uma outra refeição, comemos a mesma sopa e fiz um salmão no forno, que acompanhei com umas batatas noisette, um arroz Basmati e legumes cozidos em vapor. Tudo congelados já preparados, menos o arroz, porque uma mulher tem dias, muitos dias até, porque nem todos os dias habita uma vontade louca de cortar vegetais finamente, saltear cenas, descascar batatas e passar pela praça, nesses dias fazem-se pratos de forno andor e siga, que é como quem diz, daquela comida maioritariamente congelada, que é só pegar nos ingredientes, atirar para um prato, temperar e pôr no forno. Portanto para esta refeição foi  aproveitar aquilo que os tempos modernos nos dão de bandeja, a maravilha das refeições rápidas. 
Ah e tal não é saudável, corrori, tudo congelado e o coiso. Olha eu a ralar-me. Uma vez, não são vezes.

 

 

. 6 lombos de salmão, regados com muito azeite, sumo de um limão e alecrim, em forno a 180º, durante 25 mn 

. Batatas noisette congeladas, também no forno a 180º

 . Umas porções a gosto de espinafres, brócolos e courgettes congeladas, temperadas com bastante alho bem picado, cozidas a vapor. Depois de cozidos, temperam-se com sal e um pouco de azeite.

 

 

 

 

 

  

 

E para terminar, fruta da época.

 

 

 

 

 

 

 

 

19
Out17

182 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

  

Desta vez trago mais duas refeições que funcionam muito bem aqui em casa e de execução relativamente rápida. 

 

Aqui em casa nunca houve problema com as sopas, desde que sejam em creme. Coisas a boiar não é com os meus filhos, excepção feita para a canja de galinha com arroz ou massinhas. Por isso faço muito cremes e Caldo Verde e afins fica só para os adultos. 

 

Para uma das refeições fiz esta sopa que me foi sugerida ali na página do blog no Facebook e os miúdos adoraram.

 

(para uma panela de 5 l)

. 1 dente de alho

. 1 cebola

. 2 alhos franceses

. 2 mãos cheias de folhas de espinafres

. meio aipo (geralmente preparo o aipo todo e congelo a metade que sobra, assim de uma próxima vez já tenho o aipo pronto)

. 4 batatas (opcional)

. 500 g de grão cozido

. azeite q.b.

. sal q. b.

 

 

Corte as folhas ao aipo e a base branca, lave bem os caules e corte cada um a meio e depois em bocadinhos. Numa panela ponha o aipo, a cebola, o alho, o alho francês e o azeite e deixe cozinhar até ficarem transparentes. Junte os espinafres e tape até estar tudo cozinhado. Adicione água e as batatas (opcional) cortadas em cubinhos e deixe cozinhar até as batatas estarem macias. Triture com a varinha mágica. Tempere com sal e junte o grão cozido (triturei o grão). Para quem consome lácteos, sirva com uma colher de iogurte grego ou crème fraîche e coentros picados.

 

 

  

 

 

 

Para a outra refeição fiz uma canja de massinhas (conhecida por aqui como a sopa das letras).

 

(para uma panela de 3 l)

. 1 almoçadeira de massinhas (principalmente letras e estrelas, são um sucesso com os miúdos)

. 1 peito de frango + 1 perna de frango (o ideal é quando se coze um frango para empadas, aproveitar e fazer a canja, mas quando não há frango inteiro para cozer, assim também resulta)

. 1 cebola picada

. azeite

. hortelã picada

 

 

Encha  a panela com água e junte-lhe a perna e o peito de frango, o sal, um fio de azeite e a cebola descascada. Depois da carne cozida retire-a e desfie-a. Junte a massa ao caldo e deixe cozer. Quando a massa estiver cozida acrescente o frango desfiado e sirva. Junte-lhe a hortelã.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para variar do Strogonoff de Peru, que também é um caso de sucesso por aqui, às vezes faço estes bifinhos com molho cervejeira, que servi depois da sopa de espinafres e aipo.

 

. 1 kg de bifes de peru

. margarina q.b.

. sal

 

para o molho:

- margarina que ficou da fritura dos bifes

- 100 ml de cerveja

- 100 ml de natas 

- 1 colher de chá de mostarda

- sal qb

 

(já experimentei os molhos em cubos, também funcionam bem e os sabores são muito bons)

 

 

Frite os bifes. Depois de fritar os bifes, ponha na frigideira a mostarda e a cerveja e deixe derreter. Assim que levantar fervura, deixe evaporar um pouco a cerveja, durante cerca de 1 minuto. Junte as natas. Tempere com um pouco de sal e deixe engrossar. Quando o molho tiver a consistência pretendida, sirva quente por cima dos bifes de peru.

 

 

Acompanhei com um arroz Basmati e batatas fritas feitas na ActiFry.

 

 

 

 

[*] 

 

 

 

 

Para a refeição que começou com canja, fiz um bacalhau com natas (receita da Bimby), acompanhado de uma salada de tomate com queijo fresco magro.

 

 

 

 

 

 

- para a salada -

. 6 tomates

. 1 queijo fresco magro

. coentros secos

. sal 

 

 

Corte o tomate em rodelas, rale o queijo fresco e misture-o com o tomate. Polvilhe com coentros secos e tempere com sal.

 

 

 

 

 

 

 

E para terminar as refeições, fruta da época.

 

 

 

 »»» • ««« 

 

 

 

 

 

[*] já agora uma dica, para os metais não oxidarem e evitar que sempre que precisamos de os usar ainda termos de os limpar, comprei película transparente idêntica à que se usa na cozinha para tapar alimentos, mas esta é mais resistente e é vendida em rolos maiores (há nas superfícies de bricolage), e mantenho os metais todos embrulhados, assim não oxidam e estão sempre impecáveis para serem usados]

10
Out17

181 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

Os meus filhos gostam imenso de frango seja como for, fricassé, com cerveja, assado no forno ou da churrasqueira (mais um que me sai sempre bem), de preferência do Manolo, portanto quando não tenho ideias, o frango salva-me sempre.

 

Para esta refeição comecei com um creme de agrião sem batatas,

 

 

Ingredientes para uma panela de 5 litros:

. 200 g de agrião 

. 4 courgettes

. 3 cenouras

. 1 cebola grande

. 1 dente de alho

. 1 c sopa de azeite

. sal q.b.

 

 

Descasque e corte todos os legumes. Ponha na panela e preencha com água, junte o azeite e o sal. Deixe em lume médio durante 25 mn. Desligue o lume e reduza a puré com a varinha mágica.

 

 

 

 

 

 

 

 

depois o Frango de Fricassé 

 

. 6 peitos de frango 
. 1 cebola 
. 50 g de margarina Vaqueiro 
. sal 
. pimenta 
. 1 dl de vinho branco 
. 1 dl de água 
. 1 cubo de caldo de galinha 
. 1 colher de sopa de farinha 
. 2 gemas 
. ½ limão 
. 2 colheres de sopa de salsa picada
. Preparação

 

Tire a pele ao frango e corte-o em bocados pequenos. 
Descasque e pique a cebola muito finamente e leve a alourar com a margarina Vaqueiro. Junte o frango em bocados e deixe alourar bem de todos os lados. Regue com o vinho branco e a água e adicione o cubo de caldo de galinha. 
Tape e deixe cozer sobre lume brando até o frango estar macio. Nessa altura retire os bocados de frango para um recipiente do serviço e mantenha quente. 

 

Dissolva a farinha com o um pouco do molho e depois junte-a ao restante molho. Deixe engrossar um pouco, mexendo. Desfaça as gemas com o sumo de limão e junte-as também ao molho, mexendo sempre para não talharem. Polvilhe com a salsa picada e deite sobre o frango. Sirva bem quente.

 

 

 

 

 

E para acompanhar o frango, fiz um arroz basmati.

 

 

 

 

 

 

e uma salada de alface com hortelã.

 

 

Tire as folhas à alface e lave muito bem, enxugue com um pano (ou ponha na secadora de legumes) e corte. Deite numa taça, junte as folhas de hortelã e tempere com azeite, vinagre e sal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para terminar a refeição, bolinhas de melão, só para variar das talhadas, e porque é uma apresentação gira.

 

[fica bem giro misturar numa taça bolinhas de melão com bolinhas de melancia]

02
Out17

179 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

Raramente cozinho aos fins-de-semana, aproveitamos para comer fora, ou encomendar e levar para casa, mas quando cozinho, faço coisas simples, ou aproveito coisas que já ficaram preparadas para o fim-de-semana e é só aquecer, como é o caso das sopas, pratos de forno e alguns acompanhamentos.

 

Destas vez trago duas refeições (rápidas e fáceis), porque uma aproveitou os restos da outra.

 

As sopas deste fim-de-semana, foram um creme de espinafres e um creme de tomate, que aqui em casa são valores seguros, porque os miúdos adoram ambas.

 

 

 

 

 

 

- Creme de Tomate -

 

Ingredientes para uma panela de 5 litros:

. 2 cebolas

. 8 tomates

. 6 batatas

. azeite q. b.

. 2 folhas de louro

. 2 ovos 

. 1 colher de sopa de manteiga

. sumo de meio limão

. pimenta q.b.

. sal q.b.

 

 

Faça um refogado com as cebolas, o alho e o azeite. Quando a cebola estiver loira, deite o tomate também cortado e sem grainhas. Junte o louro. Deixe cozer. Encha a panela com água, junte as batatas e deixe cozer. Quando as batatas estiverem cozidas, junte os ovos, o sumo do limão e a manteiga, e tempere com pimenta e sal. Retire as folhas de louro da panela e com a varinha mágica, passe a sopa a creme.  

 

 

 

 

 

 

 

 

- Creme de Espinafres -

 

Ingredientes para uma panela de 5 litros:

. 5 batatas de tamanho médio

. 3 cenouras

. 200 g de alho francês

. 200 g de folhas de espinafres

. 1 dente de alho

. 1 c sopa de azeite

. sal q.b.

 

 

Descasque e corte todos os legumes. Ponha na panela e preencha com água, junte o azeite e o sal. Deixe em lume médio durante 25 mn. Desligue o lume e reduza a puré com a varinha mágica.

 

 

 

 

 

 

 

Como havia imenso arroz de tomate, divido-o em duas refeições. Para uma fiz daqueles calamares congelados. Os miúdos adoram e como ficam óptimos feitos no forno, sempre se evita mais uma refeição com fritos. 

 

 

 

Ingredientes para o Arroz de Tomate:

 

. 600 g tomate 

. 250 g de arroz

. 1 dente de alho

. 3 c sopa azeite (o arroz de tomate só fica bom com muito azeite)

 

 

Pele o tomate: retire os pés, dê-lhes um golpe em cruz no lado oposto, coloque numa taça e cubra com água a ferver. Pique o alho e ponha-o no azeite ao lume, junte o tomate em cubos, pelado e sem grainhas, e o sal. Deixe cozer um pouco. Regue com água a ferver (3 vezes o volume do arroz), e assim que retomar fervura introduza o arroz. Tape o tacho e deixe cozer cerca de 15 mn em lume moderado.

 

 

 

 

 

 

 

Para acompanhar fiz uma salada de pepino com hortelã, que não tem ciência nenhuma.

 

Descasque os pepinos e corte às rodelas. Tempere com sal fino e espalhe umas folhas de hortelã previamente lavadas (escolho as mais pequenas do topo dos ramos)

 

 

 

 

 

 

 

Para aproveitar o arroz que sobrou, fritei uns pasteis de bacalhau, que tenho sempre no congelador e são a especialidade de sodona, que não pretendo desespecializar, portanto não tenho a receita destas miniaturas do céu.

 

Desde que comprei a  Actifry praticamente deixei de fazer fritos da forma tradicional, ou seja, num banho de óleo, mas muito honestamente, os pasteis e rissóis ficam completamente desfeitos na Actifry, portanto nestes casos aqui em casa faz-se da forma tradicional. A verdade é que por aqui não se fazem assim tantos fritos como isso, mas dá muito jeito ter sempre croquetes, rissóis, empadas e pastéis no congelador, além de resolverem algumas refeições de fim-de-semana, também dão jeito quando os amigos estendem os lanches para jantares. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para acompanhar os pastéis de bacalhau, fiz umas alcachofras estufadas (duas delas estiveram no arranjo, mas como aqui nada se perde, tudo se transforma, do arranjo de flores, passaram para a panela), que geralmente deixo inteiras, mas desta vez, numa tentativa que os miúdos comessem, desmanchei-as. Não me valeu de nada, porque eles se recusaram na mesma. 

 

No entanto garanto que desta forma de as cozinhar, além de ficarem óptimas, a facção adulta adora.

 

 

Ingredientes para 6 pessoas:

. 3 alcachofras

. 1 tomate

. 1 cebola

. 1 dente de alho

. 1 c sopa de azeite

 

 

Faça um refogado com o azeite, a cebola bem picada e o alho. Quando a cebola estiver transparente, junte o tomate em cubos e sem grainhas, deixe cozer um pouco. Introduza as alcachofras e cubra-as com água. Tape a panela e deixe cozer até ficarem tenras. 

 

 

 

 

 

 

As sobremesas restringiram-se a fruta, essencialmente da época. 

 

 

 

 

 

[a papaia fica óptima, regada com sumo de limão e com uma colher de açúcar mascavado por cima]

 

27
Set17

178 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Para o almoço de domingo com os avós, aproveitei umas mini abóboras que encontrei no mercado de Cascais, juntei-lhes umas outras que fiz (aqui e aqui ) e dei um ar de Outono à mesa, sem dar muito, porque ainda não estou bem no espírito e as temperaturas ainda não convidam às cores quentes. Eu acho. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para a refeição fiz um caldo de galinha com sêmola de milho, que os miúdos adoram e é super rápido de executar.

 

 

Ingredientes para uma panela de 3 litros:

. 1 caldo de galinha, ou 1 peito de frango

. 5 c sopa de sêmola de milho

. 1 c sopa de azeite

. 1 pitada de sal

 

Encha a panela com água, junte-lhe o azeite, o caldo e o sal. Quando a água estiver a ferver, deite aos poucos cada colher de sêmola (é importante que seja feito assim, porque evita que a sêmola forme grumos). Deixe ferver durante 5 minutos e sirva.

 

 

 

 

 

 

 

 

O prato principal foi um Bacalhau à Brás, receita do livro Cozinha Tradicional Portuguesa da Maria de Lourdes Modesto, mas com uma adaptação minha, para esconder a cebola dos miúdos, que se encontram um mini fio, são pessoas para ficar sem ar e pôr  imediatamente a refeição de lado. 

 

 

. 2 boas postas de bacalhau
. 6 c sopa de azeite
. 500 g de batatas fritas palha (uso as de pacote) 
. 6 Ovos 
. 3 Cebolas
. 1 Dente de alho
. Salsa a gosto
. Sal q.b.

 

 

Demolhe o bacalhau, retire-lhe a pele e as espinhas e desfie com as mãos. Corte as cebolas em rodelas finíssimas (pico-as na Bimby V5 5s). Pique o alho. Deite o azeite num tacho fundo e junte-lhe a cebola e o alho, assim que a cebola ficar transparente, junte-lhe o bacalhau desfiado. Mexa bem, para o bacalhau absorver o azeite. Junte as batatas palha e envolva. Numa taça bata ligeiramente os ovos com o sal e a pimenta. Com o tacho ao lume, junte-lhe os ovos e logo que os ovos estejam em creme, mas cozinhados, retire o tacho do lume. Deita o bacalhau numa travessa, polvilhe com salsa picada e sirva acompanhado com azeitonas (aqui em casa não se põem as azeitonas).

 

 

 

 

 

  

Para acompanhar fiz novamente aquele prato de legumes, mas com outra disposição.

 

 

 

 

 

 

 

 

E como tinha peras a mais, desta vez acabei por fazer uma sobremesa doce e fiz umas peras bêbadas.

 

 

 

Ingredientes:

. 8 Peras 
. 350 g de Açúcar mascavado
. 500 ml Vinho tinto 
. 1 Limão
. 1 cálice de Vinho do Porto 
. 1 pau de Canela

 

Descasque as peras inteiras e deixe-lhes o pé. Regue-as com o sumo do limão. Encha uma panela com água até cobrir as peras e junte o açúcar. Leve ao lume, junte o vinho tinto e deixe levantar fervura. Junte o pau de canela e uma casca de limão e deixe as peras cozer em lume brando até ficarem macias. Quando estiverem cozidas, retire-as para uma taça. Deixe o caldo da cozedura oa lume e junte-lhe o vinho do Porto. Deixe ferver até a calda apresentar um aspecto de xarope. Nessa altura, retire o molho do lume e deite-o sobre as peras.

 

 

{outra mesa de Outono, aqui}

26
Set17

208 - A dona de casa perfeita(mente desesperada)


Mac

 

 

 

 

 

Aprendi que há refeições que foram feitas para saborear devagar. Porque sabe bem, porque são pensadas para conversar com os amigos à volta, porque são para saborear e não devorar e porque sim. Mas hoje não tinha mais do que 10 minutos para almoçar, logo hoje que é dia da asneira - e como toda a gente sabe, o dia da asneira não pode ser adiado - portanto foi assim, uma refeição que se fez para saborear, mas que foi sugada, e soube-me ela vida. Fui.

 

 

#ADonaDeCasaPerfeita(mente desesperada)

18
Set17

175 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Desta vez venho falar de legumes e da forma que arranjei para os miúdos os comerem sem simularem que vão sufocar e deitar tudo fora. Cheguei à conclusão que os meus filhos só os comem crus se forem triturados em sopas frias, como o Gaspacho e a sopa fria de pepino, mas não os comem crus em saladas. Também os comem quentes em qualquer sopa em creme, ou então assados no forno.

 

Como gosto que os pratos principais, além do acompanhamento, também tenham qualquer coisa verde, acabo por assar os legumes, porque foi a forma que arranjei para os miúdos comerem tudo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Este fim-de-semana para acompanhar o rolo de carne (que fiz de modo a chegar para duas refeições), fiz um tabuleiro de legumes, que além de muito saboroso, fica muito bonito.

 

 

Ingredientes:

. 1 beringela

. mini pimentos encarnados, amarelos e laranja (podem ser dos normais)

. 1 courgette

. 1 pepino

. 3 tomates

. alecrim, manjericão e tomilho secos

. azeite q. b.

. sal q. b. 

 

 

Depois de lavar e sem descascar, corte em rodelas todos os legumes, excepto os mini pimentos, que se cortam ao meio pelo comprimento. Coloque-os em filas no prato de ir ao forno. Regue com azeite e polvilhe com alecrim, manjericão e tomilho. Tempere com sal. Cubra o prato com uma folha de alumínio e leve ao forno a 130º C, durante 30 mn. Nos últimos 5 mn, tire a folha e deixe tostar um pouco.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O segundo prato de legumes para acompanhar a segunda ronda de rolo de carne, é a coisa mais fácil do mundo, mas que aqui em casa todos adoram.

 

Ingredientes:

. corações de alface

 . azeite q. b.

 

Tire um pouco do pé das alfaces, que normalmente já está escuro e corte os corações de alface ao meio. Passe-os por água corrente e escorra bem. Deite um pouco de azeite numa frigideira e toste cada lado das metades durante uns minutos (poucos). Já está.

 

 

 

 

 

 


   


 

 

 

E já agora, deixo a receita do rolo de carne, que aqui em casa é conhecido como A Carne da Mãe, enfim, podia ser pior.

 

Ingredientes:

. 1 kg de carne picada (pode ser 500 gr de porco + 500 gr de vaca, mas prefiro fazer só com vaca)

 . 2 ovos

. 140 gr de bolachas de água e sal

. 1 pacote de sopa de cebola instantânea

. pão ralado

. vinho branco

. margarina para untar

. Papel vegetal

 

 

Desfaça as bolachas de água e sal (na Bimby: 5s, vel 4). Numa taça deite a carne, junte os ovos, as bolachas desfeitas e a sopa de cebola e amasse tudo (na Bimby: junte a carne, os ovos e a sopa de cebola às bolachas, programe 2 mn, v 4).  Numa folha de papel vegetal espalhe um pouco de pão ralado, deite a carne e forme um rolo. Unte um tabuleiro de forno com margarina, ponha o rolo e preencha o tabuleiro até meio com vinho branco. Cubra o tabuleiro com uma folha de alumínio e leve-o ao forno a 180º C, durante 1 hora.

 

 

 

 

 

12
Set17

174 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

Como a apresentação nas vieiras fica bem gira, desta vez fiz o recheio com pescada, mas também fica óptimo com outros peixes, como tamboril, por exemplo, e se quisermos dar-lhe mais um ar, podemos juntar camarões e polvilhar com salsa. A execução é super rápida, nunca falha e os miúdos adoram.

 

 

 

 

 

 

 

Ingredientes para 8 vieiras:

. 6 postas de lombos de pescada (usei congelada)

. 1/2 l de molho Béchamel (faço sempre o molho da receita da Bimby, mas o de pacotes também serve e ainda torna o processo mais rápido)

 

 

Coza a pescada em água com sal. Escorra e parta-a em bocados grandes. Distribua os bocados de pescada pelas vieiras e cubra com molho. Leve ao forno para gratinar, a 130º C, durante 25 mn.

 

 

 

 

 

 

Acompanhei com um arroz branco Basmati e esparregado. Por vezes acompanho com um puré de batata e uma salada de alface.

 

 

Ingredientes Esparregado:

(o esparregado congelado também é óptimo e evita trabalho extra)

 

. 500 g de folhas de espinafres (uso as congeladas)

. 1 c sopa de farinha

. 1 dl leite

. 2 dentes de alho

. Azeite q. b.

. vinagre

. Sal e pimenta

 

Coza os espinafres em água temperada com sal. Escorra bem. Frite os dentes de alho esmagados num pouco de azeite até ficarem dourados. Retire os dentes de alho e adicione os espinafres. Deixe fritar durante alguns segundos para tomarem gosto. Adicione a farinha diluída no leite e deixe cozer mexendo até engrossar um pouco. Tempere com sal e pimenta e reduza a puré com a varinha mágica. Rectifique o sal e a pimenta e junte algumas gotas de vinagre.

 

 

 

 

 

A sopa foi um creme de grão básico.

 

 

Ingredientes para uma panela de 5 litros:

. 5 batatas de tamanho médio

. 3 cenouras

. 1 cebola

. 1 dente de alho

. 1 lata de 500 g de grão cozido 

. 1 c sopa de azeite

. sal q.b.

 

Descasque e corte todos os legumes, excepto o grão. Ponha na panela e preencha com água, junte o azeite e o sal. Deixe em lume médio durante 25 mn. Junte o grão escorrido e deixe mais 5 mn. Desligue o lume e reduza a puré com a varinha mágica.

 

 

 

 

 

 

 

A limonada do costume e fruta para terminar. Cada vez mais evito fazer pudins e doces para as sobremesas, que não têm qualquer interesse nutricional e agora no Verão com a variedade de fruta que há, não faço mesmo.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D