Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

10
Mar17

63 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 

. está oficialmente aberta a época das camisas brancas com tudo .

 

[deve ser a minha peça de roupa preferida. gosto de as usar sem casacos, com todo o tipo de calças, saias e calções. adoro-as] 

 

 

 

 . e como a primavera ainda não veio para ficar, ainda há tempo para os duster coats em veludo, que como não são muito quentes, servem bem para os dias mais frescos de primavera .

 

[no pinterest, clicando nas imagens, vai-se para a origem das mesmas e sítios onde encontrar as peças]

 

 

 

 

 

 . 7 truques de styling para criar um hi-lo poderoso .

 

 

 

 

 

 . 3 contas de instagram:  lifestyle by granath (com ideias giras para a casa) . santa paciência (adoro as tábuas em mármore) . pinkyuptea . 

 

 

 

 

 

 

. apontamentos de verde na decoração .

 

[e os tamboretes e almofadas da loja do querido]

 

 

 

 

 

 

 

. e a frase da semana .

 

09
Mar17

142 - as pessoas, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

não sei se esta primavera nos termómetros veio para ficar, acho que não, parece que amanhã as temperaturas baixam qualquer coisinha, mas sei que ando sem meias e isso, se não for por mais nada, é bem capaz de me dar a aproximação ao verão que se quer . as minhas flores entraram na primavera da vida delas e isso é que me interessa .

 

 

 

 

 

mais uma afectação da psique a que a medicina não liga, tenho picos de felicidade nos olhos, na cabeça e na alma, como quem tem subidas de açúcar no sangue . a minha tensão sobe de felicidade, estou muito bem e zás, sou invadida por uma onda de felicidade . por nada, ou por tudo . a minha mãe diz que eu fui o bebé mais risonho que ela já viu, só chorava quando tinha fome . ainda hoje é assim, choro com fome . já não com lágrimas, mas pode considerar-se que barafustar e de repente ter uma certa antipatia por tudo, é um choro digno de adulto, que me passa logo que me alimento . é o meu mal . se não fosse isso era bem capaz de ser uma pessoa magrinha . azedinha, fininha . assim sou só feliz . a minha avó dizia que não devíamos dizer que somos felizes . há pessoas que desconfiam . chamam-nos até de doidos, malucos, insanos, tatãs, varridos dos palitos, patetas alegres, aparvalhados, olha lá está ela a sorrir para os amigos imaginários dela . até nos perguntam o que andamos a tomar . é tudo para este coração descompassado . zás, mais uma onda de felicidade . tudo com estrelinhas, querubins e brilhos . isso também não, foi só para figurar a coisa . a sério, eu já pensei em entregar-me à medicina para estudo, em troca de sapatos, mas pronto, eles não se mostram minimamente interessados . acho que foi a questão dos sapatos . 

 

 

 

 

 

 

 para a semana começa uma obra aqui em casa . quero ver-me nessa altura cheia de picos de felicidade, acompanhados de pó de cimento e marteladas . vou fazer desaparecer a casa-de-banho da cave e a lavandaria passa para lá, a seguir destrói-se à martelada  o anexo do jardim, onde está a lavandaria e ganha-se espaço verde . quer dizer, já se percebeu que não sou eu que vai fazer desaparecer a casa-de-banho da cave, mas não interessa .

 

os meus limites de convivência caturra, alegre e sã, nisto da vida através de um teclado são: comentários em maiúsculas; mais do que 3 pontos de exclamação; assim como mais do que 3 pontos de interrogação. depois de se me dirigirem destas formas, sou pessoa para RESPONDER POR MIM!!!!! TENHO OS MEUS LIMITES!!!!!!!!! Não é??????????

 

 . e é isto .

 

#ÉOQueSeArranja

 

09
Mar17

40 - Mac e a Calçada Portuguesa


Mac

 

 

 

 

 

Hoje estive para dar o meu braço amigo a uma mulher que se arrastava em cima de uns saltos altos, sem conseguir endireitar as pernas. Foi à saída do supermercado. Vi esgares de pânico estampados naquela cara, mas depois pensei que há muitas formas de felicidade e há pessoas que são felizes assim, portanto decidi não me meter na vida da pessoa. Os saltos não eram assim tão altos, nada que justificasse a minha solidariedade. E ela podia perfeitamente estar a fazer ginástica facial às rugas e eu ia estragar-lhe o momento. Não foi nada disso, foi maldade feminina, deu-me algum prazer assistir àquilo. Nem sempre sou boa, era só o que faltava.

 

 

#DiaApósODiadaMulher

 

08
Mar17

263 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

Habituei-me ao aproveitamento comercial em todas as datas a assinalar, seja Dia do Pai, Dia da Mãe, Dia da Criança, Dia dos Avós, Dia dos Namorados, Dia do Pimpolho, do Repolho e da Couve, enfim, haja dias no ano. É humano, é aceitável, há-que fazer pela vida, mas custa-me muito assistir a este aproveitamento no Dia da Mulher. Ele é promoções com o dobro do desconto, jantares com menus estabelecidos por módicas quantias, ele é flores baratas. A sério, menos.

 

[não alinho em jantares mimimi, prendinhas fofofo, nem escapadinhas rororo, ou flores lilili. o Dia da Mulher assinala-se, mas não se festeja. digo eu (em 08.03.2013, quando eu dizia coisas)]

 

#DiaDaMulher

08
Mar17

141 - as pessoas, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

[às vezes olho para o paredão e tenho a certeza que o paraíso existe, às 9 da manhã aqui no Estoril, ao pé do mar com este céu tão azul, mas depois olho para o chão]

 

O que corre há muitos anos, o que corre agora porque vem aí a época dos bikinis, a que está no pós parto e anda com o carrinho do bebé, e os os avós que ficaram com os netos também, a grávida que treina, e as mais velhas com os chapéus de palha, às vezes num passo lento, outras nem por isso, eles em grupos de três sempre em conversas sonoras, os casais, as quarentonas em grupo e as trintonas e as vintinhas, as solitárias e os solitários (pelo menos ali), as mães e filhas, e avós, os ciclistas, o que corre com o cão, a que vai só passear o cão, e os cocós. Cocós, imensos cocós.

 

Eu conto cocós no paredão. É verdade, é uma actividade tão séria e enxuta como outra qualquer, já que tenho de ir a olhar para o chão para não os pisar. Conto cocós de cão. Hoje contei 7 frescos, entre o Estoril e Cascais. Está melhor, no outro dia contei 13, ainda no outro eram 16. Mas não foram os donos dos cães que apanharam os cocós, não senhora, foi o mar que os levou.

 

A sério que não percebo isto, então os donos dos cães têm a preocupação de ir para ali respirar bom ar, ver o mar, oxigenar, exercitar e depois não se importam que o seu cão faça cocó no chão que é de todos? Que isso ainda é como o outro, não se pode pedir ao cão para não fazer, mas podem e devem apanhar o que o cão fez.

 

Mas não, o resto da população tem de andar ali de olhos pregados no chão a fazer slalom, se não quiser passar um bocado agarrado aos ténis a escavar cocó com pauzinhos e isso.

 

O paredão não é uma casa-de-banho pública. A praia também não. E o mar não é um autoclismo.

 

 

Disclaimer: Não tenho nada contra os cães, como já disse num outro post sobre cocós - é verdade é um tema pelo qual nutro muito carinho – eu estou é contra os donos dos cães que não gostam das pessoas no geral e põem em risco a sua saúde e higiene. Só isso.

 

#what_happens_in_paredão_stays_in_paredão
#PorcosFeiosEMaus
#PorUmPortugalMaisCivilizado
#CocósAosMolhos

08
Mar17

dia da mulher


Mac

E pronto, vão começar os discursos do Dia da Mulher é todos os dias e não admito que haja um Dia da Mulher e que me tratem como uma minoria e Dia da Mulher é todos os dias e não admito que haja um Dia da Mulher e que me tratem como uma minoria e Dia da Mulher é todos os dias e não admito que haja um Dia da Mulher e que me tratem como uma minoria e Dia da Mulher é todos os dias e não admito que haja um Dia da Mulher e que me tratem como uma minoria e Dia da Mulher é todos os dias e não admito que haja um Dia da Mulher e que me tratem como uma minoria.

 

Olha, no Dia da Mãe vou contestar que não o quero, porque mãe sou todos os dias, que não sou de uma minoria, que tenho os meus direitos e que não preciso do dia para lembrar ao mundo que sou mãe. Também vou fazer o meu discurso que não admito ter apenas um dia no ano e o coiso. E no Dia do Repolho faço o mesmo. E no do Pimpolho também. E coisinho para a conversinha.

 

Parece-me bem.

 

(08.03.2013)

(depois perdi a pachorra para me esparramar em palavras

sobre a importância do Dia da Mulher

e há 4 anos que já não digo nada)

 

 

#DiaDaMulher #BirraDeSono #SouMuitoBoaARepetirCoisas

07
Mar17

07 - QUEM TEM UM ADOLESCENTE, TEM TUDO


Mac

No domingo de manhã dei comigo a dizer assim ao meu adolescente: “Olha, em vez de deixares a roupa espalhada de qualquer maneira pelo quarto, tenta fazer só um molho”.

 

[Pronto, já passou, não estava em mim. Uma mãe também tem os seus momentos de fraqueza, as suas quedas de tensão, a sua perda de pulso]

 

[À noite dei comigo assim “põe já imediatamente a roupa para lavar, ou vai tudo para o lixooooooooooo" e ele ainda teve a distinta lata de murmurar "mulheres", e acho que revirou os olhos, mas não tenho a certeza]

 
07
Mar17

140 - AS FLORES, A VIDA, O NIRVANA E EU


Mac

 

 

  

Na sexta-feira estive a mudar o substrato a algumas Orquídeas. Esta operação é pouco frequente, aliás só é necessária a cada quatro anos, ou quando as folhas apresentam pintas (quer dizer que os substrato está azedo) mas como estas Orquídeas já tinham demasiadas raízes fora do vaso, resolvi dar-lhes um jeito e já agora mudar o substrato. 

 

Nunca devemos mudar de vaso ou mudar o substrato a uma Orquídea em flor. A altura ideal é após ter dado flor e quando começa a brotar novo caule e novas raízes.

 

 

 

 

 

 

Tiramos a planta do vaso e sacudimos com cuidado os bocados de substrato que estão agarrados às raízes. Sem fazer força, puxamos ligeiramente as raízes, para tirar as que estão secas, mas sem danificar as que estão boas e verdes. Depois passamos as raízes por água, de maneira a que fiquem limpas. Pomos um pouco de substrato no vaso e colocamos a planta. Sempre a segurar na planta com um mão, preenchemos o vaso até tapar as raízes, mas deixando de fora as que estão mais perto das folhas.

 

 

 

 

 

 

Se a Orquídea já tiver um caule, colocamos uma vara própria para Orquídeas com ganchos que não apertem o caule das futuras flores.   

 

Já agora, quanto ao tamanho do vaso, as Orquídeas não precisam de vasos grandes e gostam de ter as raízes apertadas, portanto aquele vaso em que vêm, é o vaso onde ficam. Quanto muito podemos muda-las para vasos com buracos, em barro ou plástico, mas com as mesmas dimensões dos vasos de origem. 

06
Mar17

41 - EU É MAIS COZINHAS, TACHOS E PANELAS


Mac

 

 

 

 

 

Nunca tinha cozinhado arroz Basmati, bem sei, uma vergonha, mas como aqui em casa somos fãs, resolvi mudar o rumo das coisas e passar a inclui-lo na nossa alimentação dentro de portas. Investiguei qualquer coisa sobre a forma correcta de o cozinhar e segui este processo, como me saiu bem e ficou aprovadíssimo pelos miúdos, deixo aqui como fiz:

 

 

 

 

 

Despeje duas chávenas de arroz para uma tigela.

(esta é a quantidade para dar uma tigela normal de arroz cozido) 

Encha a tigela com água para cobrir apenas a superfície do grão.

 

Mexa o arroz com uma colher de pau para remover o amido (tirar o amido evita que o grão fique pegajoso). A água da tigela ficará esbranquiçada. Escorra a água da tigela, usando um escorredor de rede fina (os grãos são pequenos). Repita até a água sair transparente.

 

 

  

Em alternativa, lave o arroz com água corrente até confirmar que sai transparente.

 

Este  processo faz com que o arroz fique sem amido e com a textura ideal depois de cozido.

 

  

 

 

Para cada chávena de arroz, coloque 1 1/2 de água na panela, neste caso, para duas chávenas de arroz, ponha 3 chávenas de água na panela. Quando a água ferver, deite o sal, misture e depois deite o arroz e mexa. Assim que a água voltar a ferver, baixe o lume e tape a panela. Dentro de 10 mn o arroz está pronto, mas ainda com o grão um pouco duro. Desligue o fogão e deixe o arroz na panela por mais 10 mn. Passado este tempo, o arroz já está cozido. Com a ajuda de um garfo, solte-o. Passe o arroz para o prato de servir e já está, um arroz Basmati bem bom. 

 

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D