Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

136 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

Nunca tive paciência para os tarados do desenvolvimento das crianças. Não tenho saco para fazer comparações entre o filho desta e da outra e os meus. Só sempre me preocupei, nem isso, estive foi atenta, a que fizessem isto ou aquilo na idade própria, mas sem stresses. Se o filho da não sei quantas andou aos quatro meses, olha ainda bem, se o da outra se sentou aos dois, ainda melhor, se o outro já está na faculdade aos dez, ok tudo bem na mesma. Não lhes auguro "sobredotadísses". Não lhes exijo que sejam as pernas, os braços e a cabeça do que não fui. Não quero. Não os quero com cargas que não são as deles.

 

Quero que sejam felizes, realizados e que tenham saúde. Acima de tudo que sejam eles. Genuínos. Falta-me o saco para corridas de cavalos com crianças. Isso e ter pressa que cresçam. Não tenho.


Mas, pronto, isto sou eu nesta minha mediocridade latente, num país com um sobredotado por família. Pelo menos.

 


[27.01.2012]

(e há dias, horas do dia, segundos e bocados em que já só me resta suspirar de tédio,
em que penso exactamente no que já escrevi, há um ano, dois anos,
e no que não escrevi e me anda na cabeça vai para décadas,
porque as pessoas não mudam, as coisas continuam
iguais e eu acho isto muito maçador.
tédio. muito tédio)

#MeusRicosFilhos

tags:
© Mac às 13:08
link do post | favorito (2)
Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017

133 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

 

 

 

 

Às 5 o Pedro apareceu na nossa cama e naquele imediatismo das crianças, anunciou que ia vomitar. Foram as uvas pretas do jantar. Tudo roxo. Roxo aqui, roxo ali. E mais não digo.

Depois lavei-o e mudei-o. Às 8.00 já tinha despachado a primeira de várias máquinas de roupa. Também já tinha lavado o colchão (o nosso resguardo é dos que não tem laterais, e onde caiu a cena roxa? Na parte onde não há resguardo), tinha-o secado com o secador do cabelo, já tinha esfregado o tapete, lavado a casa-de-banho e todo o rasto pela casa.

O roxo é uma cor difícil, é o que tenho a dizer. E eu preciso de muitos cafés.

 

#ÉUmaVidaDeGlamour

tags:
© Mac às 19:08
link do post | favorito (2)
Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2017

30 - EU GOSTO É DO FIM-DE-SEMANA

 

 

  

 

cheguei a uma brilhante conclusão, se o meu filho mais novo tem uma média de 30 festas por ano e o ano tem 52 semanas: pois . de resto foi um fim-de-semana calmo, entre chuvadas, um filho mais velho a tirar o primeiro dos quatros cisos, numa dieta de gelados, comida fria e quase líquida, a desejar um bife e  a reclamar de fome . tivemos os amigos no sábado e o almoço de domingo em casa dos avós, onde eu me esqueço sempre do verdadeiro significado da palavra dieta e saio de lá a rezar-me pela pele . mas foi calmo, ou aquilo que neste momento posso considerar calmo . gosto disto assim .

© Mac às 10:14
link do post | favorito (1)
Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2017

131 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

Hoje o Pedro acordou virado do avesso.

 

(em casa)
Não me quero vestiiiiiiir
Não quero comeeeeeeer
Não quero ir à escolaaaaaaaaaaaa
Não quero os sapaaaaaatos
Nãaaaaaaooooooooooooooo
Aiiiiiiiiiiiiii

 

(no carro)
Não quero ir à escolaaaaaaaaaaa
Não quero a escolaaaaaaaaaaaa
Não quero …......................

 

(na escola)
Bom diaaaaaaaaaa
Vamos brincaaaaaaar

 

Oh pah, a sério, filho? A sério? Então eu é que te pus no mundo e levo com o número estrambólico?

[e a vontade de rir que eu tenho destas fitas, deve ser dos nervos, só pode ]

 

#MeusRicosFilhos #GereiGenteMaluca

tags:
© Mac às 17:22
link do post | favorito (1)
Quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2017

02 - QUEM TEM UM ADOLESCENTE, TEM TUDO

[O que ele disse] Quando a mãe ficar gorda, é uma Big Mac

[o que a mãe dele reteve] Querido filho, se acha que há um futuro em que posso ser gorda, significa que agora me acha magra!! Magra!! Magra!! 

 

#VêLáNãoTeCaiamOsDentinhosComAGracinha
#QuemTemUmAdolescenteTemTudo

© Mac às 10:10
link do post | favorito (3)
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2017

128 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

 

 

 

 

 

O Facebook foi-me buscar as fotos do baptizado do Pedro e eu fui buscar as do meu e do Zé. Fomos todos baptizados com o mesmo vestido, a mesma concha e a mesma toalha. O Pedro e eu em Janeiro (com muitos anos de diferença) e o Zé em Dezembro, porque como nasceu eu Agosto, estava no limite para caber naquele vestido, aliás, não se nota, mas o vestido teve de ir aberto atrás, porque já não lhe cabia.

 

Dei comigo a pensar que gostava muito que os meus netos também levassem aquele vestido, que tem bordado no forro os nomes de todas as crianças da minha família que foram baptizadas com ele. Depois pensei que se calhar as mulheres deles também têm um vestido que querem que os filhos usem. E briguei mentalmente com as minhas inexistentes noras. Vou dar uma sogra jeitosa.

 

#MeusRicosFilhos #QuemTemUmaMãeTemTudo #DePequeninaSeÉUmaSogrinha

tags:
© Mac às 18:45
link do post | favorito (2)
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

27 - EU GOSTO É DO FIM-DE-SEMANA

 

 

 

 

 

 

 

chegámos a um ponto da vida, em que a vida social dos miúdos é mais intensa do que a nossa, reformulando, chegámos a um ponto da nossa vida, em que os miúdos têm vida social e nós servimos para os ir pôr e ir buscar . ele é festa juvenil aos sábados à noite, ele é festa infantil aos domingos de manhã . quase todos os fins-de-semana . muitos aniversários fazem os amigos dos meus filhos . nos intervalos comecei o workshop de fotografia, com um dos melhores e só sei que nada sei, estou cada vez mais longe de saber e talvez um dia saiba alguma coisa . ainda há uma longa estrada para percorrer . e tivemos tempo para o almoço de domingo em família que se quer por fora . fomos ao azimut, um dos sítios preferidos dos miúdos, porque é rápido, não há demoras, nem na espera (oh mãe, estou a morrer de fome, oh mãe quando é que trazem, oh mãe), nem no após (oh mãe quando é que vamos embora? oh mãe que seca, oh mãe posso ir para o carro? oh mãe), servem hambúrgueres e pizzas e está no paredão, nós se quisermos ficamos a lagartar ao sol, demoramos no café final e eles vão para a praia fazer vida de croquete, jogar à bola e gastar pilhas . é tudo bom (e a conta é ainda melhor) . gosto tanto dos fins-de-semana .

© Mac às 11:57
link do post | favorito (3)
Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

126 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

[O Pedro ficou em casa, porque passou uma noite chata cheio de tosse. Esta mãe tentou escrever um post]

 

Mãe, ó mãe, mas é urgente!

(queria bolachas)

 

Maiiiiiiiiiiiiii, socorro!

(não sabia do comando da televisão)

 

Mãe, tenho taaaaaaaaaaanta tosse, estou tão doenteeeeeeeeee!

(não está assim tanto)

 

[ o meu bebé cresceu, já se sabe comportar como um homem constipado, quer dizer, muito muito doente]

 

#meus_ricos_filhos

tags:
© Mac às 11:01
link do post | favorito (4)
Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

125 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

A mãe disse ao seu adolescente preferido, que tudo bem ficava a ver televisão até mais tarde, desde que não deixasse na sala a loiça dos petiscos, o balde das pipocas, os papeis dos rebuçados, os pacotes das bolachas e os copos de bebidas. No dia seguinte, a criança preferida da sua mãe desceu mais cedo, era domingo, os pais ainda preguiçavam e foi ver televisão.

 

A mãe preferida desta casa começou o domingo a aspirar pipocas e o milho que nunca rebenta, mesmo com cinquenta horas de microondas, porque o adolescente ainda dormia. Deixei-lhe a loiça para arrumar e papéis de rebuçados para pôr no lixo (com ganas de arrumar tudo, mas resistente).

 

Depois de acordado, o adolescente preferido quis um casaco e veio pedir o casaco no momento zen da sua querida mãe, quando a mãe se estava a maquilhar.

 

Não, não podes ter esse casaco, porque já tens muitos casacos, porque esse casaco é caríssimo, porque não é o teu género e só o vais usar uma vez e porque não.

 

Ó mãe, mas eu preciso de um argumento válido.

 

E eu de paz. Não é não e é o argumento válido.

 

Mas ó mãe.

 

Não!

 

Durante o almoço de domingo, o adolescente aborreceu-se, sentiu-se incomodado com a cadeira que lhe calhou, tencionou ver o telemóvel cinquenta vezes e também tencionou “ir dar uma volta” enquanto o resto da família ainda ia a meio do prato principal.

 

Mas ó mãe quando é que eu tenho idade para não vir a estas coisas?

 

Uma das pessoas mais novas desta família parece que tem um problema gravíssimo de postura e sofre de dores horríveis em cadeiras de restaurantes. Mas já dormiu no chão, ao relento e não se constipou, nem lhe doeu nada. Estava com os amigos.

 

Ó mãe, mas por que é eu não posso ter o blusão?

 

Porque não.

 

Ó mãiiiiiiiiii

 

Parámos ao pé do mar, o adolescente ficou no carro a olhar para o telemóvel.

 

Fomos para casa, o adolescente comunicou-nos que tinha combinado uma coisa com os amigos. Ao pé da praia. Deduzo que se reuniram para olhar para os telemóveis. E ter dores horríveis.

 

Sou bem capaz de me habituar a isto.

 

 

#quemtemumadolescentetemtudo

© Mac às 18:50
link do post | favorito (3)
Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2017

123 - O TRITURADOR DE LIXO ALIMENTAR, OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

 

  

 

Estes dias.

 

As quintas-feiras são aqueles dias em que considero que seria perfeitamente normal, prático e saudável, ser a feliz detentora de uma auto caravana (não é por nada, mas em Outubro faço anos). Vejamos o dia que me espera, depois de já ter deixado os miúdos no ensino obrigatório e facultativo: logo a seguir ao almoço, pelas 14.00 vou buscar o mais novo para uma consulta mesmo colada à escola do irmão, mas como calculo que acaba com tempo, regressaremos a casa para lanchar e depois vamos buscar o mais velho às 16.00. Voltamos a casa, para depois levar o mais novo à natação. Regressamos outra vez a casa, para às 19.00 levar o mais velho ao Krav Maga (don't ask, só espero que seja um desvario adolescente de curta duração), regressamos a casa mais uma veeeeez, dou banho ao mais novo, preparo o jantar e às 20.30, vou buscar o mais velho, se o meu marido já estiver em casa, safo-me desta saída. Estou convencida que Mãe é uma profissão de desgaste rápido, o que vale é que rapidamente se passa a avó e aí fica-se só com a parte boa da coisa.

 

Mas não era a isto que vinha, vinha falar do triturador de lixo alimentar. Do melhor, é o que tenho a dizer, depois de uma utilização diária durante 4 anos, sempre a cumprir, não teve avarias até à data, coisa muito importante, já que sou a pessoa habituada a que tudo avaria no primeiro dia após a garantia terminar. Aliás tenho uma teoria da conspiração sobre as avarias assim que as garantias acabam, mas não vou desenvolver, não vá passar por varrida das ideias. Tudo espremido, vale muito a pena, é o que tenho a dizer e os interessados podem ler mais aqui

 

Entretanto arrumei o Natal e pela primeira vez na minha vida tive pena, deve ser porque já sei que a seguir começa a Depressão Pós Natal

 

Na roupa a fórmula: camisolas de gola alta, casacos bem quentes, mocassins/botins e zero acessórios (3 anéis não conta), resulta bem para mim, é confortável e não me gasta tempo, nem me dá aquela certeza absoluta que não tenho nada para vestir.

 

De resto, estou farta do Inverno e estou à espera do Verão, como é hábito todos os anos em todos os Janeiros, Fevereiros e Marços.

© Mac às 11:51
link do post | favorito (1)
Terça-feira, 10 de Janeiro de 2017

122 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

Dentro de uma cama adolescente é trivial, frequente e perfeitamente normal, encontrar revistas de BD, meias, papéis de bolachas, meias, pratas de bombons, meias, calças de treino, meias, t-shirts, migalhas e meias. Não tudo ao mesmo tempo, nem por esta ordem, mas um pouco de cada vez. E sempre um par de meias. Ou uma meia sozinha.

 

[espanta-me ainda não ter encontrado ossos de frango, ténis e bolas de futebol, mas estou receptiva a novas situações]

 

#‎quemtemumadolescentetemtudo

‪#‎meus_ricos_filhos‬

tags:
© Mac às 09:50
link do post | favorito (2)
Terça-feira, 3 de Janeiro de 2017

120 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

  

 

 

 

 

Por estes dias. Foram dias de brincar com os brinquedos novos, passeios em dias frios com céu azul, almoços de pizzas ao pé do mar, tardes no parque e lanches em casa dos avós, com aquele bolo da avó, as bolachinhas da avó [*], na sala da avó. Foram as férias de Natal dos meus filhos e eu não tinha pressa nenhuma do regresso às aulas.

 

 

[*] Eu acho que os avós têm artes mágicas para descobrir bolachas e tenho a certeza que algumas só estão nas prateleiras dos supermercados, quando os avós lá vão, é que por acaso, eu também vou ao supermercado e nunca vejo as bolachas que os avós arranjam, nunca.

tags: ,
© Mac às 09:39
link do post | favorito (3)
Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2016

99 - É NATAL, É NATAL, LAI LAI LAI, LARAILAILAI

 

  

  

 

 

 

 

começámos o nosso roteiro pela vila natal no "nosso" parque . vimos o pai natal de verdade com barbas de verdade, na casa dele (de verdade) . depois vimos as renas do pai natal e o trenó, os dromedários, o presépio e os burros, o combóio e os ajudantes. 

 

[e saímos de lá com uma criança a acreditar muito que viu o verdadeiro pai natal com barbas de verdade]

 

 

»»» • «««

 

Mais programas:

 

Mercado da Vila - Nos três primeiros domingos de dezembro há muita animação especialmente dirigida aos mais novos.

 

E ainda mais

© Mac às 09:22
link do post | favorito
Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2016

118 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

[o Pedro sobre um quadro que a mãe dele está a pintar, onde há um círculo dentro de um quadrado]

 

"Mas que linda máquina de lavar, mãe!!" 

 

 

#ÉAssimQueElesTratamAMinhaArte

#meus_ricos_filhos

tags:
© Mac às 16:07
link do post | favorito
Terça-feira, 6 de Dezembro de 2016

187 - A DONA DE CASA PERFEITA(MENTE DESESPERADA)

 

 

 

 

 

Os cintos dos robes infantis têm a mania de sair de uma das presilhas, para ali ficarem pendurados de uma só, para depois serem arrastados por aí. Também se dá o caso de saírem de ambas as presilhas e ficarem largados por aí. Ora como eu acho que o cinto do robe é coisa para ficar no robe, cosi-os aos robes. Pronto, assunto resolvido, não há cá mais cinto perdido, nem cinto arrastado.

 

Era isto, portanto.

 

 

[próxima tarefa: colar os pés infantis às meias e as meias aos sapatos]  

© Mac às 13:43
link do post | favorito

20 - DEPOIS DA ESCOLA

 

 

 

com dezembro veio a mesa de crescido, com mais espaço para fazer recortes, desenhos mil e mil e uma actividades . fotografias a sério e um miúdo feliz como tudo (não sei a quem sai com esta mania) . os meus filhos têm muita pressa em crescer . por mim, deixava-os mais tempo naquela infância deles . também vieram as horas de diversão que um frasco de bolhas de sabão lhe dá . faz bolhas, apanha uma bolha com a argola, rebenta a bolha, faz mais bolhas, deixa-as cair no chão, espeta o indicador em cada uma, faz bolhas e deixa-as ir . tão bom . não há pressa nenhuma em crescer, diz a mãe deles .

© Mac às 10:42
link do post | favorito (1)
Quarta-feira, 23 de Novembro de 2016

01 - QUEM TEM UM ADOLESCENTE, TEM TUDO

Plano concerto dos Depeche Mode, take 1: Isso já não é para a vossa idade!

 

Plano concerto dos Depeche Mode, take 2: Mas vocês acham que aguentam? Só estou a dizer isto por causa da vossa idade.

 

Plano concerto dos Depeche Mode, take 3: Vocês é que sabem, mas se calhar não comprava já os bilhetes...

 

Plano concerto dos Depeche Mode, take 4: Até podemos ir juntos, mas lá não ficamos juntos.

 

#quemtemumadolescentetemtudo

tags:
© Mac às 12:42
link do post | favorito (1)
Terça-feira, 22 de Novembro de 2016

112 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

Preciso de uma camisola de lã em castanho, porque o meu benjamim vai encarnar um urso na festa de Natal do colégio. O urso mais bonito, claro. Tenho andado à procura dela e bingo, bingo, eurocoiso, jackpot, pontariazinha do caraças, este ano (disseram-me duas vezes) não é o ano do castanho na moda infantil, não senhora, este ano é o ano do azul, o castanho foi moda no ano passado. Oh pah, a sério? Sim, a sério, não há camisolas castanhas.

 

Eu tenho a certeza que há uma entidade obscura que se entretém a tourear as mães, a dificultar-lhes a vida com assuntos de pequena monta, só para nos dar trabalho e nos tornar inesquecíveis todas as festas do colégio. Chama-se Karma e é uma cabra das grandes. Ah grande cabra.

 

#o_karma_é_uma_cabra

tags:
© Mac às 12:51
link do post | favorito
Segunda-feira, 21 de Novembro de 2016

111 - O FIM-DE-SEMANA, A VIDA, O NIRVANA E EU

  

 

 

 

 

muita chuva e um fim-de-semana de outono tão trivial e tão bom por isso mesmo, com uma ida ao cinema para ver os trolls com direito a pipocas e uma criança feliz como tudo . é tão bom ser pequenino, gargalhar alto, dançar em público e vibrar com aquilo tudo . um almoço fora, num dos registos de que mais gosto, tapas e petiscos . e o regresso à pintura que um dia deixei . muitas telas à espera e eu com aquele frio na barriga, como se errar ali fosse o pior dos cenários . não é . 

© Mac às 11:02
link do post | favorito (2)
Terça-feira, 15 de Novembro de 2016

110 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

Os filhos crescem tão depressa. demasiado depressa, ao ponto de até chegar a ter saudades da Maternidade. Como é possível ter saudades de dores, bebés com sonos trocados, a mamar de duas em duas horas, fralda a cada hora e aquele cansaço. Só pode ser aquele lóbulo do cérebro que só existe nas mães, irrigado por células de esquecimento, só pode. Tenho saudades de os meter na cama e para ali ficarmos num sono bom. Saudades daquela minha coisa de não deixar que ninguém lhes pegue, só o pai e porque é o pai, vá, os médicos e enfermeiros. Os meus filhos não são Nenucos para experiências ternurentas das que planeiam ser mães e mata borrões para as que já foram. Os meus bebés recém-nascidos são só meus. Apesar de estranha, gosto daquela minha fase egoísta. Estivemos nove meses só os dois e entendíamo-nos muito bem, não precisamos de mais pessoas só porque já não estão protegidos pela minha barriga. Tenho até saudades daquela mãe que sou quando eles nascem, a que não gosta que lhe toquem nos pimpolhos. E a grávida que sou, a que não gosta que lhe atirem com as mãos contra a barriga grávida. A barriga é minha, tem lá o meu bebé e não é para afagar e acariciar. Nem tocar. Só pelo pai e porque é o pai. Sou sempre uma grávida territorial e se calhar uma mãe nojentinha. Mas não é por nojo. É só ressaca do corte do cordão. E depois. Depois eles crescem e obrigam-me a crescer com eles. Ficam-me memórias filtradas pelo lóbulo ervilha. E o cordão umbilical invisível, o que só as mães vêem. E saudades. A verdade é que se as mães tivessem boa memória, era o fim da espécie. 

tags:
© Mac às 09:45
link do post | favorito (3)
Sexta-feira, 11 de Novembro de 2016

107 - OS ADOLESCENTES, A VIDA, O NIRVANA E EU

Chama-se à adolescência a idade do armário, porque temos vontade de os fechar num armário, não é? E deitar fora a chave e só o abrir daqui a cinco anos também.


[Há dias em que estou cansada de medir forças, de ganhar sempre (obviamente), de argumentar, acabar com os assuntos (eu sou a mãe), puxar dos meus galões de mãe (porque eu sou a mãe), e quando penso que não pode piorar, que já conheço (e venço) todos os argumentos, respostas, contraposições e contestações, todos os revirares de olhos, todas as batalhas perdidas com a roupa, a má disposição nas saídas em família, já conheço e até sei de cor e salteado, para a frente e para trás todos os argumentos, ideias peregrinas, descobertas da pólvora, eles arranjam mais uma. E de força]

 

 

#quemtemumadolescentetemtudo

© Mac às 09:40
link do post | favorito (2)
Sexta-feira, 28 de Outubro de 2016

19 - DEPOIS DA ESCOLA

 

 

 

 

 

Ontem, ao final da tarde, resolvemos experimentar as fantasias para a festa do Halloween da escola. Começámos pela fantasia de pirata do ano passado, a preferida, claro, passámos à de vampiro, que era do irmão, e a criança pequena acabou a querer uma varinha mágica que a mãe improvisou com um pau de balsa, para brincar aos mágicos com a capa de vampiro e misteriosamente a tirar coelhos (de peluche) da cartola (chapéu de Zorro).

 

 

 

 

tags:
© Mac às 10:06
link do post | favorito (2)
Segunda-feira, 24 de Outubro de 2016

102 - OS FILHOS, AS FESTAS, A VIDA, O NIRVANA E EU

  

 

 

 

 

 

 

 

 

Estava sem ideias para a festa dos 5 anos do Pedro. Parece exagero, mas de repente dei-me conta que já tinha esgotado praticamente todos os temas giros. Para rapaz, claro, porque para menina há sempre um mundo de princesas, póneis e uma variedade, que não há para rapazes. Dos bonecos que ele gosta agora, não sobra muito e acabei por estar um bocado limitada. Estava indecisa entre o tema Toy Story, que já lhe fiz, Cars, que fiz ao irmão, Selva sobre Rodas, que foi a do ano passado e Nemo, que também já fiz. 

 

Acabei por simplificar e não me restringir aos personagens da Disney ou Pixar. Fui à Docinho de Açúcar e apesar de ali também haver muito mais para elas do que para eles, não foi difícil escolher e trazer tudo quanto precisava para a festa.

 

 

- - - - - - - - - - - ♥ - - - - - - - - - - -

 

. Decorações do bolo, balões, copos, palhinhas, garfos, colheres, pratos e guardanapos de papel . Docinho de Açúcar

. Dispensador de palhinhas . Casa

. Quadro . Oi Xica

. Cake Stand . Area

. Barcos de loiça . Casa da Bli

 

. "Caixotes de fruta" . como fazer, aqui

© Mac às 13:06
link do post | favorito

183 - A DONA DE CASA PERFEITA(MENTE DESESPERADA)

 

 

 

 Foi um fim-de-semana de bolos.

 

O bolo da sexta-feira, o dia do aniversário,

 

 

 


 

 

. Vela e confetis . Docinho de Açúcar

. Cake Stand . Bordallo Pinheiro 

. Toalha . Zara Home

. Bolo de Brigadeiro . Sacolinha

. ©riança linda . Ma©

 

 

 

 o bolo de gomas para a escola,

 

 

 

 

. Vela . Docinho de Açúcar

. Bolo . Hussel

 

 

e o bolo para a festa de sábado, 

 

 

 

 

. Decorações do bolo, balões e guardanapos de papel . Docinho de Açúcar

. Quadro . Oi Xica

. Cake Stand . Area

. Bolo . Sacolinha

 

 

 

 

Este ano não estive virada para a confecção caseira de bolos, portanto fui à pastelaria do costume, encomendei o que bem me apeteceu e trouxe de lá o bolo para o dia do aniversário e o bolo para o dia da festa. Para a escola foi um bolo de gomas, que desta vez também não fiz, veio da Hussel.

 

Estes bolos saem-me sempre bem, é fantástico.

 

 

- - - - - - - - - - - ♥ - - - - - - - - - - -

. Ideias para bolos de gomas . aqui

. Receitas e ideias para bolos feitos em casa . aqui

© Mac às 09:43
link do post | favorito (2)
Quinta-feira, 20 de Outubro de 2016

110 - DIZ QUE SIM

Cada vez que ponho aqui ou ali, um diálogo entre a minha pessoa querida e os meus queridos filhos, há sempre alguém que me vem perguntar se os meus filhos me tratam por você. Nunca falha.


Sim. Sim. Sim.

 

Sim, os meus filhos tratam-me por você, mas usam o mãe antes, não me dizem “você quer ser minha mãe?”, dizem “a mãe quer ser minha mãe?”, e eu digo-lhes que sim, que quero. Quanto a mim, é a loucura, ora os trato por você (é o horror, o degredo), ora por tu. Se estou bem disposta trato-os por você, se estou aborrecida, trato-os por tu. Há quem grite o nome completo, quem lhes chame nomes, quem diga calão, eu trato-os por tu. Mas também posso estar aborrecida e a trata-los por você, o que é muito giro. E estar super bem disposta e a trata-los por tu, o que também é muito giro.

 


Já agora, eu nunca tratei os meus pais por tu, nem tios, nem avós, amigos dos meus pais, pais dos meus amigos, em suma, os que me eram adultos na infância. Depois cresci e continuei a tratar os mais velhos por você, assim como todos aqueles com que mantenho uma relação menos próxima, o tu, ficou para os meus amigos e alguns conhecidos, não importa qual a idade.

 

Quanto às crianças e enquanto são muito pequenas, uso o você, porque me sai mais suave, mas sem o você isto, você aquilo. Assim como não uso o menino isto, o menino aquilo. Credo, as pessoas têm nomes, são para usar. Ou seja, há o tratamento por você que eu acho que não choca ninguém e depois há o outro tratamento por você, para o qual não há pachoooorra, pelo menos a minha pachorra. Assim como até há o tratamento por tu, sem usar o tu, já o outro em que se emprega o tu isto, tu aquilo, é meio coise.


Em suma, isto começa por ser para os habituar a tratar os adultos por você e acaba num misto entre tu e você aqui por casa. Acima de tudo não os quero a tratar os adultos tu cá tu lá, porque eu não gosto que as crianças me tratem por tu, portanto, acho que não fica nada mal incutir uma que outra coisinha pouco moderninha, vá, educação.
 
É mais ou menos como aquela coisa de os ensinar a estar à mesa, se estão habituados a comer com modos, usar os talheres e isso, não custa nada que o façam fora de casa, quando não é, olha, vê-se o esforço que é estar à mesa, e isso, se não for por mais nada, é um espectáculo um bocado aborrecido.
 
E para terminar, apesar de não gostar nada que as crianças/adolescentes/jovens tratem por tu os adultos, não pergunto a ninguém se os filhos os tratam por tu, quando é evidente que tratam, vale?

 

Sim, é verdade, sou um bocado antiga. Só eu sei o quanto. E estou cada vez mais parecida com mãe querida.

tags:
© Mac às 14:00
link do post | favorito (4)
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2016

207 - COISINHA MAI LINDA, RIQUEZAS DE SUA MÃE

  

  

 

 

 

 

 

Entretanto na Pisamonas tratei do calçado da criança pequena, já para o Inverno profundo. Optei pelas botas de carneira que são sempre um valor seguro (e estas são super macias e confortáveis) e pelos sapatos de carneira (adoro), também a pensar nas época das festas. E como ainda não foi desta que acertei no número que o meu filho calça (será negação?), lá fiz a troca, que é sempre de um dia para o outro.

 

[e claro, chega a encomenda e é a alegria do costume por causa dos balões]

© Mac às 10:17
link do post | favorito (1)
Quinta-feira, 6 de Outubro de 2016

181 - A DONA DE CASA PERFEITA(MENTE DESESPERADA)

 

 

 

 

 

Ontem foi dia de me meter no sótão para lhe dar uma arrumação, fazer uma triagem daquilo que fica e do que vai, e ver qual é a roupa do mais velho – que em alguns casos já deu umas voltas por outras casas e regressou - que agora pode passar para o mais novo. Trouxe roupões para a natação, calções e toucas, algumas camisolas e o Magalhães, que fez as delícias do Pedro.

 

Foi uma espécie de Natal antecipado do em segunda mão.

 

[ainda alguém se lembra do Magalhães? Eu já não me lembrava, mas o Pedro adorou-o e fartou-se de brincar com ele, que já está mais para lá do que para cá. pobre Magalhães, já não tem autonomia de bateria e está tão velho, que tinha como destino uma qualquer reciclagem. Mas não, parece que afinal ainda tem muito para dar naquelas mãos]

 

[as coisas que foram dos irmãos mais velhos e dos pais têm um encanto especial, ou é impressão minha?]

tags:
© Mac às 14:25
link do post | favorito (2)
Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

206 - COISINHA MAI LINDA, RIQUEZAS DE SUA MÃE

O Pedro gosta muito de lavar as mãos, desde que se tornou autónomo nesta actividade. Lava-as muitas vezes por dia. Bastantes. Suja um bocadinho as mãos (ou não) e lá vai ele chapinhar. Suja um bocadão as mãos e lá vai ele encher-se de gel e água abundante. Com o Pedro a torneira não conhece um jacto moderado, não senhor, ou está fechada, ou a deitar água à sua máxima força.

 

Já vos falei sobre o consumo de gel de mãos na minha casa? E sobre o estado geral da casa-de-banho? E quantas vezes apanho água do chão? E quantas vezes mudo t-shirts encharcadas? Ah e sobre o espelho e lavatório, já contei? Pois.

 

#meus_ricos_filhos

tags:
© Mac às 10:41
link do post | favorito (2)
Sexta-feira, 23 de Setembro de 2016

101 - OS ADOLESCENTES, A VIDA, O NIRVANA E EU

A arrumação na óptica adolescente:

 

. as meias (sujas) arrumam-se (largam-se) no carro, sofá, ou cama.
. ténis, chinelos, ou qualquer calçado (há mais algum?) ficam (são largados) a meio do corredor.
. a toalha de banho pousa-se (atira-se) em cima da cama.
. o pente fica na cómoda do corredor (ao pé da casa-de-banho)
. a mochila da escola fica à porta de casa.
. os livros escolares empilham-se (abertos) no chão ao pé da mesa de estudo
. pratos de petiscos (entenda-se tudo quanto sobra do jantar) ficam bem arrumados (sujos) na estante da sala, na mesa do quarto, ou na bancada da casa-de-banho.
. os pacotes vazios de bolachas, batatas fritas, leite e tudo quanto sejam embalagens, ficam no chão debaixo do sofá.
. copos (quando usam) de leite, água etc são bons para ficar em cima de mobiliário de madeira e fazer marcas que jamais sairão.
. casacos, camisolas, etc arrumam-se no corrimão, puxadores das portas ou cadeiras.
. os carregadores de telemóvel e consolas, vivem nas tomadas.

 


O nariz adolescente não detecta odores. Os olhos adolescentes não veem para além do perímetro do ecrã do telemóvel, consola, computador ou televisão. Os ouvidos adolescentes têm um filtro contra ruído, sabendo que consideram ruído todas e quaisquer vozes adultas (infantis também). Na casa de sonho adolescente não há gavetas, cabides e roupeiros. Nem qualquer espécie de máquina da loiça e roupa. Cestos para a roupa suja também não. O adolescente não pousa, larga, e não deixa, abandona. Acima de tudo, não arruma. Nunca. Nunca. Nunca! (nota-se que estou a ficar nervosa?)

 

Começo a perceber qualquer coisa disto.

 

[e de vez em quando há uma pessoa que fala, fala, fala wooonwooonwooonwooon, repete e faz greve, não arruma nada, não lava e as coisas deixam de aparecer nas gavetas, então o adolescente lá pega numa série de roupa (porque precisa de silêncio), põe para lavar, lá pega nos pacotes abandonados (que chata que esta me saiu) e condescendente deita-os no lixo, lá pega nos sapatos, e pronto, daqui a uns dias há mais, ela lá chateia e ele arruma (??!!), mas sempre com aquele ar mega calmo, perante a nervosa, cansada e repetitiva da mãe que lhe saiu na vida]

 

#quemtemumadolescentetemtudo

#hámãesmelhoresmasfoiestaquetecalhounarifa

© Mac às 09:08
link do post | favorito
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

14 - DO FIM-DE-SEMANA E DA VIDA

 

 

 

 

   

  

 

  

 

   

 

 

 

 

 . do fim-de-semana .

 

mais quinhentas voltas no carrossel, bolo de arroz na esplanada ali ao pé e vida boa, com os miúdos ao fim do dia a ficar em casa dos avós e nós a jantarmos como adultos num dos nossos spots de adultos, com conversas de adultos (e sem interrupções!) . de vez em quando também é bom . para no domingo regressarmos à vida infantil com uma ida ao jardim zoológico, ao primeiro happy meal do pedro (que qualquer dia já tem cinco anos e esta mãe ainda não lhe tinha posto um a jeito), às mil e uma correrias e aos mega entusiasmos por tudo e tudo . é sempre bom para todos, para os avós que adoram ficar com os miúdos (e deixam tudo), para nós que precisamos e para eles que adoram "mudar de casa e de vida" (e fazer um intervalo nas regras, horários e isso) . foi um óptimo fim-de-semana .

© Mac às 13:10
link do post | favorito (2)

 

 

  

   

No Facebook,

  

 

mytaste.pt

≈ About me

≈ Pesquisar no blog

 

≈ Arquivo

As fotografias publicadas são da minha autoria, salvo algumas excepções.

Agradeço que me informem, caso alguma esteja protegida por copyright.

Retirá-la-ei imediatamente.