Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

20
Abr17

748 - Lai lai lai [os títulos não são o meu forte]


Mac

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

Esta deve ser a época do ano em que é mais fácil fazer arranjos de flores e eu aproveito todas as ocasiões para encher a mesa e a casa de flores. Os arranjos de que mais gosto são os que têm um ar rústico, que parece que foram colhidos ao acaso, sem grande simetria, com várias espécies misturadas, alguma harmonia nas cores, mas sem verduras ou ramagens, além daquelas que vêm com as flores, aliás, quase nunca uso ramos, por nada, só por uma questão de gosto pessoal. 

 

 

 

 

 

 

 

Qualquer suporte serve, mas como desta vez queria usar estas taças, que não têm base para aguentar um arranjo, recorri mais uma vez às esponjas de florista (têm de ser as que levam água). Cortei-as de forma a que para entrar nas taças fosse preciso fazer alguma pressão e assim não caírem com o peso das flores. 

 

 

 

 

 

 

 

A seguir ensopei-as com água e depois pus as flores. Comecei por dispor as flores com caule maior numa linha, pelo comprimento da esponja e depois fui diminuindo o tamanho dos caules e dispondo à volta desta linha, até preencher a esponja, mas sem a sobrecarregar. 

 

 

 

 

 

 

 

»»» • «««

 

 

Já agora uma dica, para variarmos o aspecto e cor de uma mesa, basta ter um serviço de base numa cor neutra e comprar meia dúzia de pratos diferentes, mas que combinem entre si. Neste caso, arranjei um serviço em branco (da Cerâmicas da Linha) e comprei uns pratos verdes e outros amarelos (Bordallo Pinheiro), que combinam com o serviço de base. Depois é só desatar a misturar.

 

 

 

 

 

 

 

07
Abr17

17 - Here comes the sun, lailailai


Mac

 

 

 

 

amanhã quero sal nos cabelos, se a água não estiver muito fria, sol a estalar na pele e cheiro a creme de praia . quero arejar os fatos-de-banho, os chinelos e as bolsas . quero praia, céu, mar e ar . bolas de berlim, sangria e sardinhas . e petiscos ao fim do dia, um pôr do sol de verão (antecipado) e melancia . quero jantar na esplanada com um céu rosado e ouvir guitarras . e depois de amanha também . 


quero verão 

05
Abr17

70 - Eu gosto é da Primavera


Mac

por estes dias

 

fazem-se limpezas de primavera . arejam-se os armários, a casa e a vida, como se estivessem fechados há séculos . não estiveram, mas o inverno é-me sempre demasiado longo .

 

 

 

e dei umas voltas à roupa para a primavera e verão . o que quero renovar, acrescentar e descartar . para já, não me pode faltar, como nos outros anos, as camisas e t-shirts brancas, os jeans de ganga e os brancos, e vestidos (brancos, claro), o vestido que dá para a praia e sair de lá para ir jantar fora, as camisolas de riscas, os calções de ganga e os brancos, o blazer (branco, já se sabe) e o blusão, alpercatas ao molhos e cestos . sou fácil, eu .

  

 

 

 

 

não sei quanto tempo dura este clima de primavera com cheiro a verão, mas preparei tudo lá fora para as férias da páscoa dos miúdos

 

 

 

 

 

 

e encontrei estas tábuas (continente) que me parecem a solução ideal para pôr as pizzas acabadas de sair do forno . fartei-me de riscar pratos com o cortador . tira-las do forno, passar para uma tábua, cortar e depois mudar para um prato de servir, não se mostrou prático (não é assim tão complicado, mas eu preciso de um motivo para as minhas tábuas novas) . assim é só tira-las do forno, pôr ali, cortar e ir assim à mesa (ora aqui está um bom motivo, não se vê logo?) .

 

e é isto

03
Abr17

55 - Segredos que partilho porque me apetece


Mac

 

 

 

 

Não sou muito chegada a auto-bronzeadores, porque dão muito trabalho e apesar de não me bronzear com facilidade, como moro muito perto das praias e havendo sol, com a vida que faço lá fora acabo por ter naturalmente algum bronzeado. Mas no início da Primavera, depois de um Inverno sem sol, tenho as pernas demasiado brancas para usar saias sem meias e como logo que posso descartar as meias, descarto, é a altura em que uso auto-bronzeador nas pernas.

 

De todos os que já experimentei (e já foram alguns), fixei-me no auto-bronzeador da Sephora por muitos motivos, porque é em spray e muito fácil de aplicar, porque não deixa cheiro (um dos meus grandes contras em todos os auto-bronzeadores, aquele cheiro a insecticida insuportável), porque tem cor e dá para ver bem onde se está a aplicar, porque não é gorduroso e, finalmente, porque é francamente mais barato do que os primos de perfumaria (mais de metade) e resulta num bronzeado bem natural, nada tintura de iodo e nada pele laranja.   

 

E como não gosto de rituais demorados, mas detesto maus resultados, faço sempre uma exfoliação rápida no duche (qualquer exfoliante da Rituals, por exemplo, é óptimo para isto), depois seco-me bem e como não gosto de tons muito escuros (que sendo de resultado artificial e não pelo sol, resultam sempre muito mal), passo sempre um hidratante antes de aplicar o spray. Isto faz com que o auto-bronzeador se espalhe melhor, dissolva e resulte num efeito mega natural. Já agora, como este auto-bronzeador é em spray, aplico-o na cabine do duche para não sujar nada à minha volta, em movimentos rápidos de cima para baixo e não muito perto da pele, para que fique uniforme e evitar que se acumule em alguma zona, se não ficar uniforme, espalho-o depois com as mãos. Para conseguir um bronzeado mais natural, com a ajuda de um lenço de papel faço uma ligeira pressão nos joelhos e nos pés na zona dos dedos, calcanhares e de lado. Isto vai fazer com que retire um pouco do produto e resulte num efeito final mais natural, porque são as zonas onde o bronzeado natural é sempre mais claro. 

 

Finalmente lavo bem as mãos e já está, é só não vestir calças nesse dia e passada meia-hora já quebrámos pelo menos o branco do Inverno.

 

 

 

 

 

 

   »»» • «««

 

Já agora, ultimamente só o uso nas pernas e até começar a apanhar sol, mas em s.o.s. já usei na cara. Na cara - calculo que todas sabem, mas já agora repito - é preciso alguns cuidados extra, além da exfoliação e hidratante. Como é em spray, tapamos o cabelo com uma toalha, espalhamos o produto (com os olhos fechados e respiração suspensa), evitando ao máximo retoca-lo com as mãos, ou seja fazendo aquele efeito de bruma uniforme sobre a cara. Depois passamos nas sobrancelhas com um toalhete, ou algodão embebido em água micelar, para lhes retirar o produto e com um pouco de papel absorvente pressionamos ligeiramente na zona do buço, olhos, orelhas e raiz do cabelo. Isto vai fazer com que saia um pouco de produto, muito pouco, só o suficiente para que o resultado final seja mais natural. Se o usarmos no resto do corpo, fazemos o mesmo na parte interior dos braços, cotovelos, palmas das mãos, entre dedos e todas as zonas que com bronzeado natural ao sol, ficam sempre mais claras. 

 

Como se vê, para ficar com um bronzeado muito natural com auto-bronzeador é preciso investir tempo e trabalho, por isso é que só o uso nas pernas enquanto ainda não apanhei sol, mas se é para usar, que seja em bom [*]. 

 

 

  »»» • «««

 

 

[*] sempre que falo em auto-bronzeadores, lembro-me desta cena dos Friends com o Ross.

 

 

 

 

 

16
Mar17

745 - Lai lai lai [os títulos não são o meu forte]


Mac

 

 

 

 

por estes dias . comi pó de tijolo, mas tenho a obra da lavandaria terminada . fui buscar ideias para a páscoa à (minha leitura de muitos anos) marie claire . percorri hortos e procurei vasos (depois conto) . tratei da prenda do dia do pai (depois também conto) e da mini festa para o dia (somos só nós, mas não interessa) . dei umas voltas ao roupeiro e fui desencantar uma mala com muitos anos . depois dei mais umas voltas e recuperei um blazer . comecei a dieta mais querida, a que me vai levar o que não interessa para no verão estar como quero . saravá, meu irmão, fé e boca cosida com linha de pescador . e para a semana começa a primavera . agora até ao verão é um pulinho . pulemos, então .

13
Mar17

33 - Eu gosto é do fim-de-semana


Mac

 

 

 


 

 

 

 

 

apesar do vento e do céu prometer chuva, fizemos vida lá fora . fazemos sempre, desde que não chova, mais agasalho, menos agasalho e o que é bom é andar lá fora . já está tudo muito verde e há flores mil . o pedro passou o fim-de-semana em cima da trotinete . também resolveu pintar balões (e os sofás) [*] . acidentes acontecem e depois disto, uns risquinhos já não me afligem . fiz o ananás que os miúdos gostam para a sobremesa de sábado (receita aqui) e no domingo experimentei fazer o arroz basmati na bimby (além de ficar muito bom, poupa imenso o trabalho de o lavar. obrigada a todas pela sugestão) . ainda fomos lanchar com os avós e os meus filhos encheram-se de mini pizzas, sumo com açúcar e bolachas de limão com creme . já desisti de tentar contrariar a avó, é uma batalha perdida . e aqui para nós, ainda bem que a avó é assim, se não fosse ela, os meus filhos eram uns infelizes na alimentação, assim a avó fica com a fama de estraga dietas mega saudáveis, eu fico com o meu papel de nazi alimentar, os miúdos adoram aqueles lanches e somos todos felizes . é uma espécie de fruto proibido consentido . foi um óptimo fim-de-semana, para não variar .

 

 

 

[*] usou os marcadores da IKEA para os quadros de metal

10
Mar17

100 - coisas que gosto muito


Mac

 

 

 

Ainda sobre o assunto cestos, uma das tendências para esta Primavera é o uso de cestas para substituir as malas e eu gosto imenso desta tendência, apesar de não ser grande novidade. Já se usavam muito com roupas informais e de praia, a novidade agora é o uso na cidade e em ambientes menos descontraídos. 

 

Sempre gostei de cestos e cestas. Em miúda gostava de cestas pequenas onde guardava as minhas coisas, tive várias e ainda guardo uma delas, que resistiu bem ao passar dos anos.

 

 

 

 

 

 

 

Uso-as para guardar quase tudo. Gosto de as ver na decoração e gosto de as usar. As grandes para guardar brinquedos, para ter as toalhas de praia lá fora, para levar para a praia, para ir ao mercado, para transportar flores do jardim, para transportar ferramentas para jardinar, para a lenha, para o tricot, enfim para muito. E no Verão, as pequenas e clutches, que substituem as malas. Também as decoro, ou uso simples, conforme me apetece, e a mesma cesta pode estar num Verão com pompons (DIY), fitas do Bonfim, ou borlas e no Verão seguinte sem absolutamente nada.

 

 

 

 

E chega o bom tempo e começa a rotação das cestas.

 

 

 

 

 

[cestas do Mercado da Vila de Cascais]

 

 

»»» • «««

 

 

Onde há cestas giras (as minhas preferidas):

 

. Basicamente em feiras e mercados, e muito no Algarve. Em Porto Covo há uma loja no largo principal que tem cestas giríssimas. 

Companhia das Cestas 

Rae Feather, com loja online também.

. Victória Handmade

. E o meu preferido, onde as cestas têm um preço justo para as cestas que são e não há cá inflações despropositadas (as cestas das fotos são todas de lá), o Sr. Zé, que é quem também me empalha as cadeiras e tem uma loja no Mercado Da Vila de Cascais (também costuma estar na Feira de Artesanato do Estoril).

09
Mar17

142 - as pessoas, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

não sei se esta primavera nos termómetros veio para ficar, acho que não, parece que amanhã as temperaturas baixam qualquer coisinha, mas sei que ando sem meias e isso, se não for por mais nada, é bem capaz de me dar a aproximação ao verão que se quer . as minhas flores entraram na primavera da vida delas e isso é que me interessa .

 

 

 

 

 

mais uma afectação da psique a que a medicina não liga, tenho picos de felicidade nos olhos, na cabeça e na alma, como quem tem subidas de açúcar no sangue . a minha tensão sobe de felicidade, estou muito bem e zás, sou invadida por uma onda de felicidade . por nada, ou por tudo . a minha mãe diz que eu fui o bebé mais risonho que ela já viu, só chorava quando tinha fome . ainda hoje é assim, choro com fome . já não com lágrimas, mas pode considerar-se que barafustar e de repente ter uma certa antipatia por tudo, é um choro digno de adulto, que me passa logo que me alimento . é o meu mal . se não fosse isso era bem capaz de ser uma pessoa magrinha . azedinha, fininha . assim sou só feliz . a minha avó dizia que não devíamos dizer que somos felizes . há pessoas que desconfiam . chamam-nos até de doidos, malucos, insanos, tatãs, varridos dos palitos, patetas alegres, aparvalhados, olha lá está ela a sorrir para os amigos imaginários dela . até nos perguntam o que andamos a tomar . é tudo para este coração descompassado . zás, mais uma onda de felicidade . tudo com estrelinhas, querubins e brilhos . isso também não, foi só para figurar a coisa . a sério, eu já pensei em entregar-me à medicina para estudo, em troca de sapatos, mas pronto, eles não se mostram minimamente interessados . acho que foi a questão dos sapatos . 

 

 

 

 

 

 

 para a semana começa uma obra aqui em casa . quero ver-me nessa altura cheia de picos de felicidade, acompanhados de pó de cimento e marteladas . vou fazer desaparecer a casa-de-banho da cave e a lavandaria passa para lá, a seguir destrói-se à martelada  o anexo do jardim, onde está a lavandaria e ganha-se espaço verde . quer dizer, já se percebeu que não sou eu que vai fazer desaparecer a casa-de-banho da cave, mas não interessa .

 

os meus limites de convivência caturra, alegre e sã, nisto da vida através de um teclado são: comentários em maiúsculas; mais do que 3 pontos de exclamação; assim como mais do que 3 pontos de interrogação. depois de se me dirigirem destas formas, sou pessoa para RESPONDER POR MIM!!!!! TENHO OS MEUS LIMITES!!!!!!!!! Não é??????????

 

 . e é isto .

 

#ÉOQueSeArranja

 

06
Jun16

733 - LAI LAI LAI [OS TÍTULOS NÃO SÃO O MEU FORTE]


Mac

 

  

  

  

  

 

 

 

 

Iniciei a época das mesas lá fora, quer o tempo queira quer não. Quer dizer, iniciei a época, mas a próxima será num dia de muito bom tempo, a combinar com S. Pedro, que por acaso tem aqui nesta casa uma boa representação.

 

As mesas lá fora são as que mais gosto. São simples, descomplicadas, descontraídas e acho sempre que tudo lhes vai bem. Quase nunca faço arranjos de flores, porque a envolvente já as tem, é facílimo fazer centros de velas, arranjos com frutas e aproveitar quase tudo para suportes e misturar serviços, usar guardanapos de papel giros e fazer comidas frias, que nem precisam de quente, jarros com sumos e saladas. É mesmo tudo tão fácil e bom. Uso muitas vezes pratos e copos em massa, plástico ou acrílico, principalmente quando há muita gente, porque são os mais seguros e anti quebra, para um sítio onde se anda descalço.

 

E como me apetecia uma mesa colorida para chamar o Verão, assim fiz. Não foi uma mesa na sombra de um dia de céu estupidamente azul, mas foi a mesa possível. O Verão ainda não veio, mas há-de vir.

 

 

 

{mais mesas aqui}

 

_________________________________________________________

. Pratos e copos . Loja do Gato Preto

. Velas peixe . Zara Home

. Jarro . Area

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D