Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

125 - OS FILHOS, A VIDA, O NIRVANA E EU

A mãe disse ao seu adolescente preferido, que tudo bem ficava a ver televisão até mais tarde, desde que não deixasse na sala a loiça dos petiscos, o balde das pipocas, os papeis dos rebuçados, os pacotes das bolachas e os copos de bebidas. No dia seguinte, a criança preferida da sua mãe desceu mais cedo, era domingo, os pais ainda preguiçavam e foi ver televisão.

 

A mãe preferida desta casa começou o domingo a aspirar pipocas e o milho que nunca rebenta, mesmo com cinquenta horas de microondas, porque o adolescente ainda dormia. Deixei-lhe a loiça para arrumar e papéis de rebuçados para pôr no lixo (com ganas de arrumar tudo, mas resistente).

 

Depois de acordado, o adolescente preferido quis um casaco e veio pedir o casaco no momento zen da sua querida mãe, quando a mãe se estava a maquilhar.

 

Não, não podes ter esse casaco, porque já tens muitos casacos, porque esse casaco é caríssimo, porque não é o teu género e só o vais usar uma vez e porque não.

 

Ó mãe, mas eu preciso de um argumento válido.

 

E eu de paz. Não é não e é o argumento válido.

 

Mas ó mãe.

 

Não!

 

Durante o almoço de domingo, o adolescente aborreceu-se, sentiu-se incomodado com a cadeira que lhe calhou, tencionou ver o telemóvel cinquenta vezes e também tencionou “ir dar uma volta” enquanto o resto da família ainda ia a meio do prato principal.

 

Mas ó mãe quando é que eu tenho idade para não vir a estas coisas?

 

Uma das pessoas mais novas desta família parece que tem um problema gravíssimo de postura e sofre de dores horríveis em cadeiras de restaurantes. Mas já dormiu no chão, ao relento e não se constipou, nem lhe doeu nada. Estava com os amigos.

 

Ó mãe, mas por que é eu não posso ter o blusão?

 

Porque não.

 

Ó mãiiiiiiiiii

 

Parámos ao pé do mar, o adolescente ficou no carro a olhar para o telemóvel.

 

Fomos para casa, o adolescente comunicou-nos que tinha combinado uma coisa com os amigos. Ao pé da praia. Deduzo que se reuniram para olhar para os telemóveis. E ter dores horríveis.

 

Sou bem capaz de me habituar a isto.

 

 

#quemtemumadolescentetemtudo

© Mac às 18:50
link do post | favorito (3)

 

 

  

   

No Facebook,

  

 

mytaste.pt

≈ About me

≈ Pesquisar no blog

 

≈ Arquivo

As fotografias publicadas são da minha autoria, salvo algumas excepções.

Agradeço que me informem, caso alguma esteja protegida por copyright.

Retirá-la-ei imediatamente.