Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

22
Abr16

26 - JÁ NÃO S'AGUENTA


Mac

Ainda não percebi o real interesse daquele desafio do dia sem telemóvel, ou da refeição, ou da hora. Ou alguém que resolve experimentar a vida sem telemóvel. Percebi, mas achei que a introdução estava q. b. e não me apetece mudar. O interesse é zero, porque superado o desafio, as pessoas borrifam para a privação de telemóvel, mas pronto.

 

Por mim, está bem, experimentem, acho óptimo, para mim não serve, mas acho óptimo que os outros o façam. Assumo, não vivo sem telemóvel e ai de quem mo tire, porque a pessoa moderna depois de se habituar à traquitana, agora tem de se desabituar, porque alguém resolveu que sim.

 

Na minha casa há uma regra, que muito honestamente, nem é uma regra imposta, porque nunca passou pela cabeça de nenhum de nós que a coisa não funcionasse assim, não se fala ao telefone durante as refeições, assim como não se olha para ele, porque já era assim com o telefone fixo, nas casas dos nossos pais (havia de ser giro olhar para o trambolho fixo). O telefone bem que podia tocar às horas das refeições, que ninguém o atendia.

 

Portanto esta coisa do desafio sem telemóvel é desnecessário, assim como não se come de boca aberta e ninguém se levanta da mesa antes de todos terminarem, também não se atendem telefones.

 

Como é lógico, quando os miúdos não estão comigo, se o telefone toca, vou ver se é da escola, ou um número que não conheço (a minha cabeça de mãe faz sempre filmes terríveis e ponho a hipótese de ser de um hospital, por exemplo), se são números conhecidos, não atendo, porque mesmo sozinha não gosto que me interrompam as refeições e posso retornar a chamada mais tarde, assim como não vou ver o Facebook, nem os e-mails. Simples.

 

Gosto de estar contactável, quando quero estar contactável, sou dependente, mas não estou viciada e já não vivia sem ele, nem quero. Se calhar é o mesmo, mas não interessa, sou viciada à minha maneira e não quero saber.

 

[proponho um desafio mais interessante: comer com a boca fechada, não rir com a boca cheia de comida e não gesticular com os talheres nas mãos. se as pessoas não fizerem isto, até podem atender o telefone durante a refeição, que ninguém se chateia]

 

‪#‎birradesono‬
‪#‎muitaàfrente‬
‪#‎a_apanhar_pancada_em_3_2_1‬

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D