Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a vida em azul cueca

23
Nov17

06 - Experimentei e gostei


Mac

 

 

 

 Sou adepta das águas como bebida preferencial, gosto imenso de fazer e beber águas aromatizadas e adoro águas gaseificadas, as minhas preferidas, por isso quando fui contactada para experimentar a Sodastream, não hesitei um segundo. 

 

 

 

 

 

 

A máquina é muito bonita, muito fácil de usar e em segundos fazemos 1 litro de água com a quantidade de gás que quisermos. Confesso que ponho mais do que é habitual, porque gosto mesmo muito da água com bastante gás. A Sodastream é muito intuitiva, portanto rapidamente fiz a minha primeira água com gás.

 

 

 

 

 

 

É uma excelente solução e que vai representar uma descida considerável nos gastos com as águas gaseificadas que se consomem por aqui, desde as que bebo, às que tenho sempre para oferecer aos amigos, às águas para os gins, que  tudo somado, já é um consumo considerável.

  

 

 

 

 

 

E agora com o Natal à porta e com ele as comidas deliciosas, a reunião em família e os dias de convívio que levam a que se cometam alguns excessos alimentares, muitos de nós têm na dispensa garrafas de água com gás, de forma a nos dar o alívio imediato que procuramos quando nos sentimos enfartados. Ter uma máquina Sodastream em casa é uma solução inteligente, sustentável e ecológica – reduzindo a sua pegada ecológica e contribuindo para a diminuição do número de garrafas de plástico no ambiente – e também económica, já que gaseificando água da torneira na sua máquina Sodastream, conseguirá que cada litro de água lhe custe apenas 0,25€, permitindo completar a mesma como quiser: simples, com limão, frutos vermelhos, hortelã, ou com os vários sabores que a marca tem à sua disposição.

 

 

 

 

 

 

Seja como solução na ceia de Natal, ou para ter sempre em casa como solução diária, para oferecer aos amigos nos jantares que fazemos durante todo o ano - e como eu adoro ter a casa cheia de gente - a Sodastream permite-me ter sempre bebidas refrescantes e criativas, sejam aromatizadas, adicionando frutas, ervas, ou com os mais variados e deliciosos sabores, sem conservantes ou aditivos, e com opções sem açúcar, combinando num único equipamento e garrafa, o que procuro num copo de água – comodidade, prazer, saúde, hidratação e alguma diversão.

 

 

 

 

  

 

Todas as máquinas, garrafas, botijas e acessórios estão disponíveis em várias superfícies comerciais, como o Jumbo, Continente, ou Leclerc, por exemplo, mas para já há uma Sodastream para oferecer a um leitor do blog. Para ganhar uma máquina destas basta preencher o formulário que se segue, fazer um like na página do Facebook da Sodastream e um like na página do blog (caso ainda não tenham feito). O vencedor será escolhido de forma aleatória. Boa sorte!

 

 

 

 

 

[Este passatempo termina no dia 29 de Novembro às 24.00 horas. O resultado será publicado no dia seguinte]

 

 

21
Nov17

186 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

Chegámos àquela época do ano em que todos os motivos são válidos para pôr uma mesa de Natal. O meu geralmente é que ando a ensaiar a mesa da consoada. Não é verdade, depois nunca ponho uma mesa igual, mas também não tenho uma desculpa melhor. É inegável que adoro o Natal. Gosto imenso de receber os amigos e a família, e aproveito esta época para dar asas à imaginação ou inspirar-me no Pinterest, blogs de decoração e revistas.

 

 

 

 

 

 

  

 

E mais uma vez trago 3 refeições que correm muito bem aqui em casa, a que foi servida com aquela decoração e mais duas de dias diferentes.

 

  

 

Nesta refeição começámos por um creme de espinafres (já falei dele aqui)

 

 

 

 

 

 

A seguir um rosbife com arroz branco e échalotes caramelizadas  (receita aqui).

 

O Rosbife bem cozinhado, ou seja 20 mn no forno, deve ficar com a primeira camada castanha, a segunda camada rosa e a terceira, ou interior, encarnada, mas como os meus filhos não comem a carne mal passada, eu deixo-o mais 20 mn e não comprometo a qualidade da carne, que fica mega tenra.  

 

 

Rosbife:

. 1 kg de carne de vaca para rosbife

. 5 colheres de sopa de Azeite

. 2 colheres de Mostarda

. 5 colheres de Molho Inglês

. 2 dentes de alho cortado em camadas finas

. 1 colher de manteiga

. 1 fio de óleo

. Tomilho a gosto

. Louro em pó a gosto
. Sal e pimenta

 

Tempere a carne com sal, tomilho, pimenta e o louro em pó, depois coloque a mostarda e molho inglês. Misture bem os temperos e deixe marinar por 15 minutos para apurar os sabores. Aqueça a manteiga numa frigideira, acrescente o azeite e o óleo, e sele a carne. Ponha o rosbife num prato de forno e regue-o com os temperos que ficaram na frigideira. Deite o alho no molho. Leve a forno pré aquecido a 230º C durante 20 minutos, caso queira mais bem passado 30 a 40 minutos.

 

 

Échalotes:

. 10 échalotes (ou 5 cebolas cortadas em quartos)
. 2 c sopa de manteiga
. 2 c sopa de açúcar mascavado
. vinagre balsâmico (só para salpicar)


Coloque as échalotes numa panela com água e leve ao fogão. Assim que começar a ferver, desligue o lume e deixe as cebolas uns 10 mn na água quente. Ao fim de 10 mn, escorra-as.

Numa frigideira derreta a manteiga, junte-lhe o açúcar mascavado e mexa. Quando o açúcar derreter, coloque as cebolas.

Envolva as cebolas com o caramelo formado e quando já tiverem uma camada e o molho estiver espesso, salpique-as com um pouco de vinagre.

 

 

 

 

 

 

Para uma outra refeição fiz uma Vichyssoise, que aqui em casa se come quente, e Peito de Peru com Bacon com batatas noisettes.

 

 

 

 

 

 

Vichyssoise (2 litros de sopa):

. 2 c sopa de margarina

. 3  alhos-franceses picados (só a parte branca)

. 1/4 cubo de caldo de galinha

. 1 l de água

. 4 Batatas grandes cozidas e esmagadas

. 5 dl de leite

. 250 ml Natas

. 4 c sopa de Cebolinho picado 

. Sal e pimenta q.b. 

 

 

Num tacho em lume médio salteie o alho francês na margarina, previamente derretida, durante 5 mn. Quando levantar fervura baixe o lume, tape e deixe ferver durante 20 mn. Junte as batatas e misture bem. Adicione o leite e as natas e bata bem para que todos os elementos fiquem ligados. 

 

Para quem gosta da Vichyssoise fria, agora leva o preparado ao frigorífico e na altura de servir, volta a bater no copo para que fique em creme, tempere com sal e pimenta, enfeite com cebolinho e sirva.

 

Aqui em casa, como se come quente, não a levo ao frigorífico, tempero e sirvo.

 

 

 

 

 

 

Peru com Bacon (Receitas Escolhidas, Maria de Lourdes Modesto):

. 1 kg de peito de peru inteiro

. 125 g de bacon em fatias
. 1 limão
. 2 dentes de alho amassados
. 2 c sopa de manteiga 

. sal e pimenta 

 

De véspera corte o peito de peru longitudinalmente e fatias com um dedo de espessura sem as separar. Tempere com sal, pimenta, o sumo do limão e a raspa da casca do limão. Introduza as fatias de bacon entre as fatias de carne. Ate a carne com 4 ou 5 voltas de fio de forma a reconstituir a forma inicial do peito de peru. Deixe ficar no frigorífico até ao dia seguinte. Coloque o peito de peru num tabuleiro previamente untado. Espalhe por cima a manteiga em bocadinhos. Leve ao forno bem quente (220º) e passados 10 mn reduza um pouco o calor. Deixe acabar de cozer, sem deixar secar (cerca de 40 mn). Retire o fio e corte o peito de peru no sentido transversal.

 

 

 

 

 

 

A terceira refeição e quarta voltaram a ser daquelas que me saem sempre bem, portanto insisti na fórmula e trouxe da Sacolinha uma Quiche de Espinafres e uma Bôla,

 

 

 

 

 

 

 e para acompanhamento da Bola fiz um Tabbouleh, que já aqui deixei a receita, mas desta vez resolvi substituir os couscous tradicionais por couscous de espelta integral biológico e gostámos imenso.

 

 

 

 

 

 

Tabbouleh: 

. 1 chávena de couscous
. 1 chávena de água a ferver, ou caldo de galinha bem quente
. 1 pepino com casca, sem sementes, picado
. 2 tomates sem sementes cortados em quadrados, ou 12 tomates cherry cortados a meio
. 1 cebola picada
. sumo de 1 limão
. 1 molho de salsa picado
. ½ molho de hortelã picado
. Azeite, ou óleo de sésamo

 

Deite a água a ferver sobre os couscous, tape a taça com um prato e deixe hidratar durante uns minutos. Depois com a ajuda de um garfo mexa para que fique solto. Corte o pepino, o tomate e a cebola, e junte tudo ao couscous. Adicione a salsa, a hortelã e o sumo do limão. Tempere com sal e pimenta. Mexa e regue com bastante azeite. Deixe no frigorífico durante uma hora antes de servir. 

 

 

 

 

 

 

E para terminar todas as refeições, fruta.

 

 

 

 

 

 

17
Nov17

88 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 

 . mais ideias para usar os casacos de xadrez .

 

 

 

 

 

 

. o street style de que gostei esta semana .

 

 

 

 •

 

 

 

 

 . da stradivarius uns botins que estão a fazer as minhas delícias . 

 

[adoro vê-los com saias]

 

 

 

  •

 

 

 

 

 

 

 

. da zara home estas velas já a pensar nos presentes de natal .

 

 [o preço está óptimo e é uma edição especial de natal com os aromas habituais. achei a ideia giríssima e o pompom dá-lhe um ar ainda mais giro]

 

 

 

  •

 

 

 

 

 

. da zippy camisolas em baby wool a pensar nos dias mais frios .

 

[desde que conheci esta linha de baby wool da zippy e mo , fiquei fã. a relação qualidade/preço destas camisolas é imbatível] 

 

 

 

  •

 

 

 

 

 

. do supermercado, os habituais pais natais de chocolate para os miúdos .

 

 

 

  •

 

 

 

 

 

 . esta conta de instagram .

 

[gosto imenso de decoração moderna e tudo, adoro diga-se, mas quando toca a decidir cá para casa opto quase sempre por um estilo mais clássico, apesar de o misturar com peças modernas]

 

 

 

 •

 

 

 

  

. e a frase da semana .

 

 

16
Nov17

275 - A Sério??!! Menos, por favor


Mac

 

 

 

 

 

Os call centers têm como principal razão da sua existência demover-nos de resolver seja o que for que nos levou a ligar para lá, não é? É.

 

Aquilo começa logo por nos porem 10 hipóteses, para escolhermos uma que nos leva ali, sendo a última falar com um operador.

 

Geralmente opto por falar com o operador, porque cada uma das outras 9 funções me levam a uma máquina que quer que eu introduza números de cidadão, contribuinte, nº de conta bancária e código de não sei quê, mas se não for dessas, encaminha-me para um mundo de sub hipóteses até eu não ter o que escolher e voltar a ligar para falar com o operador.

 

Se optamos por falar com o operador, podemos contar com 10 a 20 minutos de música dessintonizada que nos leva a um estado de agonia cerebral. De vez em quando aparece-nos também uma gravação a dizer que a nossa chamada é importante para eles – não é, acreditem em mim – mas que podemos deixar o número e eles ligam-nos mais tarde (estes são geralmente os das grandes superfícies e das operadoras de net e cenas) – não ligam e se ligam já o problema se resolveu por si, ou falecemos – se insistirmos em ficar à espera, ESPERAMOS, até que nos atende alguém que não sabe resolver nada e sem nos dar tempo para dizer que não - não nos desliguem o telefone, porque não conseguem nunca passar chamadas - nos comunica que vai passar ao departamento dos casos difíceis - são todos, vão por mim - e desliga-nos o telefone.

 

Em suma, uma conta calada para números oitocentos não sei quê + uma carrada de nervos + o problema que nos levou a ligar para lá. APENAS.

 

Os call centers servem para esfrangalhar os nervos dos consumidores. Só.

 

 

#EstudosAntropológicosFeitosPorMim

 

 

16
Nov17

104 - É Natal, é Natal, lai lai lai, larailailai


Mac

 

 

Já se pode começar a falar de Natal? Eu acho que sim. 

 

Esta é seguramente a minha época preferida do ano, a seguir ao Verão, claro. O Natal com tudo de bom que tem e adoro, divide o tempo frio e interminável a meio, dá-me um objectivo e torna a contagem para os dias de praia e vida boa, mais simpática. Há este Inverno antes do Natal (que é Outono, mas não interessa) com um objectivo e há o Inverno depois do Natal, o que não interessa, custa a passar e parece interminável. 

 

Portanto vamos à parte que nos interessa, antes do Natal, e eu andei a ver as coisas que fiz noutros anos, a ver se tenho ideias para este ano e já com muita vontade de decorar a casa, a pensar no que vou dar a cada pessoa e como vou decorar a mesa da consoada. Falta praticamente um mês, não é assim tanto como isso.

 

 

 

 

 

. estes e outros trabalhos de Natal, aqui

. mais ideias no meu Pinterest de Natal, aqui

. decoração de mesas de Natal, aqui

. bolos de Natal, aqui

14
Nov17

05 - Por estes dias [a vida, o nirvana e eu]


Mac

 

  

 

 

 

 

 . por estes dias .

 abri a época dos camisolões, antes ainda da época dos casacões . gosto imenso de os usar com saias, nem sempre com calças, nem sempre com sapatos rasos .

  

 

 

 

 

 . a vida .

 entretanto fiz anos, já foi em outubro, e não tive vontade de receber, nem dar nada . houve uma altura na minha vida em que deixei de achar piada a fazer anos, foi quando percebi que o corpo e a cabeça nunca têm a mesma idade . é bem capaz de ser uma coisa bastante chata .

 

 

 

 

 

 

. o nirvana . 

um destes dias fomos almoçar ao reserva da villa, a que eu chamo sempre vila cascais . é um dos sítios de onde gosto de ver a baía . há muitos . ainda estava calor e foi quando o calor de outubro me começou a incomodar .

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

. e eu .

este outono sem chuva, a minha barragem quase sem água e o céu sempre azul . aprendi a gostar de chuva, da pior forma 

 

 

13
Nov17

185 - As nossas refeições, a vida, o nirvana e eu


Mac

 

 

 

 

 

 

 

Hoje trago a sugestão de três refeições + 1 refeição, simples e de fácil execução, que, já se sabe, os meus filhos adoram. 

 

Uma delas foi o jantar de S. Martinho, que tinha de incluir castanhas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para este jantar fiz uns ovos com espinafres no forno, uma das entradas deliciosas (Ovo na Galinha) do XL.

 

 

Ovos com Espinafres (para cada taça):

. 3 c sopa de espinafres

. 1 ovo

. 1 fatia de fiambre

. 1/2 fatia de queijo

. 3 c sopa de natas

. sal e pimenta

. margarina para untar

 

Coza os espinafres em água temperada com sal, escorra-os e corte. Corte o fiambre em quadradinhos. Unte cada taça com margarina, deite uma porção de espinafres, depois o fiambre, o queijo, as natas e por cima deite o ovo. Leve ao forno a 180º até a clara do ovo estar cozida, mas a gema não.

 

 

 

 

 

 

Depois fiz um lombo de porco assado em leite (Receitas Escolhidas, Maria de Lourdes Modesto)

 



. 1 kg de lombo de porco
. 2 folhas de louro
. sal
. pimenta
. 2 colheres de sopa de óleo
. 5 dl litros de leite

. 1 cubo de caldo de carne
. 4 dentes de alho

. 1 c sopa de molho inglês ou soja

. 1 c sopa de mostarda

. 1 c sopa de Maisena

 

Numa taça misture a mostarda com o molho inglês, 2 dentes de alho picado, o louro em bocados, a pimenta e o óleo. Esfregue a carne com esta mistura e deixe-o no frigorífico até ao dia seguinte. Coloque a carne num tabuleiro pequeno e regue-o com o leite previamente temperado com o caldo de carne e sal. Introduza ainda no tabuleiro dois dentes de alho cortados a meio. Leve a carne ao forno bem quente (220º) durante 30 mn, regando a carne de vez em quando. Reduza o calor e deixe cozer mais 30 mn. Escorra o molho, retire os dentes de alho e passe o molho pelo passador de rede, esmagando os resíduos. Adicione a maisena dissolvida num pouco de água fria, à marinada que ficou na tigela e leve ao lume para engrossar. Sirva a carne cortada em fatias cobertas pelo molho.

 

  

 

 

 

 

e para acompanhar um arroz Basmati e castanhas cozidas.

 

Geralmente compro castanhas e asso-as na Actifry, ficam muito boas, mas com a seca deste ano, as castanhas além de péssimas, estão caríssimas, portanto resolvi comprar castanhas congeladas, que não são baratas, mas têm alguma qualidade e cozi-as em água com sal.

 

 

 

 

 

 

 As outras refeições já tiveram novamente sopa, um creme de nabiças e batata doce, que na receita original não tinha as nabiças moídas, mas como já disse, legumes a boiar não é a praia dos meus filhos, portanto por aqui as sopas são quase todas em creme com raríssimas excepções. De qualquer forma deixo a receita de ambas as versões.

 

 

 

 

 

 

Sopa de Nabiças (panela de 3 litros)

 

. 3 batatas doce 

. 1 molho de nabiças (só as folhas - geralmente compro já arranjadas)

. 3 cenouras

. 1 cebola grande

. 1 cabeça de alho

. 1 c sopa de azeite

. sal

 

Descasque e corte todos os legumes. Ponha na panela e preencha com água, junte o azeite e o sal. Deixe em lume médio durante 25 mn. Desligue o lume e reduza a puré com a varinha mágica.

 

[Na versão com folhas de nabiça inteiras, só se põem depois de tudo cozido e triturado. O creme volta então ao lume, juntam-se as nabiças e deixa-se a cozer durante 5 mn]

 

 

 

 

 

 

E a seguir uns folhados de salsicha, que comprei já feitos e congelados, e é só passar a gema de ovo e pôr no forno, acompanhados de um arroz de cenoura e tomates gratinados, que como sobraram, deram para o outro jantar.

 

Arroz de cenoura:

. 1 cenoura

. 3 chávenas de chá de arroz (geralmente uso extra longo embalado em vácuo)

. 1 dente de alho

. azeite e sal

 

Pique o alho e junte ao azeite. Ponha ao lume e deixe dourar. Corte a cenoura em bocadinhos muito pequenos e junte ao alho. Deite o arroz e frite-o, mexendo sempre. Junte-lhe a água e o sal, tape a panela e deixe cozer cerca de 20 mn em lume médio.

 

 

 

 

 

 

 Tomates Gratinados:

. 4 tomates

. 2 c sopa de salsa picada

. 2 c sopa de azeite

. 100 g de miolo de pão duro esfarelado

. 4 dentes de alho

. sal e pimenta

 

Lave o tomate, corte ao meio, tire as grainhas e tempere com sal. Deixe-os a escorrer virados para baixo durante meia hora. Aqueça o azeite numa frigideira larga e ponha-os com a parte cortada em contacto com a frigideira. Deixe sair o máximo de água do tomate, vire-os para cima e deixe cozer. Depois coloque-os num parto de ir ao forno e à mesa. Junte o pão ao azeite que usou para cozer o tomate, assim como a salsa e os alhos picados. Tempere com sal e pimenta e espalhe um pouco em cada tomate. Leve a gratinar em forno bem quente.

 

 

 

 

 

 

Para uma outra refeição fiz uns bifes com natas, que são a refeição favorita do adolescente aqui de casa, com batatas fritas e arroz Basmati.

 

 

. 6 bifes da vazia

. margarina

. 200 ml de natas

. sal e pimenta

 

Numa frigideira larga frite os bifes na margarina. Junte as natas ao molho resultante da fritura, tempere com sal e pimenta e deixe engrossar um pouco. Regue os bifes com este molho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E para terminar, a habitual fruta, porque evito cada vez mais os doces. Agora aqui em casa os doces de colher e bolos estão reservados para os aniversários, dias festivos e dias que tornamos festivos, como no domingo.

 

 

 

 

 

 

A quarta refeição é o tipo de refeição que me sai sempre bem, vou ali ao Manolo e trago um frango com batatas fritas. Os miúdos adoram, nós também e o gato Wolfgang acha que fica invisível assim debaixo da mesa e não se cansa de tentar a sua sorte. O frango do Manolo é um mega sucesso nesta casa. 

 

 

 

 

 

 

E para terminar o almoço de domingo, uma sobremesa dentro da mesma linha de sucesso, o primeiro Bolo Rei do ano, da Sacolinha, claro.

 

 

 

 

 

 

13
Nov17

107 - Já fui feliz aqui


Mac

 

 

 

Aquário Vasco da Gama faz parte da nossa vida, fez parte da minha infância, depois fez parte da infância do adolescente aqui de casa e agora faz parte da infância da criança mais nova. Não tenho dedos nas mãos que cheguem para contar as vezes que lá fomos para ver a lula gigante - apesar de inanimada - a foca e as tartarugas.

 

 

 

 

 

 

 

 

É um passeio giro, os miúdos vêem peixes, dão-lhes de comer - que é sempre o ponto alto - e aprendem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora as tartarugas já não estão lá, assim como a foca,

 

 

 

 

 

 

mas está o Nemo e a Dory, outro ponto alto para os mais pequenos.

 

 

 

 

 

10
Nov17

87 - Andei na net [e por aí] e trouxe comigo


Mac

 

. o little black dress .

 

[gosto imenso de o ver com meias pretas opacas]

 

 

 

 

. camisolas de gola alta .

 

 [sou fã. para usar tanto com saias, como calças, em versões mais justas e camisolões. as de caxemira são sempre um bom investimento] 

 

 

 

. e camisolas de decote em v .

 

 

 

 

. por isso trouxe da zara um camisolão em caxemira .

 

[sou completamente fã das caxemiras de lá e têm uma das melhores relações qualidade/preço para caxemira. tenho comprado todos os invernos desde que apareceram há 5 anos e não me arrependo de uma única. continuam impecáveis]

 

 

 

 

. o street style da semana . 

 

 

 

 

 

 

 

 . um isqueiro bic pensado para acender lareiras, churrascos e velas, sem nos queimarmos .

 

[a solução perfeita para acender rapidamente as dezenas de velas que tenho pela casa]

 

 

 

• 

 

 

 

  

. uma caixa de bombons solidária, que ainda por cima é gira, é um óptimo presente de natal e traz uns bombons tãaao bons .

 

[missão continente (missão sorriso), este ano com as caixas de bombons]

 

 

 

 

 

 

 

 . sofás em veludo .

 

[cinzento ou azul cobalto acinzentado, portanto um tom que não vai ser fácil encontrar. ando (ainda) a ganhar coragem para mudar os sofás da sala, às vezes penso que mais vale mudar e logo se vê, depois vejo o tratamento que os meus filhos lhes dão e arrepio caminho. os meus filhos têm um problema com sofás. atiram-se lá para cima, comem ali, enroscam-se, desgastam-nos, sujam-nos. muito honestamente o veludo é a pior opção neste cenário, mas é a mais gira para o meu cenário]

 

 

 

• 

 

 

 

 

. e a frase da semana .

 

08
Nov17

60 - Segredos que partilho porque me apetece


Mac

 

 

 

 

 

Nos últimos 3 anos tenho mudado pouco de verniz, ando quase sempre com o preto, mas lá de vez em quando ponho um cinzento, encarnado, ou bordeaux. Na loucura, um azul escuro. Não tenho sido dada a mudar além destas cores, mas dentro destas cores gosto de vários tons, desde o bordeaux tão escuro que parece preto, ao que fica mais cerise, ao outro que é o bordeaux clássico. E com os cinzentos passa-se o mesmo, assim como com os encarnados. Então quando decido variar do preto e pôr um encarnado, fico sempre indecisa se será aquele mais laranja, se o outro quase bordeaux, porque os vernizes no frasco não me contam tudo o que quero saber sobre o efeito que me apetece na unhas no momento.

 

Ficava indecisa. Resolvi comprar um daqueles mostruários de manicura, pintei com os vernizes que gosto cada unha e escrevi uma referência para cada (marca e nº do verniz), e resolvi o meu problema.

 

Fica a dica.

 

 

 

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D