Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

30
Dez11

03 - EU TAMBÉM TENHO WISHES CHIQUES


Mac


Para vocês, meus queridos, desejo que sejam felizes em 2012, 2013 e todos os anos que se lhes seguem, tenham amor do bom e se realizem, apesar de não conhecer 97,689(4)% dos que me lêem, mas até eu tenho momentos de Miss Burgo, lágrima bonita no olho e frases inteligentes de paz no mundo e essas cenas.
   
   
[olha sobram-me nove wishes, diz que devem ser doze, como as últimas doze badaladas do ano, ou lá o que é, mas pronto, não se me escorre mais nada]
30
Dez11

02 - EU TAMBÉM TENHO WISHES CHIQUES


Mac

 

 . Que a crise, essa cabra sem rosto, seja uma coisa levada a sério pelas massas munidas de sacos de papel, que habitam os Centros Comerciais.

 

[se bem que tenho para mim que se as necessidades de consumo do povo fossem refreadas, as lojas faliam, mas está bem. portanto um pau de dois bicos. a indústria do papel, a Unicre e a SIBS agradecem. eu também. não sei bem porquê, mas agradeço]

 

30
Dez11

01 - EU TAMBÉM TENHO WISHES CHIQUES


Mac

 

. Que os maquinistas da CP se deixem de merd@s e caiam na real do país onde resolveram conduzir locomotivas. Ah e os do Metro também. 

 

[não é que eu ande de comboio, mas já que é para desejar coisas aos outros, eu acho por bem pensar nestas miudezas da vida prática e deixar o meu umbigo de parte. Quanto ao Metro, por acaso é coisa que não há aqui na província, mas pareceu-me bem alargar os meus horizontes] 

 

29
Dez11

22 - O MEU PÓS PARTO, CAPRICHOS, DÚVIDAS BIPOLARES E COISAS ASSIM


Mac

 

 

 

 

 

E bebé de dois meses com tosse, é sinónimo de nebulizações duas vezes ao dia, soro no narizinho lindo e aspiração. Mais nada. Nestas idades não se lhes faz absolutamente mais nada, mas eu desespero de o ver assim. Quando foi do Mac Kid, consegui aguenta-lo sem absolutamente nada até aos onze meses, tive sorte também, portanto até agora não sabia o que é ter um bebé tão pequeno doente.

 

Acho que vou ligar outra vez à pediatra. Acho que a pediatra está farta de mim. Acho que eu também estou farta de mim.

 

 

[e diz que os saldos começaram, estava convencida que isso era coisa para Janeiro, mas está bem. A verdade é que não tenho nada que deseje apanhar a preços mais baixos nos próximos tempos, principalmente enquanto a roupa do dia, outfit para os popes, não for para além de umas calças confortáveis, uma camisola qualquer, que nem precisa de combinar lá grandes coisas e em dias bons, umas sabrinas, nos outros, vai mesmo de pantufas e a coisa está feita]

29
Dez11

06 - SERÕES (E MADRUGADAS) DA PROVÍNCIA


Mac

 

 

 

 

 

 

Eu acho que estou a milímetros de me dar a parva e desatar a enlouquecer a meu belo prazer. Tenho obras ao lado de casa, mas não são obrinhas, trata-se de obronas. Estão a construir uma moradia. Hoje os senhores obreiros ligaram o martelo pneumático, ou lá o que é aquela coisa metralhadora que me atenta ao cérebro e à paz do meu bebé. Não posso afastar-me muito dele, porque os comunicadores só me emitem o brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr que se sobrepõe a qualquer som de alarme que o bebé possa emitir. O bebé doente com uma tosse catarrosa. O Mac Kid em casa a gozar as férias de Natal e um bocado aborrecido porque teria cá um amigo, mas eu arranjei uma constipação, após o bebé, portanto não fui eu que pus o meu bebé assim, e não posso ter aqui crianças alheias e pregar-lhes com vírus.

 

Lindo. Vem uma pessoa para a província, a fugir dos aviões, gente stressada e tubos de escape e dá nisto. Diz que levam um ano. Eu digo que sou capaz de vir a ser uma vizinha daquelas que ninguém deseja ter.

 

Estou um ranho.

28
Dez11

128 - LAI LAI LAI


Mac

 

 

 

 

 

E chegou a época das lantejoulas, brilhos, triqui saias, espumantes e balanços do ano velho, das resoluções e desejos, wishes para os mais chiques, para o novo ano.

 

Ah é verdade, o meu balanço, pois. Sei lá, o ano foi muito bom. Mudei de casa, para a casa que quis e adoro. Tenho comigo o homem da minha vida. Tive mais um filho e fiz uma gravidez santa. Tenho os filhos que quis e espaço exterior e interior para viver bem, junto dos que amo. Faço o que quero e quando quero. Odeio a minha barriga, mas gosto do resto, portanto estou bem com a pessoa que sou. Vivo bem com as minhas imperfeições e já desisti de as tentar alterar. Nem sempre sou fácil, mas aturo-me na boa. Aprendi que há pessoas demasiado doentes, complicadas e contorcidas, que não vale a pena ter na nossa vida, portanto mais vale correr com elas, simples e limpo. Um ano simples e limpo, é isso.

27
Dez11

16 - É NATAL, É NATAL, NINGUÉM LEVA A MAL, LAILAILAI


Mac

 

 

 

 

 

Do Natal. Gostei muito, mas isto sou eu que gosto da quadra, nada tenho contra ela, não me convenci que a pobreza só existe em Dezembro e que o calor tudo varre, e não me politizo só para manter uma imagem. Gostei da consoada cheia de família da boa, das comidas fartas e de encher o bandulho, dos filmes que fazemos e das fotos para eternizar nos anos que vão passar, das luzes na árvore e das prendas que recebi e das que dei. Gostei do dia de Natal com mais família da boa e do dia 26 com amigos de toda a vida, daqueles de décadas muito bem passadas.

26
Dez11

15 - É NATAL, É NATAL, NINGUÉM LEVA A MAL, LAILAILAI


Mac

 

 

 

 

 

Então, meus Quindins, dia de estrear as roupinhas janotas que vos deixaram no sapatinho?

 

Eu, que sou uma pessoa chique, gosto mesmo é de receber pijamas, casacos grosseirões, daqueles de andar por casa, e meias, também elas de lã, daquelas pelos joelhos para pôr com botas. Portanto estreei um desses casacos (e andei por casa). Gosto disto.

23
Dez11

14 - É NATAL, É NATAL, NINGUÉM LEVA A MAL, LAILAILAI


Mac

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estivemos a fazer bolachas, o Mac Kid e esta. Gosto de coisas caseiras. Da lareira acesa. E dos cheiros bons que ficam pela casa. Gosto do Natal. 

 

E vai começar a ronda das comidas pesadas. Vou dar largas à lontra que amordaço todo o ano e borrifar para as dietas, isso é coisa de Verão, saladas e que tais, depois logo se vê. Vou amar muito a minha família. Vou querer um Natal muito vermelho, ou encarnado, consoante as facções. O Natal quer-se assim. E vou-me deixar de anarquias e coisas popes de os amigos é que escolhemos e o coiso, os amigos vêm e, às vezes, não voltam, a família fica sempre e Natal é com ela. 

 

Meus amigos, desejo-vos muitas Azevias, Fatias Douradas e Sonhos doces, realizáveis e felizes. 

 

Tenham um feliz Natal, que eu cá também vou fazer por isso.

Pág. 1/7

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D