Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a vida em azul cueca

30
Dez14

25 - AS FLORES, O GATO, O NIRVANA E EU


Mac

  

 

 

 

 

 

   

 

Por estes dias transplantei bolbos, também fiz outras coisas, mas pronto. Dizia eu que transplantei bolbos e passei-os do sítio onde estavam, para um canteiro longe dos territórios que o gato roedor de Jacintos tomou como seus. Confirma-se, o gato Wolfgang que habita estas paredes, distrai-se a roer Jacintos. Está um feio. Vai para aquela zona, quase em cima do sítio onde tenho os Jacintos, Túlipas e Narcisos, portanto, tudo quanto são bolbos, e faz as suas necessidades, ao ar livre portanto, até parece que não tem uma caixa de areia toda janota, mas está bem, então faz ali as suas necessidades e depois tapa-as com terra, a seguir fixa os meus Jacintos e depois salta-lhes em cima, como se eles fossem o inimigo, o demo, ou uma presa, a seguir dá-lhes umas patadas e depois morde-os. Eu vi, ninguém me contou. E esta dona, depois de ver aquilo, pegou nos seus oitenta e dois bolbos, lindo número, e levou-os dali para acolá, longe das garras e dentes do gato Wolfgang. Também aproveitei para passar para taças os que já floriam e tirar das taças os que não querem florir ou já floriram. A ideia é ter em casa as taças cheias de flores lindas e cheirosas. E com folhas inteiras, já agora.

 

E como gosto de usar os bolbos de Jacintos para os arranjos de Natal, centros de mesa e tal, passo esta época do ano a mudá-los de taças, suportes e tal, com alguma frequência. Ora é esta que quero naquele jantar, ora é a outra que quero naquele canto, ai mas esta já os tem floridos e ficavam melhor na mesa e o coiso, então para facilitar, em vez de plantar os bolbos directamente numa taça, forro a taça com um saco de plástico e cada vez que quero mudar de taça uma série de bolbos, é só pegar no saco de plástico com a terra e os bolbos e mudar de taça. Isto poupa-me trabalho, não danifica as raízes das plantas, que a cada muda, sofrem qualquer coisa, e serve para diferentes tamanhos de taças. Claro que além da terra, ponho cascalho no fundo do saco, para drenar eventual excesso de água.

 

O que se quer é bolbos bonitos e saudáveis e não apenas flores que aguentam um par de dias. Fica a dica.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D