Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

18
Dez15

93 - JÁ FUI FELIZ AQUI


Mac

 

 

 

Um dia contei aos meus filhos, que na minha infância tínhamos pinheiros naturais, para fazer a Árvore de Natal. Contei-lhes como era bom o cheiro que ficava na casa e como os Natais tinham cheiros inesquecíveis. Não lhes contei que ficava tudo cheio de agulhas, até porque isso era uma coisa que eu ouvia aos adultos, na minha época de pinheiro natural, essa não era uma preocupação minha, como não eram nenhumas. Também não contei, que para transportar o pinheiro, tínhamos de lhe segurar com umas folhas de jornal, para não ficarmos com as mãos cheias de resina. Assim como não contei que para o transportar, os meus pais tinham de nos pagar cinco escudos. Não contei, porque a memória apaga o que não interessa, ou deixa, mas sempre muito relativizado, por isso é que é fácil ser feliz no passado. Feliz e boa pessoa.

 

E os meus filhos que não sabem o que é um pinheiro natural, todo decorado dentro de casa, passaram a querer um pinheiro natural para o Natal. Um porque é adolescente e tudo quanto é como é, não está bem, o outro porque vai atrás do irmão e se o irmão diz não, ele também diz. E porque é que não temos um pinheiro natural e a mãe prometeu e vá láaaaaaaa, maiiiiiiiii. E eu expliquei-lhes que a maior parte dos pinheiros naturais eram feiíssimos, porque eram ramos de pinheiros muito grandes, e que não se pode ter um pinheiro inteiro para Árvore de Natal e ai o abate indiscriminado e as florestas e tudo. Mas os meus filhos, que nem são de teimosias, desde o dia em que imaginaram um Natal vintage, agora querem um Natal vintage, porque o Natal que conhecem já não lhes serve, um porque é adolescente, o outro porque está na primeira infância, que é uma coisa parecida com a adolescência, mas em bom.

 

Então combinámos que para termos um pinheiro natural para um Natal, vamos criar um desde pequeno, que mantemos num vaso, e um dia quando ele já tiver a dimensão que a decoração exige, pegamos no vaso e no pinheiro e decoramos. E um dia, quando o pinheiro já só puder estar na terra sem vaso, é para lá que vai, mas será sempre o nosso pinheiro de Natal, mesmo quando já não entrar em casa.

 

E é assim que vamos criar o nosso pinheiro. Gosto muito da possibilidade deste pinheiro.

 

[agora vê lá se faleces e me desiludes os filhos]

 

 

 _______________  - ♥ - _______________ 

 

. Decorações miniatura em madeira - Zara Home

. Letras - antigo Vassoureiro

. Coroa e pinheiro - Horto do Campo Grande

. Ardósia - Area

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D