Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

27
Mai11

28 - A DEMANDA DA CASA IDEAL


Mac

 

 

 

 

 

E pronto, meus amigos, vai-se dar início às férias para mudar de casa. Uma semana. Acho que uma semana chega para arrumar tudo e mais um par de botas, encaixar nos armários o que a cada um pertence, livros em estantes, por uma cozinha operacional, a net a andar, televisões a emitir e mais o que surgir, que agora não me lembro.

27
Mai11

534 - A VIDA EM AZUL CUECA


Mac

 

 

 

 

 

 

Não sou lá grandes coisas a avaliar o carácter alheio, o mau carácter, claro está,  porque o bom acho sempre que toda a gente tem, até prova em contrário, ou seja, aos meus olhos toda a gente é de boa fé, bem formada e bem intencionada, só que nem sempre é, e quando não o são, conseguem sempre deixar-me de cara à banda. Falta-me aquele radar que algumas pessoas têm e que adoraria ter.

 

Depois, quando alguém age muito mal, a coisa é quase gritante, tudo e todos apontam o dedo, ainda ando feita ave rara a tentar descobrir as razões, a minimizar a coisa, a encontrar aspectos positivos, quando a verdade é que eles nem existem. É que há mesmo gente muito mal formada, gente que usa todos os meios para justificar os seu fins tortos e não se importa sequer com as consequências.

 

Durante anos, tive uma pessoa na minha vida que manipulou conversas, atitudes alheias, tudo. Foi preciso que ela relaxasse e se tornasse descuidada, para eu perceber. A verdade é que como nos têm em conta de meio apardalados, e com razão, tornam-se descuidados e quando a coisa já é muito gritante, então percebemos. Claro que depois foi só somar dois mais dois e fazer continhas à vida. Escusado será dizer que nunca mais houve nada que essa pessoa fizesse que mudasse a nova impressão que passei a ter dela. Às vezes demora muito, mas quando chego lá, já não volto atrás.

 

Falta-me esperteza nas avaliações, digo eu, o que aos olhos dos outros, é só ser muito otária. Muito mesmo.

27
Mai11

50 - COISAS EM QUE NÃO SOU LÁ MUITO BOA PESSOA


Mac

 

 

 

 

 

Na era pré smiles e na correspondência informal, escreviam-se e-mails, cartas e faxes, sem complexos. A coisa era simples, toma lá a minha missiva e se for caso disso, responde, e ninguém estrebuchava. Só que um dia introduziram-se aquelas caras, ora sorridentes, ora gargalhantes, tristes, à rasquinha, enfim, um mundo de expressões, e a partir desse dia, se não introduzimos não sei quantas momices, estamos tramados. Regra geral, em resposta a um e-mail, lá vem a pergunta estás chateada? Ou o que é que eu te fiz para estares tão fria? Ou não percebo essa agressividade, ou pior, respondem-nos com três pedras na mão, maiúsculas e pontos de exclamação, em reclamações de missivas simpáticas, como se não o tivéssemos sido.

 

Esta, à cautela, vai de pregar com smiles por todo o lado, não me agrada, mas dá-me menos trabalho do que ter de justificar seja o que for, perante as reclamações dos destinatários.

 

Falta-me a paciência.

26
Mai11

14 - COISAS QUE O GATO FAZ E QUE EU NÃO PERCEBO (NEM QUERO)


Mac

 

 

 

 

 

Já quanto ao mobiliário de jardim, a coisa corre de feição, tudo em ferro, a modos de enferrujar logo nas primeiras chuvas. Nos entretantos, o Wolfgang Amadeus Mozart, atirou-se-me a uma das almofadas, que adquiri para proteger os rabos familiares da dureza do ferro e fez-lhe um rasgão. Esta atitude um bocado porca da parte dele, lembrou-me que não lhe corto as unhas há algum tempo, porque acho sempre que o estou a diminuir na sua condição de gato. Já não dou para o gasto nesta família disfuncional. Eu tudo. Eu tudo. Eu tudo. Qualquer dia faço uma greve e depois quero ver como é.

26
Mai11

27 - A DEMANDA DA CASA IDEAL


Mac

 

 

 

 

 

Voltei a mudar de ideias quanto à disposição dos diferentes tipos de peças, naquele habitáculo a que os deslumbrados apelidam de closet - a maior parte da minha roupa já se foi para a casa nova - e isto, parecendo que não, é de uma extrema importância, dá trabalho e tudo espremido, a uma semana da mudança de casa, já não sei onde tenho o quê. Além de que desde que assumi que a palavra closet me causa uma certa urticária, não sei bem o que lhe chamar. Roupeiro. Guarda fatos. Sala da vergonha. Despensa pessoal. Não sei. E isto, também, parecendo que não, é muito importante.

 

 

________________________________________________________

Ah e para a semana estou de férias, quer dizer, não são aquelas férias de alapar com o rabo num qualquer areal com as vistas pregadas no mar, são outras, assim para poder preparar tudo e mais alguma coisa, para que no sábado me carreguem com os móveis. É net, tv e telefone para instalar, supermercados para fazer, arrumar, arrumar, arrumar, tentar perceber onde anda o quê e onde se acende esta e aquela luz.

Pág. 1/12

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D