Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

23
Out14

03 - AS FLORES, O NIRVANA E EU


Mac

 

 

 

 

 

Estamos na época de plantar os bolbos de Jacintos e eu plantei-os. Agora uns roxos, rosa claro e rosa escuro. Planto-os todos os anos em vasos, terrinas e o que mais me lembrar, que mantenho dentro de casa, deixo-os encherem-me a casa de cor e daquele cheiro bom que adoro, depois passo-os para o jardim e esqueço-me deles até ao Outubro seguinte. Agora os de outros anos já estão a dar o ar da sua graça e eu adoro descobrir-lhes as cores das flores, que esqueci quando para ali os passei.

 

[este ano com este clima tão desordenado, também deram flores em abril, vá-se lá perceber]

22
Out14

691 - LAI LAI LAI


Mac

Desde o dia em que provei a compota de laranja dos senhores suecos, a minha vida nunca mais foi a mesma coisa, aquela compota é só a maravilha das maravilhas das compotas de laranja e não, não há igual, há pior, mas nem sequer há uma só que se possa afirmar ser parecida. Por exemplo, a da Bonne Maman é uma coisa com sabor a laranja a passar pela rama, mas não chega aos pés da irmã IKEA, e se eu gosto da de alperce e da outra de framboesas da Bonne Maman, adoro, mas na de laranja a coisa falha. A da IKEA é doce, sem ser demais, é ácida, sem ser amarga e aquelas lasquinhas de casca de laranja são tãaaaaao boas, ali com uma espessura certa, super fininhas.

 

E qual é o problema então? Porque não te enfartas tu de compota de laranja e nos deixas em paz, Mac Maria? Pois, o problema é que nunca há, nunca, está sempre esgotada, e eu faço autenticas romarias à IKEA e nada, temos a de mirtilos, a de não sei quê e mais não sei que mais, mas a de laranja que é boa, de chorar por mais, pois que não.

 

Não se faz. 

 

[eu era uma mulher feliz se tivesse uma cesta aí com doze compotas de laranja. ah é verdade, faço anos daqui a uns dias]

22
Out14

83 - CROCHÉ, COLAGENS, TRICÔ, FILET, BRICOLAGE E COISAS ASSIM


Mac

 

 

 

 

 

 

 

 

O bolo de gomas para a festa de sábado dos três anos do meu amor pequenino, já está pronto. A vantagem dos bolos de gomas é que os podemos fazer quando nos apetecer, que não se corre o risco de se estragarem, bom, dentro de certos limites. Outra vantagem é que a pequenada adora e são sempre um sucesso entre os mais pequenos (e não só), e são coloridos e dão um ar giro às mesas de festas infantis e tudo, e também são prendas giras para oferecer a crianças. 

 

Adiante, passemos então à concepção da coisa.

 

Materiais,

. Gomas a gosto (cerca de 300 g. o Continente está com uma secção de gomas a peso muito boa, a €9.99/Kg)

. Placa de esferovite com 5 cm de espessura (à venda nas grandes superfícies de bricolage)

. Folha de alumínio

. Palitos

. Napperon de papel 

 

. Cortamos uma placa de esferovite, com a forma que queremos, rectangular, quadrada, ou redonda, por exemplo.

. Forramos o recorte obtido com folha de alumínio para alimentos.

. Colamos a base ao napperon de papel (desta vez, como me esqueci de comprar o napperon de papel, fiz um com papel crepe)

. Pomos as gomas que escolhemos e prendemos com palitos.

 

E já está.

21
Out14

191 - COISINHA MAI LINDA, RIQUEZAS DE SUA MÃE


Mac

 

 

 

 

 

E nos aniversários dos filhos, também vou sempre ver as fotos do dia em que nasceram, é inevitável, depois as do primeiro ano, e ali me demoro, gosto tanto do primeiro ano dos meus bebés, tenho saudades do cheiro, daqueles sorrisos desdentados maiores do que o mundo, dos babetes cheios de baba, dos bonecos tão redondos, das roupas tão pequeninas. Tenho saudades.

 

Não me digam que os filhos são do mundo, que a partir do dia em que nascem, deixam de ser nossos, e mais não sei quê. Não é verdade, os filhos são meus. Serão sempre.

21
Out14

190 - COISINHA MAI LINDA, RIQUEZAS DE SUA MÃE


Mac

E foi assim há três anos. Tão bom. Parece que foi ontem. Parecerá sempre que foi ontem. Parabéns, meu filho adorado.

 

[e invariavelmente no dia do aniversário dos filhos, transporto-me para o dia em que nasceram. do filho pequenino lembro que foi uma sexta-feira e estava tanto calor, apesar de já estarmos no final de outubro. e que entrei às sete da manhã para a maternidade, fizeram-me a cesariana às nove e passei um dia super calmo em adoração ao meu bebé. depois o tempo mudou durante o fim-de-semana e no domingo eu já só queria era ir para casa. ambos nasceram a uma sexta-feira, em ambas estava imenso calor e com ambos só queria era ir para casa. gosto de ter filhos, mas não gosto de estar na maternidade, é isso. e lembro-me que este filho era tão pequenino e foi sempre um bebé tão bom. bom nos soninhos, bom a comer. e tão bem disposto. ambos são tão bons. tenho tido sorte]

20
Out14

08 - EU É MAIS COZINHAS, TACHOS E PANELAS. RAPAR TAÇAS TAMBÉM


Mac

 

  

 

  

E já que estamos numa de culinária e a pedido de muitas famílias, aqui está de novo a receita de Tabbouleh. 

 

. 1 chávena de couscous
. 1 chávena de água a ferver, ou caldo de galinha bem quente
. 1 pepino com casca, sem sementes, picado
. 2 tomates sem sementes cortados em quadrados, ou 12 tomates cherry cortados a meio
. 1 cebola picada

. sumo de 1 limão
. 1 molho de salsa picado
. ½ molho de hortelã picado
. Azeite, ou óleo de sésamo 


Deitamos a água a ferver sobre os couscous, tapamos a taça com um prato e deixamos hidratar durante uns minutos. Depois com a ajuda de um garfo mexemos de maneira a ficar solto. Cortamos o pepino, os tomates e a cebola, e juntamos tudo ao couscous. Adicionamos a salsa, a hortelã e o sumo do limão. Temperamos com sal e pimenta. Mexemos e regamos com bastante azeite. Deixamos no frigorífico durante uma hora e já está. 

 

Há quem o sirva com pão Pita, eu sirvo com o que bem me aprouver, normalmente uma carne assada. 

 

 

[normalmente uso os couscous da Garofalo de que gosto imenso]

20
Out14

07 - EU É MAIS COZINHAS, TACHOS E PANELAS. RAPAR TAÇAS TAMBÉM


Mac

 

 

 

 

Os meus ricos filhos, coisas tão boas desta sua mãe, quanto a peras, são pessoas bastante esquisitas, ou seja, gostam delas, desde que não estejam maduras e logo que o fruto querido começa a ficar menos verdinho, as minhas bocas santas, negam-se a come-lo. Ora como esta mãe é uma pessoa muito, mas muito avessa, a deitar fora comida em boas condições, aceita sempre com muito agrado todas as receitas que dêem uma segunda oportunidade ao alimento condenado.

 

E o meu amigo Zé, passou-me esta receita (*), que eu alterei ligeiramente, mas que vou disponibilizar nas duas versões, e que foi grande sucesso nestas paredes.

 

Pois então,

. 100 g de açúcar (usei açúcar amarelo)

. 100 g de manteiga

. 1 dl de vinho rosé (usei vinho do Porto)

. 1 pau de canela

. 4 ou cinco peras

. 1 base de massa folhada (usei uma do Continente e gostei muito)

 

Descascamos as peras e retiramos-lhes os caroços com o descaroçador, depois cortamos em fatias finas. Pomos numa frigideira, que possa também ir ao forno, o açúcar, a manteiga, o vinho do Porto e o pau de canela, até o preparado fazer carreiros com a colher de pau. Juntamos as fatias das peras e deixamos ao lume até caramelizarem.

 

Cortamos a base de massa folhada com o diâmetro da frigideira (eu forrei uma travessa de forno e deitei-lhe o preparado) e colocamos sobre a frigideira, tapando o preparado com as peras. Levamos a forno bem quente (210º C), durante 15 mn. Quando a massa estiver dourada, retiramos a frigideira do forno. Colocamos um prato sobre a frigideira, viramos ao contrário, desenformamos para o prato e já está.

 

[em vez de ter feito no prato de forno, deveria ter feito o método da frigideira, fica bem mais bonito]

 

(*) de Tarte Tatin

20
Out14

691 - LAI LAI LAI


Mac

Sobre a barbearia que não deixa entrar mulheres, nem percebo o fusué à volta da proibição, mas está bem, até acho muito bem, quero lá eu saber que não me deixem entrar numa barbearia, a verdade é que não me passava sequer pela cabeça lá entrar, ou só porque agora sabemos que não nos é permitido, queremos lá entrar? É de certeza aquela cena do fruto proibido, é o mais apetecido e mais não sei quê, só pode.

 

A verdade é que eu agradecia bastante se no meu cabeleireiro não deixassem entrar homens, mas já agora, que não proibissem a coisa a crianças de ambos os sexos, até porque me convém que os deixem entrar em pequenos, porque é lá que corto o cabelo aos meus filhos, mas depois dos doze anos, andor, não são bem-vindos, não gosto de ser vista com a cabeça cheia de pratas (não, não estou a pensar que um ET me vai levar o cérebro, ou lá o que é), ou com rolos (sim, é assim que se conseguem caracóis super naturais), ou com o cabelo cheio de torcidos (aquelas ondas de praia lindas com que já nasci) ou noutras figuras. Gosto de estar feia, descomposta e de fugir, à vontadinha e apenas e só, para outras mulheres igualmente feias e descompostas.

 

A entrada de um homem no cabeleireiro é o maior turn off. A de uma mulher na barbearia, idem aspas. Andor, a circular e viva a separação dos sexos no comércio capilar.

 

[a sério, a coisa nem é legal, portanto nem sequer é digna de preocupação de qualquer espécie]

17
Out14

20 - EU É MAIS COZINHAS


Mac

  

 

 

 

 

 

 

 

Imagens via Pinterest

 

 

é sexta-feira e eu ando a redecorar a minha cozinha . coisa pouca . tirei de lá a cómoda, que passou para a sala, para a zona de leitura, e pus-lhe a que acabei de pintar, porque a seguir vou pintar o louceiro e depois mandar fazer o tal armário, tudo na área de refeições, tudo em branco e tudo zen . e para que a cómoda que estava na cozinha, passasse para a sala, arrastei uns móveis e dei um novo ar à zona de leitura . agora a cómoda já tem um par de candeeiros em cima, umas molduras e uma taça, tudo a dar-lhe ar de sala . gosto tanto de arejar a casa, mudar a ordem das mobílias, reordenar as molduras, caixas e taças . acho sempre que é desta que encontrei o equilíbrio estético e de conforto . depois esqueço-me e procuro um novo equilíbrio visual e de conforto . é assim que eu sei viver a casa . e é bom . eu gosto .

 

[e não era a isto que eu vinha, mas pronto . como também andei a ver cozinhas alheias e a recolher ideias para a minha, fica tudo assim num mix entre fotos com ideias e tal, que acho sempre boa ideia partilhar . agora lembrei-me que preciso de uma mesa de apoio, para quando tenho a mesa de jantar cheia da minha gente que amo . investigarei] 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D